mudança radical

MEU INICIO FOI MUITO LOUCO
Oi,meu nome é antonio,morava num pequeno povoado de pescadores na regiao norte,fui morar la aos 12 anos e sai com 16,fomos pra la,pois meu pai,era procurado pela ditadura,meu pai tinha uma bolsa com muito dinheiro e arranjou uma boa casa,tinhamos que ser bem discretos e meu pai comprou um barco e tambem pescava,para manter as aparencias;meu pai e minha mae hoje ja sao falecidos e voltei a morar em s.paulo,meu pai faleceu la mesmo de malaria,e minha mae quando eu estava com 22 anos,mas vou me apresentar melhor;sou branco,cabelos castanhos claros,começando a ficar brancos,tenho 60 anos e ainda estou inteiro,vivo de renda; Antes de irmos pra la, moravamos no centro de sao paulo,hoje nao existe mais o bairro tudo virou predio,eu era um garoto de 12 anos num bairro tranquilo e começei a descobrir o sexo, tinha muitos meninos e meninas brincavamos de pique esconde e sempre tinha alguem dando ou comendo alguem,eu tinha um colega e sempre faziamos troca troca,ele tinha 13 anos e o pau dele era so um pouco maior,as vezes ele dizia que tava ardendo e tambem acontecia comigo,acho que era falta de lubrificaçao,ele metia na bunda das irmas uma de 8 e outra de 10,e eu acabei metendo nelas tambem,teve outros garotos e garotas,o menor garoto que comi era o silva,um russinho de 6 anos,e o pau maior que entrou em mim foi de um mulatinho que nao lembro o nome, ele tinha 14 anos e me lembro que doeu e ardeu por uns dois dias; quando cheguei no povoado a garotada veio logo nos conhecer e ver a novidade,logo ja estava enturmado com varios garotos,eles eram muito simples,acho que essa e a melhor forma de esplicar,poucos estudavam,la so tinha uma escolinha primaria,hoje fundametal 1,mas tinha um caminhao que levava alunos para uma cidadezinha proxima e la, tinha o ginasio,hoje fundamental 2,cada familia la devia ter de quatro a seis filhos,ou mais, por isso tinha muita criança,que se revezavam em consertar barcos, carregar peixes, pegar agua,consertar redes e como eles falavam por la reinar,que era brincar,a uns duzentos metros das casas, tinha um riacho que formava uma lagoa de agua doce e sempre estava cheia de meninos e meninas tomando banho e a maioria pelados,eu tambem ia e sempre ficava de pau duro,eu nao gozava ainda mas ja batia punheta,eu nao ficava pelado por situaçao obvia,alguns pulavam em cima de mim e roçavam suas bundas sem maudade,mas eu ficava doido,um dia um garotinho de uns seis sete anos,me viu batendo uma punheta atras de uns arbustos,eu nao tinha visto ele ate que ficou na minha frente olhando meu pau duro,notei que ele estava curioso,subi meu calçao e voltamos para a lagoa; eu começei a estudar e saia cedo no caminhao e voltava depois do meio dia,uns tres dias depois do garoto me ver punhetando,estava sentado na praia e ele apareceu,tirou o chorts e entrou no mar,eu fiquei olhando sua bundinha quando ele mergulhava,ai meu pau deu sinal de vida,ele saiu da agua e sentou ao meu lado, e ficou olhando direto pro meu pau,levou a mao e quis pegar,eu nao deixei e disse que nao podia pois os outros iam saber, que ele contaria etc., emfim falei tanto que ele jurou nao contar,ai fudeu,levei ele a um galpao com montanhas de redes de pesca e la sozinhos deixei ele ver e pegar,ele pegou e começou a punhetar,ai eu fiz varias perguntas e tambem prometendo nao contar ele falou de um pescador que fazia ele chupar, e que o pau dele era maior que o meu,botei ele pra chupar e comecei a socar meu pau em sua boca,senti minhas pernas ficarem bambas e tirei o pau da boca dele, vi um melsinho saindo do meu pau, era pouquinho mas acho que tinha gozado pela primeira vez,minha mae ajudava na escolinha que era comunitaria e eu sempre ficava sozinho em casa,um dia depois da minha nova descoberta,quando cheguei da escola, la estava o garoto sentado na varanda de minha casa,ele entrou comigo e troquei minhas roupas e ele olhando,sem dizer nada baixei seu chorts e deitei ele na cama, e tentei enfiar meu pau no cuzinho dele,eu tinha uma certa esperiencia e melei com bastante cuspe,mas nao estava entrando,sai pela