Professora de Matemática

Matemática nunca foi meu forte. Quando cheguei no segundo ano do ensino médio piorou. Fui estudar a noite pq trabalhava de dia. O colégio que estudava era da rede estadual e sempre tinha muito problema com falta de professores. Certo dia apareceu uma professora de Matemática se apresentou, seu nome era W. 22 anos. Simplesmente linda. Loira, olhos azuis, seios normais e uma bunda que era de ficar babando a aula inteira. Ela além disso usava óculos o que no meu ponto de vista a deixava mais sexy ainda. Era metade do ano e eu estava indo muito mal em Matemática, ouvindo conselhos de familiares procurei a W. para ver se ela poderia me dar algumas aulas particulares. Ela topou, estipulou seu preço combinamos o local e assim foi. O local foi na própria escola no período da tarde, quando haviam menos alunos. Ia tudo caminhando bem, enfim conseguia captar o conteúdo. Eu me esforçava muito para ela ter orgulho de mim.
Com o passar do tempo fomos ficando amigos, mais íntimos. Até que um dia convidei ela para tomarmos um sorvete. Ela aceitou e a partir dai começamos a nos relacionar. Num primeiro momento ficávamos escondidos para não dar o que falar, mas quando cheguei no terceiro ano resolvemos tornar público o relacionamento. Como sabíamos nos comportar e separar as coisas acabou tudo correndo bem. No colégio eramos professora e aluno.
Quando completamos seis meses juntos começamos a transar. Ela apesar de ser meio nerdzinha kkk era um furacão na cama. Chupava um pau com maestria, babava e deixava molhadinho, para poder enrabar ela. Na buceta ela gostava, mas o que ela adorava mesmo era no rabo. Quando foi se aproximando o final do ano, ela estava diferente comigo e via que ela ficava de conversinha com outros garotos. Nã me preocupei muito pois confiava nela. Mas ai um dia recebi um aviso de um colega de confiançade que ele tinha visto a W com um guri do segundo ano. Dizia que os dois estavam entrando no carro dela e tal. Fiquei pasmo com aquilo e fui averiguar. Quando cheguei no estacionamento procurei o carro dela e vi que estava todo embaçado. Aí ja deduzi o que estava acontecendo. Esperei os dois saírem e ja fui dando esporro. Ela chorava não sabia o que dizer. Como eu gostava muito dela. Dei uma bifa no guri e abracei-a e conversei com ela. Ela confessou que haviam feito apenas oral e tal. Por precaução não a beijei por uns dias. Fodi uns dois anos aquele rabo. Depois acabamos nos distanciando. Tomamos rumos diferentes e optamos por encerrar o relacionamento, mas certamente valeu enquanto durou.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 1 votos)
Loading...