Conto Real (O Pior Dia das Nossas idas )

Olá, meu nome é Júlio, tenho 25 anos, sou casado com a Ellen. Ellen é muito tesuda, morena bem baixinha, 1,49, ela tem 24 anos, é linda , dona de um corpo escultural, mais o que chama a atenção eh sua buceta carnuda, quando ela usa shortinhos bem apertado.
Certo dia fomos ao shoping x, na cidade x. Não tem carro, por isso fomos de ônibus, e percorremos uma parte a pé. Na ida ocorreu tudo bem, mas quando voltamo, já era 23h e ums 40 minutos. o caminho eh esquito.
De repente, param dois caras numa CG 150, e anucia assalto, ficamos com muito medo. demos tudo o que tinhamos, mas o cara ainda nos revistou, comigo foi tudo bem, mas quando foram revistar a Ellen, o cara viu o bucetão dela, e aí é que começa o estupro.
O cara ficou louco de tesão e começou a levar a Ellen pro lado mais escuro da rua. Um ficou vigiando pra se vinha alguém e outro ficou com ela.
Ele, batu umas oito vezes na buceta dela, toda vezes que batia chama ela de puta, vadia , arrombada. Ele jogou ela no chão, tirou a blusa dela, ela tentou reagir mas levou vários tapa na cara… até que eu disse desesperado que não era pra ela reagir. Então ela parou de tentar de sair, mas continuou chorando muito. O cara queria ver ela sofrer, modeu os peitos dela muitas vezes, ficou muito machucado. ele tirou a rola pra fora e fez ela chupar, devia ter uns 14cm, ele forçava tudo até ela ficar engascada, isso umas 30 vezes no mínimo. De repente ele para, tira a rola da boca dela, e da vários tapas na cara dela… depois dos tapas veio o pior, ele tirou o short dela rasgou a calcinha, e meteu com força, a Ellen só chorava enquanto ele metia e chamava ela de puta, batendo na cara dela e mordendo seus peitos até ela gritar de dom, ele comeu até gozar, quando ele gozou ficou deitado em cima dela, foi quando eu vir a buceta da minha princesa escorrendo porra de outro homem. Mas o pior ainda estava por vir, ele se levantou e gritou pro outro: ‘Vem muleque essa bucetuda vai fazer vc gozar rapidinho”… eu e a ellen só sabiamos chorar, quando o outro cara veio, ele pegou um pedaço de cabo de vassoura todo sujo… quando a Ellen viu, começou pedir pelo amor de Deus e eu também… aquele filho da puta enfiou aquele pau no cú da minha esposa, na hora ela meio que desfaleceu, ele deitou no chão e pós ela pra cavalgar, a dor era tanta que ela mal conseguia chorar, ele metia a rola na buceta já gozada e enfiava o pau no cu dela, no vai e vem, ao menos esse era mais carinhoso da beijinho alisava o cabelo dela, mas ele metia com mais força, tirava tudo e metia de novo, tinha hora que ele tira a rola que devia ter uns 19cm, e ficava esfregando na buceta dela, e enfiando cada vez mais fundo o pau no cu dela, até que ele gozou, o gozo dele parecia um jato tinha muita porra, ele ficou ofegante um pouco, mais logo tirou minha esposa de cima dele, saiu correndo pra moto e nos deixou lá jogados, eu chorava muito e minha esposa soluçava… A ellen ainda tava com o pau no cu, eu que tive que tirar, fui puxando devagazinho, quando fazia algum movimento brusco ela se contocia toda, mas eu consegui tirar. O cu dela sangrava muito, eu peguei a roupa dela, levante a ellen com cuidado, quando ela ficou d e pé a porra do segundo cara começou a escorrer, então eu peguei a calcinha dela que tava rasgada e comecei a limpar… depois vestir o short dela, sem a calcinha… quando fui colocar o sutiã ela disse que os peitos dela tavão doendo muito e ia machucar… coloquei a blusa nela… nos abraçamos e começamos a chorar e nos desesperar. chamamos o táxi e fomos pra casa. FOI O PIOR DIA DAS NOSSAS VIDAS!!!!! AINDA TEMOS DIFICULDADES PRA FAZER SEXO!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 2 votos)
Loading...