Mudança radical de vida, com meu Patrão e amigo

Ola pessoal, foi compartilhar com vocês uma historia que aconteceu comigo que mudou radicalmente a minha vida, diga se de passagem para melhor, a gente só conhece as pessoas com a convivência, com o tempo, isso que vou contar aconteceu já a algum anos atrás, mais vem ao longo do tempo se aprimorando, eu sou casado, e felizmente com uma mulher bonita, umas pernas lindas, seios médios, quadril largo, uma bunda maravilhosa, carnuda saliente, e muito fogosa, adora se vestir provocante, roupas apertadas justinhas, para se mostrar, sinto que ele adora ser cantada desejada, curte sexo em todas as plenitude, e completinha adora sexo anal, meu pênis e pequeno 14 cm, mais a gente se diverte.

Eu trabalho numa empresa de transportes sou encarregado, quasse gerente, na parte administrativa, depois de mim só o dono mesmo, que é o Paulo, devido o tempo que trabalho lá, e pelos serviços prestados acabamos se tornando grandes amigos, saímos para beber, desabafar, resolver problema da empresa, estamos sempre juntos e separados, ele e casado, mas reclama muito da mulher dele, ele e mais velho que eu uns 15 anos, já coroa, mais muito simpático, boa pinta, bonitão, também tem dinheiro, e assim era a minha vida.

Quando foi num tempo comecei ter uns problemas financeiros, minha mulher estudava fazendo faculdade ela e professora, mais ainda não tinha um emprego fixo, pagávamos aluguel, e o aluguel iria ter um reajuste abusivo, então resolvemos tentar sair do aluguel, consegui um financiamento, já com a casa na mão, ela adorou a casa, só que faltava uma quantia para ser depositada para a documentação, e eu não estava conseguindo, estava terminando meu prazo iria perder a casa, já bem aborrecido não conseguia nem trabalhar direito, a mulher chorava que iria perder a casa, eu já não tinha mais o que fazer.

No Sábado costumeiramente saiu com o Paulo para bater papo, e tomar algumas, neste dia, meio triste eu não era uma boa companhia, comecei a beber de mais, o Paulo então me perguntou o que estava acontecendo, perguntou esta tendo problema com a mulher, porque ter mulher bonita da dor de cabeça, eu então disse quem me dera fosse com a mulher, o problema seria menor e resolvível, ele então insistiu me fala, ai eu contei o problema a ele, já com umas na cabeça, ele então perguntou e quanto é esta quantia, eu disse, ele falou eu te empresto, eu disse tu esta brincando, ele disse não segunda feira eu de dou o dinheiro e vou descontando no seu pagamento, e disse se você não pagar sua mulher paga, eu respondi ate sem pensar isso não é o problema ela paga mesmo, nossa fiquei feliz.

Quando cheguei em casa a mulher me disse o corretor da casa mandou você ligar para ele, muito triste, eu sem falar nada liguei, em conversa falei ao corretor que estava fechado que segunda feira eu depositaria o dinheiro, ela escutou e disse tu esta louco onde vai arrumar o dinheiro ate segunda feira, eu respondi já arrumei o Paulo meu patrão vai me emprestar , nossa ela mudou, me abraçou me beijou, e queria ir ver a casa, que agora provavelmente seria nossa, eu já meio bêbado disse a minha mulher o Paulo falou que se eu não pagar você pagaria, ela respondeu eu pago mesmo, de qualquer forma, e assim fomos ver a casa, a noite na cama já bem descontraídos contentes acabamos transando, e não sei como nesta hora surge o nome do Paulo, eu brincando disse tu vai ter que pagar o Paulo, eu fiquei mais exitado pensando na possibilidade dela foder com ele, e acabei dizendo nem que tenha que deixar ele foder este cuzinho, não esperava a resposta dela, ela disse seria por um boa causa, e perguntou não seria e acabamos gozando gostoso, senti que ele também, ficou mais exitada.

Fechamos o negocio, demos uma geral na casa e mudamos, graça a deus saímos do aluguel, depois de um tempinho a casa já arrumadinha, e por incrível que pareça quasse sempre na hora do sexo surgia o nome do Paulo, e sempre em sacanagem, já estava virando rotina a gente se exitar falando dele, um dia ela disse amor precisamos fazer um almoço ou um churrasco e convidar o Paulo, em agradecimento pela ajuda dele, e assim fiz.

No Sábado convidei ele para ir lá em casa conhecer e beber umas ele adora caipirinha , preparei tudo, ele nunca leva a mulher, ela e muito chata, ele aparece minha mulher com um shortinho de Tec tel justinho sem calcinha ele entrado no rego da bunda, dividia a bunda ao meio, e que bunda, na frente também,, uma camiseta ficava as polpas do seios aparecendo, estava uma delicia bem provocante, eu já tinha tomado algumas perguntei a ela tu vai ficar assim, ela disse porque esta ruim, eu disse ruim não mais pelo jeito tu esta levando a serio em pagar a casa, ela riu e disse não bom assim, eu brinquei e disse tu esta falando serio mesmo, teria coragem, ela disse se você não se importar e quiser ser meio corninho, seria por uma boa causa, nossa eu fiquei de rola dura na hora, e disse a ela por mim tudo bem, ela riu e me deu um beijo, e disse meu corninho gostoso.

