Marido de pintinho

Oi, meu nome é Sara, sou casada há 10 anos, adoro meu marido, maridinho, rsrs. Imagino que muitas mulheres passem pelo que eu passei, por isto escrevo. É bom trocar ideias.

Meu marido tem o pau pequeno, bem, não é pau, é pintinho. O nome pau é algo que repercute, que já dá uma impressão na gente, o dele não é pintinho, é coisa pouca, minhoquinha, fina e pequena. Só com o tempo fui descobrindo que era muito pequeno, não tive muitos relacionamentos. Achava que era normal um pinto ficar tão folgado na mão da gente. Mas a gente vai sacando, a natureza é muito coerente, se folga na mão vai ficar folgado em outros lugares, rsrsrsrs

O pintinho dele tem 12 cm duro, quase um dedo de cumprimento. Não satisfaz. Nunca tive orgasmo múltiplo com ele, não adianta tentar. Pintinho, se a gente gozar, já tá no lucro. Já dei para outros caras, mesmo depois de casada, mas adoro meu marido, e marido não é só pinto né, ou pintinho.

Mas o que me irrita é a vontade constante que homem de pintinho tem de gozar. Aqueles ovinhos de codorna produzem leitinho demais. É muita bala para arma tão pequena. Meu marido ficava mal humorado só de não trepar. Mas eu confesso que tenho desânimo, muito, se não estiver com um tesão enorme aquela varetinha não me deixa com tesão. Pra dizer verdade me deixa chateada, me sinto frouxa com o pintinho, me incomoda.

Acho que muitas mulheres casadas devem passar por isso. Prefiro uma tarde no shopping do que uma trepada com meu marido, adoro ele, mas não me sinto preenchida, não consigo gozar em qualquer posição, isso quando eu gozo. E ele em um stresse danado achando que eu não gosto dele só porque não fiz o pipiu dele gozar. Ah, só chamo de pipiu ou pintinho, não merece ser chamado de pau ou cacete, ele tem que saber o lugar dele. Conversei com uma amiga sobre meus problemas com o desejo constante de gozar do meu marido e de como a piquinha dele é pequena. Não é uma conversa fácil. Ter um marido de pinto pequeno é constrangedor. Eles acham que é só com a eles mas é com a gente também. Se vamos na praia ou no clube, eu ainda fico olhando para ver se alguém está observando o pipiu dele na sunga. Se reparam como é pequeno, fico com receio de acharem que sou mal comida, nenhuma mulher por simples vontade escolhe um pintinho para dar.

Mas contei para a minha amiga e ela me falou sobre a feminização. Hoje eu faço feminização com meu marido e está dando muito certo na nossa relação. Para aprender que ele não pode tudo e não pode gozar sempre a gente tem que feminizar o marido. Em toda discussão que temos, eu falo FICA QUIETO PINTINHO ou RECOLHE ESSE SEU PIPIU e ele fica quieto, para de discutir. Ele passa a saber que a postura de macho, de dominador, é para quem tem pau, ele tem pintinho. Pode até enganar quem está do lado de fora da casa, mas eu sei que tem pintinho.

A feminização melhorou muito nossa relação. Não tenho muita vontade de dar, quando tenho mando ele me chupar por horas, adoro ser chupada e depois dou. Mas quando não tenho ainda mantenho a feminização, mostro que ele tem pintinho, aí não temos discussão por eu não ter vontade. Mesmo sem vontade eu pego ele e levo para uma punheta. Pego no pintinho e punheto. Não chupo nem dou ele tem que saber que pela feminização é ele a parte passiva ele é a fêmea. Macho manda e fêmea obedece mas isso é só para quem tem pau.

Punheto ele apertando os ovinhos de codorna. Às vezes faço isso vendo uma novela ou uma série. Ele tem que saber que é uma concessão eu estar pegando na minhoquinha. O pintinho dele não preenche minha mão, ficava uma punheta esquisita a mão não pudia descer ou subir muito que saia do pintinho. Minha amiga me disse que pintinho tem que ser com dois ou três dedos na punheta, ou pinça ou lápis ela fala kkkkk.

Para a feminização punheto com dois ou três dedos e faço ele gozar mas faço gozar na boca dele. Ele tem que saber que é a fêmea na relação, aquele que obedece. A porra é que simboliza a dominação. Eles gozam na gente, na bucetinha ou na cara e se sentem machos. Para fazer sentir fêmea tem que sentir a porra. Obrigo a beber a porra. Antes de beber não paro de apertar o saquinho mesmo com o pintinho amolecendo.

É muito estranho. Quanto mais feminização faço mais quietinho e obediente ele fica. Uma vez por semana pelo menos faço ele gozar na própria boca. Mostro que eu domino. Ele fica sem querer sexo, sem querer meter, só quando eu quero.

às vezes faço isso e vou pro shopping rsrss. Sinto prazer em fazer o que eu quero com ele.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,00 de 3 votos)
Loading...