No fundo do ônibus

Olá, sou o Maurício e o que vou contar aconteceu recentemente (junho 2016). Moro no Rio de janeiro e tive que ir para São Gonçalo, que fica cerca de 1h da capital. Fui para a rodoviária que fica no centro da cidade de onde saem as vans para meu destino, mas ao me informar com um vendedor ambulante onde era o local exato de partida para meu destino ele acabou me dando a dica para ir de ônibus pois achava mais confortável e custva o mesmo valor cobrado pelas vans… Sendo assim fui ao local indicado. Em poucos minutos o ônibus chegou. Estva quase vazio. Sempre que viajo procuro sentr no fundo pois, gosto de ler contos e vez ou outra aparece algum ocorrido nesse local. Embora nunca tenha tido sucesso até esse dia! Vamos ao que interessa… Devidamente acomodado segui viagem e antes mesmo de sair da capital o bus fez suas terceira parada para pegar passageiros, para minha surpresa subiu um cafusu fardado com botas pretas calça marrom e camisetas branca. Não consegui disfarçar tentei ao máximo mas era mais forte que eu. Ele deveria ter um 1.75 muito bem distribuídos que preenchia perfeitamente o traje ja citado e para completar ele tava com um cinto que prendia na cintura e na perna. O fato é que esse macho mesmo com o ônibus quase vazio sentou se também no fundo só que do lado oposto ao meu. Isso ja me fez perder o fôlego e pensar muita besteira. Vez ou outra eu olhava de canto de olho e ficava embreagado com o volume que se formou mais ainda quando ele se sentou! Minutos depois ele se levanta ( achei tinha percebido meus olhares e que iria mudar de local mas, não), restira o cinturão e coloca na mochila colocando a na parte de cima do veículo, sentou se no mesmo local só que agora com a poltrona do seu lado livre. Ele reclinou sua poltrona e parecia bem confortável. O sol ja tinha se posto a um tempo e o ônibus começa ficar numa penumbra mas suficiente para perceber que ele vez ou outra dava um apertada no volume entre suas pernas onde ele apoiava uma mão sobre a outra e apertava. Vendo que ele estava de olhos fechados aproveito para apreciar a beleza daquele homem. Para minha surpresa ele cruza os braços e o que vejo é uma tora imensa com uma saliência da glande que parecia uma certa que apontava em minha direção ou seja seu pirocão estava jogado para sua direita visivelmente duro. Desconfio que ele estivesse de olhos meio que entreabertos observando meu nervosismo com a situação. Algum tempo depois a escuridão que prevaleçai no ônibus não permitia mais que eu visse detalhes daque exemplo de macho exceto quando o ônibus parava e pegava novo passageiro acendendo as luzes ate que este se acomodasse. Num desse momento o fardado me olha com a cara mais safada do mundo depois olha para sua piroca que esticava sua calça e em seguida da uma piscada com o olho esquerdo… Quase infartei… Pois bem recuperada a respiração fiquei olhando ele desabotor a calça e descer o zíper … A essa altura eu ja sabia o que ele queria e bastou o motorista apagar as luzes para eu mudar de lugar e começar a massagear aquela piroca… Que cheiro bom que aquele macho tinha e para melhorar seu pau começou a soltar filetes de uma gala que ajudava a deslizar minha mão sobre a glande saliente. Ele se contorcia no banco do busu… Levantei sua justa camiseta e comecei mamar um de seus mamilos situado em uma peitoral de dar inveja … Sem nenhum pelo adoro petito peludo masse esse lisso não deixou a desejar…. Ele se contorcia e se segurava para não fazer barulho… Eu boca no mamilo e mão no mastro… Quando sinto a mão dele invadir minha bunda por dentro da calça a essa altura já desbotada… Puta que pariu que delícia aquilo tudo… Desci do mamilo para a pirico dele é que delícia… Ela pulsava e soltava aque liguido meio salgado que eu sugava todo… Ao desser com a boca ma pica dele minha bunda ficou facil pra ele dedilhar foi quando ele enfia seus dedos na minha boca e eu entendi o recado deixei eles bem molhados assim ele os levou ate meu anel e começou a massagear a sensação era maravilhosa fazia movimenos circulares e alternava tentativas de introdução de quatro dedos nisso sua piroca de uns 19cm tipo cogume se encotrava na minha garganta… Numa fração de segundos ele pucha meu cabelo hoga minha cabeça para o lado oposto ao dele … Entendido o que ele queria ja sem a divisão q separa as poltronas fiquei inclinado de lado com o cu ja untado e relaxando pela massagem prévia ele mira a cabeça de sua pica na entrada de meu anel e começa a forçar… Pqp que delícia … Nem precisava meter ja estava bom… Mas pela insistência senti meu anel ceser passagem … Vagarosamente seu mastro deslizava para dentro de mim … A posição não ajudava a entrar tudo mas para q? Tava ótimo aquilo… Sentia ele pulsando dentro de mim, parecia uma mão de força tentando me erguer da poltrona… Nesse momento do caminho já não tem mais pontos para pegar passageiros o que facitou nossa vida… Eu engatado naquela piroca fazendo movimentos com o quadril sentia sua glande massagear meu interior… Quando ele com uma das mãos na minha cintura e força o máximo de peneiração possível e ai sinto sua pica pulsando em quatro tempos jateando seu líquido em mim… Fico imóvel por um instante e seu mastro começa a diminuir de tamanho… E naturalmente começa a escorregar para fora do ninho quente e macio que o abrigou … Eu ainda cheio de tesao me sento direito na poltrona e para minha surpresa ele se abaixa e começa chupar minha piroca enquanto aperta fortemente meu mamilo o que me leva ao delírio e assim gozo na sua boca que em seguida vêm e me beija e para mais surpresas ele tinha engolido tudo e o que restava era o sabor do momento em nossas bocas… O melhor beijo que ja tive… Volto em êxtase para minha poltra sem acreditar no ocorrido.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...