Minha esposa deu para dois caminhoneiros

Oi pessoal, eu e minha esposa estamos realizando algumas fantasias e eu estou adorando ver minha esposa com outros machos e ela vem se revelando cada vez mais puta na rola deles. Esse final de semana, mais precisamente no sábado, resolvemos realizar mais uma, pois ela estava com vontade de transar com um caminhoneiro, mas dentro do caminhão. Ela se vestiu com uma blusinha fina de alcinha sem sutiã e uma mini saia que deixava aparecer a polpinha da bunda e um fio dental, que era fio dental mesmo, tanto na frente quanto atrás que entrava pra sua buceta e deixava os lábios partidos. Nos dirigimos para um posto na saida da cidade, quê é ponto de parada de caminhoneiros que cortam o pais. Chegamos a esse posto, paramos o carro em frente ao restaurante e entramos, fomos ao balcão e pedimos uma cerveja, quando entramos, só tinha homens no restaurante, minha esposa foi o centro das atenções, devido ao tipo de roupa que usava. Sentamos em uma mesa e começamos a bater papo, e ela paquerando os caras, quando acabamos a cerveja, nos levantamos, pois havíamos combinado de dar uma volta onde os caminhões estavam estacionados. Quando andamos no meio das mesas, a safada da minha esposa anda rebolava e sua mini saia subia mais, ai um dos caminhoneiros não resistiu e passou a mão na bunda dela, que ao sentir ser apalpada por ele deu um suspiro de tesão, mas puxei-a pela mão, pois ali dentro era só para se exibir, queria mesmo era chegar logo ao pátio do restaurante para ela encontrar um caminhoneiro que já estivesse pronto para fodê-la, chegamos ao pátio, eu super excitado e ela já molhada, só de ser apalpada dentro do restaurante, então chegamos a área dos caminhões e começamos a andar entre eles, vários estavam fechados, eram os que seus motoristas estavam no restaurante. Após uns minutinhos, quando passávamos perto de um caminhão um pouco mais velho, a porta se abriu e um caminhoneiro dos seus 50 e poucos anos desceu, negro, barriga de cerveja, porém muito safado já chegou perto de nós e disse para mim : -Está procurando um macho para sua mulher? Se está, encontrou. Nesse momento eu lhe digo que é isso mesmo que procurávamos, e abaixei as alcinhas da blusa e os seios da minha esposa ficaram a espera das mãos e boca dele, e ai eu levantei a mini saia dela, mostrando como a xaninha da minha safada estava, o caminhoneiro, já encostou nela, com uma das mãos segurou um dos seios dele a boca foi no outro, e a outra mão foi direto na buceta, minha esposa começou a gemer de tesão ali, e pegou no pau dele por cima da bermuda que usava, dai a pouco ele fez ela se abaixar e pagar um boquete para ele, tudo isso acontecia entre os caminhões e outros caminhoneiros escutavam aquela putaria, ai eu falei que era para ele foder ela dentro do caminhão, que ela queria ser fodida na cabine dele. nesse momento ele faz ela subir na boléia e entra junto, como a cabine é apertada, eu subi no degrau e fiquei vendo os dois, o cara já colocou ela de quatro e enfiou a vara nela, que toda excitada, gemia muito e alto, e ele começou a fodê-la mais rápido e com força, arrancando gemidos ainda mais alto dela que começava a gozar alucinadamente em sua vara, essa bagunça e barulho, atraiu outro caminhoneiro, que veio ver o que acontecia, e bateu a mão em minha perna chamando minha atenção e falou:- Eu tambem vou querer fuder essa puta e me manda dar lugar para ele, ai eu desço e deixo ele ficar olhando, e só escuto os gemidos da minha esposa, poucos minutos depois o caminhoneiro que comia ela goza, despeijando a porra dentro da buceta dela e sai do caminhão, abrindo espaço para o outro, que aproveita que ela está de quatro e tira o pau para fora arreda o fio dental e aproveita o sopão que o outro deixou e começa a bombar, minha esposa surpreendida por essa rola diferente que não esperava se excita ainda mais e começa a rebola, ai o segundo caminhoneiro fala que vai comer o cuzinho dela, dá uma cuspida no caneco dela e sem demora enfia o pau, que era um pouco mais grosso que do outro e começa a bombar nela, que geme de prazer, enquanto ele vai xingando ela de vadia e outros nomes, minha esposa geme e goza com a vara dele em seu rabo, e o cara bomba com força e sem dó, percebendo que ela está gostando, minha esposa goza muito na varaa dele, que aumenta o ritmo das estocadas e enche o rabo dela de porra, e desmonta por cima dela, alguns minutos de descanso ele sai de dentro dela e a porra começa a escorrer, ai ele desce da cabine e eu subo e limpo a buceta e cúzinho dela e ao fazer isso, chupando o que os dois deixaram em minha esposa eu gozo mais uma vez. Depois de tudo isso acontecer, ela se recompõe, desce do caminhão e andando com as pernas meio bamba das fodas que deu, nos despedimos deles e vamos embora, e ainda ouvimos outros caminhoneiros chamando ela de gostosa, puta, rameira, convidando-a para entrar em sua cabine, mas ela já estava cansada e fomos embora, chegamos em casa e metemos mais um pouco. Pegamos o contato deles e sempre que estiverem por aqui irão nos ligar para ela visitar a cabine deles e quem sabe ela viajar um dia com um dos dois. Espero que tenham gostado.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...