casa rocurando algo pra melar e,achei na cozinha um pote de gordura de côco,passei o dedo e voltei pro quarto,lambuzei todo seu cu e o meu pau e voltei a forçar,ele gemeu mas nao demontrou vontade de parar e eu atolei tudo e fiquei metendo igual a cachorro,e novamente minhas pernas bambearam e eu escoreguei de lado exausto,eu ja tava gozando,aquela descoberta me deixou novamente com tezao e meti de novo,so que me cansei e nao gozei,nos vestimos e fomos pra lagoa onde estavam todos na farra,praticamente eu metia nele todos os dias,numas dessas vezes ele me contou que o tal pescador,fazia com duas meninas e me mostrou, um era maria,tambem com seis anos e a outra era a irma do meu garotinho ela se chamava lena e tinha 8 anos,nao me lembro como eu fiz nem de como me aproximei,so sei que em pouco tempo estava metendo nos tres,esse pescador eu nunca soube quem era,mas,um dia vi o ivanildo,um muleque de uns quatorze anos engatato no cu da irma de dez,na verdade eu fiquei assustado pois nem imaginava que eles estavam ali,eu estava indo comer julinho,esse era o nome do garotinho,na hora que eu vi os dois a irma saiu correndo e evanildo estava mudo,ai eu resolvi seber de tudo e ele a principio tava meio que engasgado mas depois de um tempinho contou de toda putaria que rolava entre a mulecada,dai passei a meter em varios garotos e garotas,um dia fui fazer troca troca com o evanildo,mas acabei so dando,ele era bem desenvolvido e tinha um pauzao de 18 cm,e, era bem grosso,tive que me controlar pra aguentar tudo dentro de meu cu,mas sempre gozava quando ele me comia,depois teve outro,o kaka,ele era negro magro e bem alto,tinha tambem quatorze anos,ele me chamou pra comermos uma menina de onze anos de nome penha,meti primeiro mas com ele ela so chupou dizendo que nao dava pra entrar ,que o pau dele era grande,ela mamou o pau dele e ele gozou na boca de penha,e bebeu tudo,ela foi embora e nois ficamos na mato pegando frutas,ai ele me chamou pra fazer com ele, ficou de quatro e enfiei meu pau mas nao gozei,quando foi a vez dele vi estrela,o pau dele entrou me rasgando,nao era pelo tamanho, o pau dele era muito grosso,fiquei gemendo e ele metendo,demorou a gosar e quando tirou fui logo pra casa e vi o estrago,no lugar de meu cu tinha um buraco,que demorou a fexar,fiquei doído por uns tres dias,mas quando melhorou ele meteu de novo;eu tava viciado em putaria,gozava dando e metendo,o tempo foi passando e eu ja estava com quatorze anos,meu pau creceu e ja tinha uns 17cm,e era grosso,eu continuava dando e comendo,e ja tinha mais meninos e meninas na putaria,a irma de julinho,que agora ja tinha 8 anos veio na minha casa e trouxe sua irma,que tinha cinco anos,ai eu perguntei a ela se a irma ja tinha feito,ela disse que so com o irmao,fiquei olhando ela que embora pequena tinha uma bundinha gordinha e arrebitada,meu pau subiu e meti na lena na frente da irmazinha,lena gostava de dar e rebolava no meu pau,enchi o cu dela de porra e na hora de ir embora falei baixinho pra irmanzinha pra ela voltar depois sosinha, uns 15 minutos depois ela veio,como estava na hora de minha mae voltar,levei ela pro galpao das redes,peguei um pouco de banha e la deixei ela chupar e depois coloquei ela de bruços sobre um monte de redes,passei a banha no cuzinho dela,e no meu pau,fui enfiando bem de vagar,ela deu um gritinho mas eu nao parei,soltei meu peso sobre ela e atolei meu pau de uma vez,ela esperniou e chorava,mas eu meti ate gozar,depois fiquei com pena dela,fui com ela pra lagoa e entramos na agua, depois de algum tempo ela ja brincava com outras meninas,quatro dias depois meti nela de novo,e ficou sendo minha favorita,porque o cu dela se contraia e apertava meu pau,uma delicia;quando fiz quinze anos,ja tinha perdido as contas de quanto tinha metido ou dado,ja tinha tirado quatro cabaços e foi o ivanildo que me encinou a usar camizinha,ivanildo ja com dezesseis anos tinha uma puta pica,devia ter uns vinte cm,e toda vez que metia em mim me rasgava,um dia teve tres dias de muita chuva com ventos forte,nem aula teve e minha mae trouxe uma menininha, filha de