O Paulo chegou nossa ficou vidrado com ela, ele só a conhecia de vista nunca conversaram, ela abraçou ele colando seu corpo no dele lhe deu um beijo na face e agradeceu pela ajuda, nossa ele ficou estático, eu então para contornar a situação lhe dei um copo de caipirinha, e disse relaxa, o dia promete, começamos a beber, e comer alguma coisa, ficamos no quintal churrasqueira , conversando, minha mulher vinha toda hora passava para lá e pra cá, ele acompanhava com os olhos, depois de ter bebido algumas, começou a ficar saidinho, e falou nossa mais sua mulher e muito gostosa, e alegre, tem uma bunda maravilhosa, e perguntou ela curte anal, eu disse nossa e como, gosta, e mesmo, ele então disse e melhor pararmos de falar olha como eu estou , nossa eu nunca tinha visto ele tinha uma rola grossa cabeçuda, 19 cm, mais muito grossa mesmo, eu disse nossa cara que rola grossa, eu disse a ele a minha e pequena 14 cm, e já bêbado disse isso iria arrombar o cuzinho dela, como a gente já tinha muita intimidade ele disse tu acha que ele aguentaria, eu respondi sei lá só tentando, tu deixa, eu disse por mim tudo bem, o problema e ela, e numa oportunidade na cozinha eu disse a ela olha o Paulo tem uma rola grossa para caralho, cabeçuda, ele esta de rola dura me mostrou, só em pensar nesta bunda, ela riu e disse e mesmo tu vai deixar ele meter no meu cu, eu respondi tu e quem sabe se aguentar vai fundo.

Eu ia levar outra caipirinha ela disse deixa que eu vou levar, e puxou mais o shortinho e foi levar nossa o Paulo já coroa, ficou vidrado, eu então já altinho e cheio de tesão aproveitei falei assim você vai matar o velho, ela disse mata nada, eu então falei para o Paulo mostra para ela o que você me mostrou, ele meio sem jeito tirou a rola para fora dura que nem uma pedra, ela exclamou nossa que cabeção, e não deu outra abaixou-se e caiu de boca, começou a chupar a rola del que mal cabia na boca dela, ele tirou a bermuda ficou nu, ela também tirou a roupa e ali no quintal mesmo ela se acertou e sentou na rola dele encachou ele todinha na boceta, reclamando que e muito grossa mais foi todinha, eu realmente não esperava esta atitude dela, sem nenhum pudor no quintal mesmo meteu ate eles gozarem, ela acho que gozou umas três veze, ficou sentada no colo dele com a rola dentro se beijando ate a rola começar dar sinal de vida ai levantou e foi para a cama deitou-se com a bunda para cima ele veio se ajoelhou sobre suas pernas e ficou pincelando a bunda dela, a primeira estocada ela gritou, saiu fora, mandou passar mais lubrificante eu sei que umas quatro ou cinco vezes para conseguir entrar aquela rola, nossa ela ate chorou, mais aguentou todinha, ai ele ficou brincando, sabe como é coroa, a segunda gozada, bebendo, nossa como demorou para gozar, deixou ela todinha assada e arrombada, eu gozei três vezes, eles levantaram tomaram um banho, e ficamos ali os três pelados bebendo comendo, e brincando ele ficou de rola dura de novo, ela na cadeira mesmo, de frente para ele sentou na rola dele ficaram se beijando ele metendo na boceta dela, eu aproveitei e meti no cuzinho dela, fazendo uma dupla penetração nossa ela rebolava e dizia isso seu corno fode mesmo este cuzinho arrombado e gozamos, nossa ele precisa ir embora foi tomar um banho ela foi e deitou-se na cama, sem tomar banho, ele saiu eu fui ate o quarto e cai de boca na boceta dela, nossa ela gemia e dizia isso seu corno chupa a porra do seu patrão chupa, toma o leitinho dele, toma, eu ia gozar ele disse vem aqui vem goza aqui dentro eu meti dentro, ela disse me beija deixas eu sentir o gosto da porra dele e assim gozamos, nossa maravilhoso, desmaiamos, fomos acordar já era três horas da manha a casa toda aberta tomamos um banho e fomos dormir, pela manha acordamos com o barulho de telefone já era dez horas, era o Paulo agradecendo pelo Sábado, e querendo vir de novo, eu disse ela esta dormindo, ela respondeu deixa ele vir eu vou levantar, ele veio metemos de novo nossa ela ficou toda machucada, mais metemos muito.

Nossa vida mudou muito, ele nos ajuda, o empréstimo não esta descontando, sempre trás um presente para ela, só que quando ele quer tem que dar, e principalmente o cu, ele adora o cu, ela adora, ter ele como amante uma delicia, ficamos com ele uns 10 anos, só que ele veio a falecer numa cirurgia, nossa foi uma perda nos faz uma falta, mais a vida continua.

Assumiu a empresa um filho dele mais velho só que não conhece nada estou ensinando o serviço tudo sou eu que faço, já esta rolando uma amizade, ele tem mais ou menos a nossa idade, bonitão também, tenho uma passagem mais depois eu conto numa outra oportunidade. Espero que tenham curtido, esta e uma historia realmente verídica eu hoje adoro falar, e ver ela fodendo com outro e ele também.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,00 de 2 votos)
Loading...