eu minha mãe e minha irmã

Me chamo Léo, tenho 15 anos, minha mãe, Sofia, tem 35 anos e minha irmã Rose, tem 9 anos.
minhã mãe sempre foi tarada, me lembro que nessa época meu pai ainda não era viajante, trabalhava por conta própria na cidade e vinha todos os dias para casa, nós já tinhamos adquirido o habito da nudez e bastava ele entrar em casa, ja iam se atracando, claro ele via aquele loirão linda e gostosona, não perdia tempo, sem nenhum pudor, ele colocava ela de 4 e socava muito a bucetona e o cu dela, os dois gemiam muito e nós, eu e minha irmã ficavamos olhando, não tiravamos os olhos, quando ele tirava a pica de dentro dela nos ficavamos admirando, saia babando e continuava durona, nessa época, minha mãe já dava banho em nós, já pegava no meu pau e na bucetinha da minha irmã, e minha irmã adorava ver tv no colo dele, varias vezes vi o pauzão dele duro e ela sentada em cima, várias vezes também ele gozava na bunda dela e minha mãe a levava para o chuveiro para dar banho e tirar aquele monte de porra dela…desde que minha irmã tinha 6 anos, meu pai começou a trabalhar de viajante e só vinha para casa nos fins de semana, as vezes vinha de 15 em 15 dias.
nossas vidas era bastante tranquila, moravamos em uma bela casa perto da cidade e praticamente vivíamos um para o outro, liberdade total dentro de casa.
a história começou quando eu tinha 11 anos, minha irmã 6 anos e minha mãe 31 anos.
minha mãe era e ainda é, uma loira muito bonita e com um corpo invejável, aqui para nós, ela tem um bucetão depiladinho e uma bunda muito linda, o cuzinho e os bicos dos seios dela, são rosinha, meu pai, um negro alto, forte e com uma pica assustadora de grande e grossona, acho que por isso minha mãe tem aquele bucetão, minha irmã é loirinha igual mamãe e eu puchei meu pai, sou mulato, alto, apesar dos meus 11 anos e ja tenho um piruzão de 20 cm e muito grosso.
então vou iniciar o conto, vou relatar como aconteceu quando eu tanha 11 anos, hoje tenho 15 anos.
por ficarmos a maior parte da semana sozinhos, praticamente adotamos o nudismo dentro do muro de nossa casa, ( muito alto) (3 metros) tinhamos uma bela piscina e jardim, com algumas arvores frutiferas, tipo mangueiras e jaboticabas.
me lembro que minha mãe adorava nos dar banho nessa época,
ficavamos um bom tempo as vezes na banheira e as vezes no chuveiro, ela fazia questão de ensabor eu e minha irmã e pedia para eu ensaboa-la, me lembro bem que meu pau ficava durão, minha irmã tambem adorava brincar com ele,mas na minha inocência, eu já sentia muito prazer, mas achava aquilo tudo normal, eu não sabia como as outras mães viviam com seus filhos, me lembro que várias vezes quando ela estava ensaboando meu pau, eu gozava muito, minha porra ainda era ralinha, mas ja espirrava longe, ela mandava minha irmã ficar sentadinha na minha frente e direcionava meus jatos de porra no rostinho e na boquinha dela, a danadinha morria de rir ao sentir os jatos de porra e adorava ficar esfregando meu pau junto com minha mãe
me lembro que quando minha pica estava durona, dentro da banheira, minha mãe adorava sentar em cima dela e eu enfiava tanto na buceta como no cu dela, minha irmã, ela mandava ficar chupando os peitos dela enquanto ela ficava rebolando no meu pau, hora também no chuveiro, ela ficava de 4 e mandava eu cavalgar com a pica enterrada nela, as vezes na buceta e as vezes no cu, nessas ocasios minha irmã se agarrava nas minha costas e ficava se esfregando como se ja sentisse tezão ao ver o que acontecia, até pegar meu pau e tentar enfiar na sua boca igual ela via mamãe fazendo a danadinha fazia, como não conseguia, ficava lambendo e varias veses gozei na boquinha dela,,, ela ria muitoooo e ficava falando leitinho deliciaaaaa, minha mãe achava graça e a abraçava e beijava sua boquinha…
