,

anonimo

29-11-16 4 ★ 4.00

vou contar o que me lembro, meu nome é laércio, hoje tenho 45 anos.
sou filho único e minha mãe sempre teve muito xodó comigo
me lembro que desde muito novinho ela ao me dar banho, sempre ficava brincando comigo na banheira, gostava muito de brincar com meu cuzinho, lavava muito bem lavado, ela tinha uma ducha manual daquelas de bomba, que ela usava para lavar o cu dela e usava para lavar o meu, quase todos os dias para poder ficar brincando com minha bunda sem se sujar
me lembro que aos 5 anos eu tinha um amigo que morava ao lado da minha casa, ele devia ter uns 12 anos, ja era bem fortinho e gostava muito de brincar comigo, eu era um garotinho lindo, corpinho todo jeitosinho, bunda bonita e carnuda, e me lembro que todos os dias quando eu chegava do colégio, antes dela me dar almoço, ela me levava para a banheira, me lavava muito bem, passava creme no meu corpo e enchia meu cuzinho de creme e ficava enfiando 1 depois 2 dedos para o creme ficar espalhado dentro do meu cuzinho, eu até gostava disso, mas não sentia nada, era muito novinho e inocente, me vestia um calçãozinho largo e me levava para a mesa, para almoçar, após o almoço ela mandava eu me deitar no meu quarto para descansar e não sei o que ela ficava fazendo durante o tempo eu que eu descansava, no meu quarto tinha tv, eu via muitos desenhos, até dormia com a tv ligada, esse meu amigo, começou a vir todas as tarde para brincar comigo e ficavamos vendo desenho e brincando de cavalinho, me lembro que ele tirava meu calção e o dele, e se encachava na minha bunda e seu piru, que ja era bem grande apesar de ele so ter 12 anos, devia ter uns 17 cm e era muito grosso, no inicio ele ficava so se esfregando e eu engatinhando com ele em cima da minha bunda me sarrando, minha mãe passava na porta do quarto e ficava olhando, as vezes até sentava na beira da cama e ficava incentivando o meu amigo a encaixar melhor em cima da minha bunda, muitas vezes ela pegava no piru dele que so vivia duro e colocava na porta do meu cuzinho que estava todo melado para o meu amigo tentar enfiar e as vezes mandava eu parar de engatinhar e mandava ele tentar encaichar o piro dentro do meu cuzinho, ele tentava e as vezes a cabeça até entrava e ele ficava enfiando e tirando, eu sentia uma dorzinha mas não era nada demais, comecei a gostar, todos os dias era a mesma coisa, ele conseguiu enfiar tudinho e ficava socando e as vezes eu ficava engatinhando com o piru dele todo enterrado no meu cu que a essa altura do campeonato ja estava totalmente acostumado e passei a gostar e sentir falta quando ele não ia la em casa, minha mãe arranjou mais um amigo que morava na outra esquina la de casa, ela um escurinho, devia ter já uns 17 anos, era grande e forte e tinha um piruzão muito grande e grossão, sempre que eu chegava em casa do colégio, ele ja estava la em casa e estava sempre no quarto com ela, ném imaginava nada, eu chegava, ela me levava para a banheira, fazia as mesmas coisas todos os dias, passava bastante creme no meu cu e mandava eu ir almoçar e depois ficar na cama com esse novo amigo, como ele ja era bvem grande e pesado, não dava para ele adar a cavalinho comigo, eu não ia conseguir engatinhar com o peso dele em cima de mim…
ai ele mandava eu ficar as vezes de 4 ou de ladinho e sem nenhuma dificuldade atolava aquele piruzão em mim, fui ficando viciado em piru, quando não vinha nenhum dos dois eu saia para a rua para brincar com os garotos e acabava sempre dando para uns 3 ou 4, todos os garotos do bairro ja sabiam que eu gostava de piru, ai eu ja comecei a pensar em dar para adultos, naquele tempo tinham muitos que gostavam de bolinar os meninos mais novos, acho que se espalho a noticia no bairro e um dia eu estava vindo de uma brincadeira com meu cu todo esfolado e cheio de porra, ao passar na frente da casa de um homen que devia ter uns 