Comi minha aluna de 13 anos (PARTE III)

Olhando o corpinho nú, lindo, torneado e bronzeado daquela menina de 13 anos na cama me pedindo para possuí-la fez com que eu perdesse a cabeça e não pensei duas vezes, tirei toda a roupa, abri suas pernas, deitei na cama e caí de boca naquela bucetinha linda. Comecei a chupar seu grelinho com delicadeza, alternando com beijos e coloquei um dedo, iniciando um vai e vem que deixou ela louca, gritando e se contorcendo toda; já fazia três dias que eu estava chupando aquela menina, mas aquele momento era especial e eu decidi que a faria gozar na minha boca. Depois de uns 10 minutos de linguadas e dedadas naquela buceta ela gozou muito, e eu me deitei por cima dela e a beijei com muito carinho:
– Você já gozou assim antes?
– Nunca meu amor, eu nunca tinha gozado. Foi incrível, mas agora quero sentir seu pau dentro de mim. Seu pau é bem maior e mais grosso que o do meu ex-namorado, mas pode colocar que eu aguento.
– Tem certeza que é isso que você quer minha princesa?
– Tenho, esses dias que estamos juntos foram os melhores da minha vida, você me fez muito feliz, eu te amo e quero fazer amor com você.
Meu pau já estava duro de novo, eu me ajoelhei, coloquei a cabeça na entrada da bucetinha dela e comecei a empurrar bem devagar; como ela havia gozado e ainda estava bem molhada, meu pau entrou com facilidade, mas coloquei lentamente porque estava bem apertadinha e eu vi em seu rosto que estava doendo um pouco.
– Quer que eu tire amor? Tá machucando?
– Tá doendo um pouco mas vai colocando devagar que eu aguento.
E aguentou mesmo, pois logo meu pau tinha entrado até o talo e meu saco já estava encostado na sua bunda; fiquei parado um pouco para aliviar a dor e depois comecei o entra e sai dando estocadas bem leves para não machucar, e sua cara de dor já havia mudado para cara de putinha safada, me pedindo para fudê-la bem gostoso. Que buceta deliciosa, que menina linda, eu estava completamente apaixonado por ela e já não me imaginava mais sem ela. Fizemos todas as posições possíveis, ficando por último a de quatro, e quando eu vi aquela bunda redondinha e empinada pra mim eu fiquei louco e comecei a comer sua buceta igual um animal, dando estocadas fortes e rápidas, e a safada gritava e pedia mais. E finalmente veio o gozo, tirei meu pau pra fora e enchi as nádegas dela de leite quentinho.
Acho que foi a melhor foda da minha vida toda, e depois fomos tomar um banho juntos onde nos beijamos muito e a safada me pediu pra comer pela primeira vez aquele cuzinho lindo. Me ajoelhei atrás dela, beijei muito a sua bunda e passei a língua em seu cuzinho rosado; depois fiquei em pé, abri sua bunda, posicionei a cabeça do pau e comecei a empurrar. Foi muito difícil entrar pois era um cú virgem, e ela dizia estar doendo muito.
– Vou parar então amor, não quero te machucar.
– Continua amor, tá doendo muito mas se você colocar bem devagar eu vou tentar aguentar. Quero muito que seja você a tirar o cabaço do meu cuzinho e quero que seja hoje.
Com muita paciência e tesão eu fui colocando e ela foi valente porque não reclamou nem uma vez, e quando a dor passou eu meti com vontade. Que delícia o cú daquela menina, eu nem acreditava que era todinho meu e depois de muito entra e sai eu gozei dentro do cuzinho dela. Ela amou fazer anal e me agradeceu com muitos beijos.
Fomos para a cama e ficamos namorando um bom tempo, trocando juras de amor, brincando e rindo; aí ela vira pra mim e diz:
– Amor, será que você realiza mais uma fantasia minha antes de irmos embora?

CONTINUA…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,33 de 3 votos)
Loading...