minha mãe, fazia questão de que dormissemos todos pelados na cama dela, mesmo no calor com o ar condicionado ligado, nos cobriamos, mas estavamos sempre pelados… me lembro que nessa época eu comia minha mãe todos os dias e depois dormia agarradinho de conchinha com minha irmã, minha pica, durona e babando ficava deslizando na porta da bucetinha e do cuzinho dela, nunca tentei penetrar, eu tinha medo, mas isso virou rotina e acontecia todos os dias e a qualquer momento
o tempo foi passando, minha irmã foi se desenvolvendo, minha pica cada vez maior e mais grossa…
meu pai quando chegava em casa finais de semana, era uma festa, ele comia minha mãea todo instante, quando não estava metendo nela, ficava peladão na sala sentado no sofá vendo tv e minha irmã, aproveitava e corria para sentar naquele pauzão, minha mãe não largava ele, estava sempre ao lado dela na sala ou na cama, eu me sentava ao lado dela com a pica durona e ela ficava batendo punheta enquanto meu pai sarrava minha irmã, as vezes ela não aguentava, me levava para a cama e ficava de 4 e mandava eu enfiar a rola nela, gemia muitoooo, eu adorava houvir ela gemendo, ela até chorava, era tarada por uma pica, o cuzão dela estava sempre inchado, ou pela pica do meu pai ou pela minha e as vezes pelas duas, quando meu pai estava em casa, o tempo foi passando, eu ja estava com 13 anos, minha irmã com 8 anos, seu corpinho ja estava bem desenvolvido, tinha uma linda bundaaa, na auxência do meu pai ( estava viajando ) ela passou a sentar no meu colo com mais frequência; antes ela tambem sentava mas muito pouco, eu tinha medo e não deixava, apesar de que ela vivia implorando para sentar
um belo dia, depois que tinha comido o cuzão e a bucetona da minha mãe, fui tomar banho e minha irmã foi junto, minha mãe ficou deitada na cama se refazendo das pirocadas que dei nela…
no chuveiro a danadinha ja engolia minha pica quase toda, varias vezes enchi a boca dela de porra e nesse dia resolvi começar a brincar com o cuzinho dela, a bunda dela estava muito bonita e ela adorava ficar com a cabeça da minha rola na portinha, minha rola babava e baba muito e varias vezes senti a metade da cabeça se alojando na portinha dele, ela se arrepiava toda, eu a segurava e ficava forsando até gozar la dentrooo, ela se arrepiva toda e eu tinha que me segurar para não enfiar tudo, eu ainda ficava com medo de machuca-la, mas agora eu havia resolvido cumer aquela bunda virgem e enquanto ela me chupava, eu fui enfiando o dedo, depois 2 dedos, ela rebolava sem parar, a safadinha estava cheia de tezão, quando enfiei 3 dedos, fiquei alargando por bastante tempo e ela gemendo e chupando minha rolaaaa, quando vi que estava ja bem relachado, mandei ela ficar de 4 e falei que ia dar para ela o que ela mais queriaaa, ela me olhou dentro dos olhos e falo, maninho, eu pensei que você fosse deixar o papai me cumer primeiro, ele ja colocou a cabeça la dentro varias vzs, só não enfiou o resto por que não qui e porque eu não pedi, mas hoje eu quero que voce me coma muito, quero parar so quando meu cu estiver doendo de tanta picaaaa, eu mais que depreça, passei um creme no cu lela e comecei a penetração, foi facil e ela nao sentiu nada, muito pelo contrariooooooooo, chorava e gemia de tezao enquanto eu socava, eu estava engatado até o talo nela quando minha mãe entrou na sala, viu a cena, ficou olhando, chegou o roste bem perto do cu dela e ficou adimirando minha rola entrar e sair daque ex cuzinho cabaço, e ficamos até tarde fudendo, hora eu fudia ela e hora fudia minha mãeee
exaustos, ficamos deitados na cama descansando e nos acariciando, quando minha mãe falou, vamos fazer uma surpresa para o seu pai, ele adora que você sente na pica dele, fica colocando a cabeça la dentro, você vai fingir que ainda é virgem e quando ele colocar a cebeçona você vai dar uma empurrada com força, ela vai entrar todinhaaaaaaaaa, quero ver a sua reação e a dele…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,20 de 5 votos)
Loading...