minha bunda muito cobiçada ( parte 3 )

conforme terminei o ultimo conto, antes de chegar na loja do senhor pedro, avisei minha mãe que precisava ir ao banheiro, porque estava sujo, ela sorriu e falou, menino você está me saindo melhor que a encomenda, quando chegarmos la, você vai ao banheiro tomar banho e tirar toda essa porra que está dentro do seu cu porque vou te apresentar o senhor pedro, dono da loja, voce vai gostar muito dele, (eu) mãe mas meu cuzinho está bem inchado e ainda doendo, estava mentindo para ver a reação dela, vou sentir muita dor (ela) vai nada, tenho certeza que você vai gostar mas dele do que gostou do senhor jozias e do nelson, ele tem uma pica que parece um cavalo de tão grande e grossa e eu ja conversei com ele, para fazer devagar e com calma para não te assustar nem te machucar… (eu) olhei para ela com carinha de espanto, mas no fundo ja estava pensando no pau do sr. pedro, eu adorava piru grande e como ja estava bem arombadinho, sabia que ia gostar, mesmo assim perguntei, mãe a senhora ja viu o piru dele? é mesmo maior que o do seu amigo nelson? (ela) sim amorzinho é bem maior e mais grosso, depois que ele te cumer, quando chegarmos em casa mamãe vai dar uma olhada e passar mais creme para ele voltar ao normal e você não sentir dor…
(eu) mãe ta bom então, logo a seguir paramos o carro em frente a loja, minha mãe falou, vou te apresentar a ele e voce seja bem delicadinho, quero ver a reação dele quando você, na frente dele ficar peladinho e virar essa bunda linda que você tem e ir em direção ao banheiro…
assim que chegamos, ele veio nos receber na porta, tenho certeza que ele ja estava nos esperando, entramos na loja, minha mãe nos apresentou, ele me elogiou muito, dizendo que eu era muito lindo que mais parecia uma menininha, minha mãe falou, sr. pedro ele precisa tomar banho, está suado das brincadeiras da escola, (ele) claro pode usar meu banheiro, la tem sabonete e toalha, fique a vontade enquanto converso com sua mãe, (eu) sem pensar duas vezes, seguindo as instruçoes de minha mãe, virei minha bunda para ele e tirei minha camisa e minha bermuda e fiquei peladinho, nesse momento dei uma olhada para trás e vi que ele ja estava com o pauzão bem durão e fui em direção ao banheiro, fiz minha higiene conforme minha mãe sempre me ensinou, tomei meu banho e sai peladinho do banheiro, quando cheguei a onde eles estavam não vi ninguem, ai olhei para o depósito e vi minha mãe sentada com a pica dele toda na boca, ele gemendo sem pararrrrr, ai eles me viram e o sr. pedro tirou a pica da boca dela, mandou ela ficar no balcão da loja e se chegasse alguem não era para dizer que ele estava na loja, mandou ela inventar qualquer mentira, ela foi para a loja e ele me pegou pelos braços, me puxou para pertinho dele, ficou alizando meu cabelos, alogiando minha bunda e mandou eu dar uns beijinhos no cacetão dele, nossa eu ja estava morrendo de vontade, meu cu não parava de piscar, enfiei tudo que podia na minha boca e fiquei chupando e passando a lingua na babinha que saia, ele chegava até a virar os olhos, não podia gemer alto porque podia cgegar alguem e houvir, eu sentia toda a ezuberança daquela pica grandona e muito grossa nas mãos e na minha boca, era muito quente, eu estava adorando e não aguentava mais esperar para sentir ela entrar rasgando meu cuzinho viciado…
ele tambem cheio de tezão, tirou o pau da minha boca, me colocou sentado em cima, nossa… senti um prazer inigualável, ao ficar rebolando em cima daquele picão muito duro, ele me segurava pela sintura, e direcionava meu cu na direção da cebeça da rola dele, ficava porçando, a cabeça entrava e ele tirava, cada vez que ele fazia isso eu gemia muitooooo, ele então me perguntou se eu estava gostando, se não estava doendo, (eu) sr. pedro o senhor não conta para a minha mãe que eu não estou sentindo dor, ela pensa que sofro ao sentar em cima de uma pica, quero que continue a pensar assim, mas o sr. por favor enfia tudo devagar, quero sentir cada centimetro dele entrando no meu cuzinho e depois sentir sua porra enchendo meu cu… pode enfiar sr. pedro, por favor…
ele então começou a me beijar o pescoço e foi enfiando bem devagar e como meu cu não parava de piscar, a pica dele foi entrando rapidamente, não parava de babar e isso ia lubrificando meu cu até entrar tudo, nossa que gostosoooooooooooo, ele gemia baixinho e coeçou a socar, tirava quase tudo e enfiava, eu ia a loucuraaaaa, até que começou a gozar e encheu meu cu de porraaaaaa, ficou com a pica enterrada em mim por uns 3 minutos e tirou, quando saiu estava muito duraaaaaa ainda, chamou minha mãe, me mandou ir tomar banho e mandou ela ficar de 4 que ia cumer a bucetona dela…
ela sorriu, me beijou passou a mão na minha bunda deu um tapinha e não perdeu tempo, antes de eu entrar no banheiro, ja estava de 4 e ele engatado na buceta dalaaaaaaaa
terminei meu banho, mudei minha roupa e fui me encontrar com eles, ela estava do lado de fora do balcão e ele do lado de dento conversando eu cheguei, ele me elogiou muito, me abraçou e no abraço senti que a picona dele ja estava durona de novo, minha mãe me olhou, olhou para ele, sorriu, ele me pegou pelos braços, me levou para dentro do depósito, arriou minha calça, me colocou de 4 numa cadeira e foi enterrando aquilo tudo novamente, falava que nunca tinha comido uma bunda igual a minha, dizia em sussuros que era bem melhor que a da minha mãe e foi socando e beijando meu pescoçoooo até jorrar muita porra novamente dentro do meu cu que ja estava todo inchado e arromabado…
dessa vez pegou um pedaço de papel higienico, colocou no rego da minha bunda, levantou meu chorte e fomos para a loja, eu nem conseguia andar direito, mas tinha adorado, meu cu estava muito inchado mas não parava de piscarrr…
nos despedimos, entramos no carro e fomos para casa, no caminho ela foi fazendo carinho nas minhas pernas até chegarmos em casa, assim que entramos me levou para a cama dela, mandou eu me deitar de bruços, tirou minha bermuda, mandou eu ficar de 4, abrir bem as nadegas e ficou adimirando o estrago do meu cu e assistindo aquele moste de porra escorrerrrrrr, ela adorava chegou até a passar a lingua e lamber a porra que saiaaaaa, ficamos ali uns 15 minutos e fomos tomar banho
ao terminarmos o banho, me levou novamente para sua cama, pegou o creme e ficou passando no meu cu todo arrombado e mandava eu ficar piscando ( como se fosse preciso ela mandar eu piscar meu cu) ele ja piscava sozinho o dia todo, acabamos dando uma cochilada e acordamos la pelas 18 hrs com a campanhinha da nossa casa tocandooooooo…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 2 votos)
Loading...