45 anos, negro tambem, ele me chamou e falou, fiquei sabendo que voce gosta de pica, quer entrar e tomar um refresco… olhei para ele, sorri e aceitei, ele estava so de calção, me deu o refresco, fechou as portas e janelas e colocou o piru para fora, eu até me espantei, era muito grande, mais muito grande mesmo, mandou eu tirar meu chorte, passou bastante creme na porta do meu cu e na cabeça do piru dele e mandou eu ir sentando devagarrrrrrrrrrr, a cabeçona deslizava na porta e não entrava e ele insistindo, até que encaichou bem na porta e deu uma forçada e aquela cabeçona, na mesma hra se alojou dentro do meu cu, eu perdi ate a respiração mas estava muito bommmmm, ele me acalmava e mandou eu ficar rebolando bem devagar para o piruzão dele ir deslizando e se alojando todinho dentro do meu cu, quando ele sentiu que tinha entrado tudo, começou a socar e mandava eu ficar rebolando, socou muito e o piru dele cada vez ficava mais grosso ate que ele soltou um urro e gozouuuuuuuuu, soltou muita porra dentro do meu cu, não deixou eu me lavar, mandou eu vestir meu chorte e quando chegasse em casa, eu mostrasse como estava meu cu para minha mãeeeeeeeeeee
nem liguei porque todos os dias quando eu chegava em casa ela olhava e conferia meu cu e ficava rindooo, mas nesse dia, ela até se espantou e perguntou que tinha feito aquilo, eu então fale que era um negar de uns 45 anos, que tinha um piruzão igual de cavalo e que ele mandou eu mostrar para ela como tinha ficado, ela perguntou o nome dele, onde morava, eu respondi que não sabia o nome dele mas que ele morava na nossa rua, ela perguntou onde e mandou eu levar ela la, falou que quando chegasse não era para eu entrar, ela só queria saber como ele era e assim fomos pela rua ate a casa dele, mas não teve como evitar porque ele estava no quintal e quando nos viu, chamou minha mãe, falou baixinho com ela mandou entrarmos, minha mãe perguntou como ele ficou sabendo da situação e ele falou que era tio do garoto de 17 anos e que ele contou tudo para ele e que ele queria agora cumer minha mãe, enfiar o pauzao dele na buceta e no cuzão dela… ela então falou, safado seu sobrinho em… deixa eu ver como seu pau é, o pauzão dele ainda estava meia bomba, mas mesmo assim era muito grande e muito grosso, ela quando viu aquilo tudo, nem pensou em mimmmmmmmmm, segurou com as 2 mãos e colocou na boca, a cabeça não entrava e ela ficou sugando o buraquinho curtindo o meladinho que não parava de brotar e lambendo ele todo, ele mandou minha mãe ficar de 4 e eu também, passou creme no cu dela e no meu, e enfiou primeiro no meu, eu comecei a gemer e minha mãe ficava olhando e adimirando como meu cu ja agasalhava um piruzão daqueles, ele então depois de varias socadas no meu cu, tirou e enfiou de uma só vez no cu da minha mãe que deu um gemido muito alto e começou a rebolar enquanto qle socava tudo com força ate gozar e encher o cu dela de porraaaaaaaaaaaaa
isso aconteceu comigo ate uns 18 anos, apesar de eu ter continuado a gostar de pica, como eu era um rapaz muito bonito, as meninas que não sabiam de nada, davam muito em cima de mim e acabei namorando uma bela morena, acabei me casando com ela, mas até na lua de mel eu dei meu e dou até hoje, só que ela não descomfiou de nada aindaaaaa.
ate a proxima

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 2 votos)

,

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. luizinho

    menino sortudo deixou meu cu piscando e molhado ai que tesão

  2. jamile

    Adorei seu conto, vc teve filhos comeu eles cedo tbm.
    Boa mãe que vc teve
    Publica mais

  3. jamile

    Adorei seu conto, vc teve filhos comeu eles cedo tbm.
    Boa mãe que vc teve

    • Anônimo

      ótimo conto, gostaria de ter um vizinho ativo assim, para mamar todo dia sua pica e de seu sobrinho e dar o cu para os dois. passivo discreto de Recife [email protected]