Giovana e Irene

Giovana era uma menininha maravilhosa que brincava na rua com outras meninas e que eu apreciava da janela de casa todas as tardes. Já tinha pensado horrores com ela. Até que comecei a pensar em trazer a menina pra dentro de casa. Giovana me despertava interesse porque era a única que sempre estava de vestidinhos curtos mostrando sepre sua calcinha e algumas vezes em quando estava brincando dava pra ver os gominhos da sua linda deliciosa e arrebitada bundinha.
Certa vez durante a menina chegou no começou da tarde sozinha na rua sentada no meio fio mas logo chegou uma outra amiguinha que nãos sei o nome. Da janela eu apreciava. De casa via a calcinha dela que de longe parecia branca ou creme ou amarelo clara. Depois mais tarde descobri que era branca com uns desenhos em amarelo.

Pra minha sorte elas vieram brincar na frente da minha casa. Fui para o jardim e fiquei só olhando. Puxei conversa e elas me deram atenção. Ouvir a voz de Giovana falando comigo começou a me deixa de pau duro. Criei coragem e convidei as duas para entrar. Ofereci um suco. Elas se olharam riram com vergonha e toparam meu convite.
Deixei elas na sala e levei os dois copos numa bandeja. Sentei entra as duas , Meu coração pulava de medo e de alegria e de tesão. Chamei Giovana para se sentar em meu colo. Ela sorri novamente olhando com vergonha para a amiguinha levanta e senta na minha perna. Elas estava com um vestidinho rosa. Coloquei a mão na perninha dela e comecei a fazer carinho. Ela sorri para a amiga parecendo saber que tinha algo errado naquilo que a gente fazia. Meu pau pulava querendo sair de dentro da bermuda. A amiguinha só olhava meus carinhos e também ria nervosa as vezes olhando para Giovana . Crio coragem e arrasto Giovana pela cintura colocando aquela bundinha em cima do meu pau. Ela sente a pica dura e olha para trás para ver. Só com o calor dela e o rabinho espremendo minha pica acabei gozando. Mantive ela ainda por algum tempo sentadinha . Não deixei elas perceberem mais nada. Já tava bom demais ter gozado assim. Como eu estava de cueca e ainda a bermuda, a porra não chegou nela. Mais uns minutinhos, fiz ela sair do colo e fui até o banheiro me limpar. Troquei de roupa e voltei só para conversar com elas. Ofereci uns docinhos, biscoitos de chocolate e disse para voltarem quando quisessem, mas pedi que não contassem pra ninguém .
No dia seguinte as duas estavam em casa de volta. Quase não acreditei quando vi Giovana e Irene no portão. Entraram e me deram novo gozo, Desta vez com as duas sentadinhas uma em cada perna no começo depois com Giovana com a rabinho na pica. Foi assim durante semanas eu já recebia a visita sem a cueca e gozava na bermuda, deixando que a porra molhasse um pouco Giovana. Minha tara era Giovana, mas eu sentia que a outra também queria sentar na pica. Elas não falavam mas se olhavam com cara de que saiam dali comentando alguma coisa. Só davam risadas enquanto estavam dentro de casa. Elas rindo e eu me deliciando com a bundinha da Giovana. Comecei a criar coragem e levantar o vestidinho dela antes de sentar em meu colo. Comecei a gemer gostoso enquanto gozava. As duas riam mais ainda. Mais adiante, quase dois meses depois quando estava quase colocando o pau pra fora e finalmente mostrando pra duas, soube por Giovana que elas faziam aquilo com um tio de Irene. Me contou em detalhes. Disse que o tio dedilhava as duas bucetinhas. Foi o que fiz. Além disso comecei a chupar as duas.
Uma semana depois, Irene que parecia ser um pouco mais velha, chegou sozinha, pedindo dinheiro. Disse que eu podia fazer o que quisesse com ela. Só não podia meter o pau na bucetinha. Topei na hora. Ainda me disse que Giovana não podia saber.
Levei a menina para meu quarto. Foi a primeira vez que deixei ela peladinha e chupei tudo. Não sobrou nada. Aquilo me dava tanto tesão que antes mesmo de fazer alguma coisa com ela gozei enquanto chupava seu corpinho. Foi melhor assim. Porque pude comer aquele rabinho sem gozar antes. Consegui colocar quase tudo. Gozei a segunda vez dentro dela. Depois Irene me disse que já tinha dado o cuzinho pro tio. Umas vezes. Por isso não reclamou muito de dor. Apareceu outras vezes pedindo mais dinheiro. Levou também o pau no cuzinho. Era delicioso.
Outro dia conto como foi a primeira vez com Giovana.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 1,00 de 1 votos)
Loading...