Irmã deliciosa

Olá, depois de criar coragem e vendo em alguns sites de contos me deu vontade de contar aconteceu comigo na minha adolescência, eu me chamo Piedro, na época com 16 anos, éramos em 3 irmãos, Paulo na época com 19 e Luna com 14 anos, minha irmã sempre foi mais apegada com o Paulo, na época eu não tinha paciência com ela, imagina uma menina enjoada cheio de vontades, cheios de não me toque e o Paulo era o único que levava na esportiva, até porque os nossos pais não eram muito presente, meu pai tinha uma transportadora de carga, estava sempre ausente, e a minha mãe tinha um escritório de advogacia chegava apenas a noite, então cabia ao Paulo ser o responsável pela a casa, eu a Luna estudávamos na mesma escola de manhã, e depois sempre levava Luna para o balé depois da aula, as vezes ficava esperando e outras quem buscava era o meu irmão, todas as vezes que esperava ficava vendo as amigas da Luna, tudo gostosinha, com uns corpinhos deliciosos, tinha uma tal de Bia, loirinha dos olhos azuis, com uma tatuagem abaixo do umbigo, devia ter a mesma da idade da minha irmã, quando íamos embora sempre falava para Luna, que a Bia era gostosinha demais, ela sempre falava que não era, talvez por ter ciúmes, falava para ela colocar na minha fita, ela falava que não, eu ficava puto, xingava ela na brincadeira, todas as vezes que eu tinha que esperar eu ficava te olhos nas amiguinhas da Luna, chegava em casa, corria para o banheiro para tocar uma punheta pensando nas bucetinhas estufadas das amigas dela, acho que foi nessas espera do balé, que comecei ver que a Luna tinha crescido, tinha ficado com o corpo torneados, peitinhos durinhos, toda jeitosinha, e piorou que tive levar e buscar todos os dias, pois o meu irmão passou na prova de fuzileiro e teve que viajar, então eu tinha que lrand e buscar, todos os dias para piorar ela começou sentir falta do Paulo, comecei a ficar com pena e me aproximei mas, fiquei mais carinhoso, dedicado a minha irmazinha, teve um dia que não teve aula a Luna não foi avisada, perdemos tempo, como era sexta feira e não tínhamos nada para fazer chamei para ir shopping acabamos indo, foi uma tarde até agradável, e percebia que a minha irmanzinha atraía os olhares dos muleques, me deu até ciúmes, e a Luna rebolava quando percebia esses olhares, foi em um papo descontraído eu perguntei se ela tinha ficado com alguém, para minha surpresa ela disse que ja deus alguns beijos em outro aluno, para mim foi normal apenas pedi para que não ficasse saindo direto com outros para não ficar com fama de galinha ela riu e disse que não ia ficar. Chegando hora de voltar, o busao encheu um pouco e a Luna tava sentada no corredor e eu na janela, se aproximou uma senhora e ela ofereceu o assento, ela falei para ela ficar no meu lugar que eu levantava e ela disse que sentaria no meu colo, eu fui contra mas ela insistiu, que não tinha nada haver que éramos irmãos, que cansou de sentar no calo do Paulo, achei normal, mas nas curvas ela sempre rebolava no meu pau, eu tentando me segurar, mas não deu acabei ficando de pau duro, em alguns momentos percebebi a Lu ajeitar o corpo como se tivesse procurando uma posição melhor para o encaixe, fiquei encoxando durante uns 25 minutos, me segurei para não gozar, no meu penmomento sempre dizia que não podia, pois ela era a minha irmã, foi quando chegou o nosso ponto voltamos para casa em silêncio, ela quando chegou foi direto para o seu quarto e fui na cozinha beber água, mas fiquei com aquela sensação gostosa, acabei na punheta a noite, no final se semana seguinte meus pais foram convidados para passar o final de semana em Paraty, eu não quis ir pois jogava bola nos domingos, e para a minha supresa a Luna também não quis ir alegando que tinha que estudar, minha mãe perguntou se podia tomar conta dela, na hora fiquei puto, mas disse que sim, entao os meus pais arrumaram as coisas no sábado de manhã, ja era por volta das 11:30 hs, quando bato na porta chamando para comer alguma coisa, para minha surpresa a porta estava aberta, e vi minha irmãzinha dormindo de bruso, com um pijaminha bem curtinho, todo gravado na bundinha, fiquei de pau duro na hora, fechei a porta e fui para banheiro para me acabar na bronha não me aguentava mais de desejo por ela, depois de uns 15 minutos ela levanta e fica passeando na minha frente com aquele pijaminha, eu grito :
– Vai colocar uma roupa menina!!!
Ela responde,
– Qual o problema? To em casa sozinha com você.
– Mas isso é roupa que use perto de mim. Respondi meio puto e ao mesmo tempo gostando daquela imagem, e a safadinha continuou desfilando na minha frente, teve uma hora que ela passou dei uma tapa na bunda dela e corri para o meu quarto ela foi atrás, tentando me bater, acabamos brincando de lutinha, aproveitei para ficar sarrando nela, e percebi que ela gostava, toda hora metia a mão nos peitinhos, na bunda e ela não falava nada, de vez enquanto ela passava a mão no meu pau, já latejava duro na bermuda, teve uma hora que ela sentou bem em cima do pau, pude sentir sua bucetinha inchada esfregando, a safadinha tava gostando dessa brincadeira, mas o meu telefone tocou e sai para atender ainda com pau duro, dei uma olhada e a Luna te olho no volume na minha bermuda, ela vira a fala para mim:
– Nossa mano isso tudo por causa de uma brincadeira comigo? E riu… Falei quando voltasse ela iria se ver comigo, mas quando voltei ela já tinha ido para o seu quarto, deu até uma murchada no pau, por um lado foi bom refleti em tudo que estava acontecendo, quando Luna me chama no quarto dela para mostrar algumas fotos do balé, quando vi a Bia na hora falei:
– Nossa Lu… Essa tua amiga é muito gostosinha mesmo, fico doido com ela…. Na hora minha irmã fala:
– Mas você fica de pau duro olhando para ela, como você fica comigo, se esfregando na minha bunda? Eu falei
– Fala serio, Lu..você toda gostosa não tinha como não excitar com você.
Eu não aguentei e acabei passando a mão na bunda, como ela não falou, ela estava se bruso e deitei em cima, ela com os olhos fechados, comecei a tirar a minha roupa ficando pelado com pau duro esfregando na bunda dela passei a minha por baixo dela chegando até os seus peitinhos durinhos, seus biquinhos firmes, desci uma mão até a sua bucetinha e comeci passar por cima da roupinha, ela ja estava super excitada, virei ela de frente e comecei beijar, nossa que beijo gostoso, tirei a sua bermudinha junto com calcinha de uma vez, desci beijando a sua barriga ate chegar na sua xaninha limpinha e cheirosa, chupava a sua buceta e ela se contorcia prendendo as suas pernan na minha cabeça, ela tremeu, se arrepiou e gozou gostoso na minha boca, voltei beijando o seu corpo pego a mão da Luna e levo até o meu pau, ela segura firme e começa a punhetar, meio sem jeito mas vai pegando o jeito, empurro a sua cabeça para baixo e coloco meu pau na sua boquinha, ela chupa gostoso levanto a sua cabeça encaixo o meu pau na bucetinha e fui empurrando bem devagarzinho, ela gemendo baixinho misturado com dor da penetração, fui enviando até estourar o cabacinho, ela deu um gritinho de dor, fiquei parado deixando ela se acostumar com a minha pica dentro, depois volto a fazer o movimento de vai vem e ela começa rebolar, eu me deito coloco em cima e seguro a sua cintura e faço ela rebolar, em todo momento ela de olhos fechados, ela rebolava e eu socava estava quase gozando quando jogo ela de quatro e começo a bombar e meter rápido e com força, seguro a sua cinturinha e levo de encontro ao meu pau, ela começa ficar mole e goza, gozo logo em seguida e caiu meio cansado em cima dela, quando vejo o ar de felicidade nos olhos dela, e o lençol sujo de sangue me sinto satisfeito, perdemos o cabaço juntos, ela rir falando que somos malucos, mas que foi muito gostoso e que queria mais, eu falei que sim, que teríamos outras transas, coloquei a minha roupa e saí, mesmo sendo rápido, sem muita posições, foi uma dos melhores sexo que tive… Espero que tenham gostado.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...