,

Meu Vizinho parte 2

Há 2 anos 0 ★ 0.00

Olá, para vocês que não me conhece eu sou a J.V. do conto ”MEU VIZINHO”, sou casada, loirinha, dois filhos, 30 aninhos e um belo corpinho. Quem gosta de vídeos pornôs, sou idêntica a Katie tomas, parecemos gêmeas. Meu vizinho é igual a alexandre frota, só que menos forte. após os ocorridos do conto anteriro (leiam meu vizinho), mudei de rua e fui morar a duas quadras da casa anteriror. Não sei se pelo nossos trabalhos mais já vazia 1 mês que meu vizinho não me ligava. Estavamos muito ocupados, mas estava achando estranho, será que “Ele” tinha enjoado de mim? Nos encontramos em uma festa e ao ter uma oportunidade perguntei a ”Ele” o que estava a contecendo? Respondeu-me que estava muito ocupado e que estava com muito mêdo de sermos descobertos. Tremendo do F.D.P., me deixou viciada em dar pra ”Ele” e agora não me queria mais. Falou-me que não era isso, e marcou um novo encontro, ou melhor ”visista técnica” pra semana seguinte. Passei uns quatros dias perguntando ao meu esposo quando viajaria, não sei como o corninho não desconfiou. N a véspera da viagem do meu marido liguei para ”Ele” e disse que no outro dia estaria livre. Marcamos nos encontrar por volta das 9 horas, queria passar o dia inteiro dando pra ”Ele”. Chega o dia e a hora, ”Ele” me busca em casa, entro no seu carro e que descepção, ”Ele” esyava acompanhado da esposa do seu acessor, uma morena por volta dos 28 anos e um belo corpinho. Entrei no banco de tras e fomos a caminho da cidade vizinha, calada estava, calada continuei. Ao passarmos por um motel da entrada dessa cidade, ”’Ele” entra e pede uma suite. Sem entender nada deixo rolar. Entramos e ”Ele” me tranuiliza dizendo que o mês que me deixou na mão era porque estava comendo a mulher do sobrinho. Isso mesmo, o seu acessor era seu sobrinho. ”Ele” vem em minha direção e me dar um beijo ”daqueles”, tira minha roupa e me chupa por uns 10 minutos me fazendo gozar intensamente. A sobrinha (chamarei assim) só olhando e se tocando, ela vestia uma calça jeans e blusinha. ”Ele” tira o seu cacete e põe na binha boquinha sedenta, mamei até sentir uma intensa esporrada na minha boquinha. ”Ele” me põe de bruços, lambe meu cuzinho e começa a penetrá-lo, sentir um pouco de dor e digo a ”Ele” que era sua culpa por me deixar mais de um m^s sem aquele cacetão. ”Ele” mete muito até me fazer gozar e encher meu intestino. Me manda ir tomar um banho e parte para cima da sobrinha. Manda ela limpar o seu cacete com gosto do meu cuzinho, é prontamente atendido, saio do banho e vejo que ”Ele” estava metendo em sua sobrinha, sento-me na beira da cama para ver melhor, ”Ele” põe a sobrinha de quatro e mete na sua xoxotinha e pede a ela para comer o seu rabinho, pega um lubrificante, passa no seu cuzinho e começa a penetrá-la. Aquela menina nasceua pra isso, ela morde o tavesseiro e os 18 cm desaparecem dentro dela. Ela geme alto e começa a gozar e gozar. Nunca imaginei que ninguem gozasse tanto dando o cu. Após uns 15 minutos eles caem em um último gozo e exausto, já estava perto das 15 horas quando deixamos o motel. Marcamos um outro encontro que ainda não aconteceu. Qual será a próxim surpresa? Só sei que estou cada vez mais ”viciada” em dar para ”ELE”.
Abraços:

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(0 Votos)
Loading...

,

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos