Comi minha aluna de 13 anos (PARTE II)

– Nem sei o que dizer pra você Larissa, vou tentar te explicar e espero que você entenda. Quando pediu pra dormir comigo eu não pensei em me aproveitar de você, mas tive receio porquê várias vezes acordei durante a madrugada fazendo sexo com minha esposa e nem sei como começou, e imaginei que isso poderia acontecer com você, mas não falei nada por vergonha. E foi exatamente o que aconteceu, mas pelo jeito não aconteceu nada além de beijos; como disse, espero que você acredite pois foi o que aconteceu e agora é melhor você ir pra sua cama e amanhã conversamos.
Estava escuro e eu não via o rosto dela, só sei que ela ficou em silêncio e eu não sabia o que pensar ou fazer. De repente ela começou a me beijar novamente:
-O que tá fazendo Larissa?
– Não sei, mas os beijos estavam muito bons…continua, por favor, vai ser um segredo nosso.
Me deixei levar pelo momento e atendi seu pedido, e os beijos ficaram cada vez mais ousados, nossas respirações se tornaram ofegantes. Meu pau estava duro como pedra e qual não foi minha surpresa quando senti a mão dela entrando na minha bermuda e cueca e agarrando-o:
– Tem certeza que quer fazer isso, Larissa?
– Não fala nada, só faz.
Tirei bermuda e cueca e deixei o pau livre pra ela brincar, e ela desceu e começou a mamar e punhetar meu pau; pelo jeito que fazia eu percebi que não era o primeiro que ela chupava, e que delícia de chupeta que ela fez por uns 5 minutos. Depois eu a deitei na cama, de barriga pra cima, tirei sua blusinha, short e calcinha, acendi a luz do abajur na cabeceira da cama e pude contemplar o corpo lindo da menina que eu tanto desejava ali, totalmente à minha disposição. Beijei aqueles peitinhos de pêra dela e depois os chupei com vontade, até começar a descer pela sua barriguinha e chegar naquela bucetinha bem depilada, gordinha e de lábios carnudos, onde brinquei com o grelinho dela e a fodi com a língua, enquanto ela se contorcia e gemia na cama.
– Me come agora, põe esse pau enorme na minha buceta.
– Você é virgem?
– Não, já fiz com meu ex-namorado…pode comer.
Nessa hora eu consegui raciocinar e preferi não penetrá-la, disse que isso era muito errado e que precisava de mais um tempo para pensar. Ela ficou bem desapontada, mas entendeu e me fez uma proposta:
– Nós ainda vamos ficar 04 dias aqui, e nesses dias podemos ficar namorando assim, sem fazer a penetração, mas se eu for bem na competição vou querer um prêmio e você vai ter que me dar ok?
– Tá bom, acordo feito.
Fomos dormir juntinhos, e nos outros dias realmente agimos como namorados, dentro e fora do hotel. Nos beijamos muito, andamos de mãos dadas, nos chupamos, tomamos banho juntos e tudo o mais. Ela competiu e foi muito bem, e ao chegarmos no quarto do hotel, ela tirou toda a roupa, deitou na cama e disse:
– Vem meu amor, agora quero meu prêmio.
Continua…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 2 votos)
Loading...