uma vizinha que tinha ido ganhar nenem,mas minha mae teve que sair pra ir buscar a mulher no hospital,,pois so ela tinha um carro,ela me pediu pra olhar a menininha pegou seu fusca e saiu,a cidadezinha onde tinha o hospital era proxima mas a estrada era ruim e ela demoraria umas tres horas prea ir e voltar,a garotinha estava com uma blusinha e uma calçinha dessas feitas em casa,dez minutos depois que minha mae saiu a menina se cagou,eu com nojo levei ela ao banheiro e lavei deixando ela pelada,e la tava meu pau duro,botei a garota na cama e examinei seu cuzinho e achei que nao daria pra entrar,meu pau pedia sacanagem e eu nao resisti,passei um creme que minha mae usava por causa do sol e era bem escorregadio,e forcei,fez um barulho e a cabeça entrou,ela chorou um pouco e deixei a cabeça dentro e fiquei parado acalmando ela,quando ela relachou fui metendo bem de vagar,enfiava um pouco e tirava,quando faltava uns dois dedos pra entrar todo sinto que tinha chegado ao fundo,nao forcei mais,e fiquei metendo e logo gozei,era tao gostoso que gosei duas vezes,quando tirei o pau me assustei,meu pau saiu cheio de cocô e com um pouco de sangue,e o cuzinho dela tinha sumido e no lugar havia um buraco que dava pra passar um ovo de galinha,levei ela pro banheiro lavei e coloquei outra calcinha e a blusa, ela ficou brincando no chao da sala e minha mae logo chegou,a mulher que minha mae foi buscar,ficou la em casa pois nao tinha marido e minha mae se comprometeu em ajudar,ate ela se recuperar e voltar pra casa,com a chuva nao se via ninguem na rua e nem barcos pescando,meu pai tinha ido a capital comprar peças pro barco e so voltaria na outra semana,minha mae acomodou a mulher no meu quarto, e eu fui dormir na sala,,no outro dia a chuva continuava mas tinha parado de ventar e os barcos sairam pra pescar,minha mae deixou tudo pronto e voltou pra escolinha,eu nao fui pra aula porque as estradas estavam alagadas,fiquei na varanda e a menininha veio ficar perto de mim,eu tava curioso pra ver como estava o cuzinho dela,levei ela para os fundos da casa onde tinha um barracao pra guardar ferramentas,antes olhei a mae dela que estava no meu quarto dando mamar ao bebê,deitei a garotinha numa cadeira e baixei sua calcinha,o cu tava normal,com aquela visao meu pau subiu,corri e peguei o creme e meti nela outra vez,gozei muita porra que escorreu do cu para as pernas,quando comecei a botar ela reclamou um pouco mas depois ficou quieta,tive que lavar ela e vesti a calcinha que tambem ficou melada,a noite na sala,fiquei imaginando,como um cuzinho pequeno aguentava um pau do tamanho do meu,meu pau subiu e me masturbei,dai pra frente eu quase nao saia de casa,e em toda oportunidade comia ela,chegava sonhar com aquele cuzinho,mas um dia ela foi embora, a mae ia morar com uns parentes em outro lugar,minha mae foi levar e eu fiquei triste por alguns dias;cheguei a bater varias punhetas pensando nela,fiquei rodando o povoado e vi que tinha muitas meninas e meninos com o tamanho da garotinha, eles nao iam é claro pra longe e ficavam sempre junto das maes e irmaos; sentei sob uma arvore e bem proximo tinha duas meninas e um menino brincando,uma delas era irma do julinho, que tambem estava ali, ele me viu e veio falar comigo,fiquei olhando a irmanzinha dele que tava so de calcinha,meu pau tava duro e acabei levando julinho pro mato pra descarregar,como quem nao quer nada conversei com ele sobre a irmanzinha e ele acabou contando que ela era gemea com o garotinho que brincava com ela perto da arvore,e que botava as vezes ela no colo e sarrava nela e no irmao,ai eu disse que tinha vontade de esperimentar e ele me disse que ia tentar levar ela pra minha casa,fui pra casa e ele pra casa dele,algum tempo depois escutei me chamar, fui ver era a outra irma de juninho que ja estava com dez anos acompanhada da pequena,mandei entrar e ela disse que tinha sido o juninho que mandou ela,brinquei com a menina pra pegar confiança e dei uns trocados pra lena comprar doces e fiquei sozinho com a menina,rapidamente tirei sua calcinha e deitei ela de quatro na minha cama, ja tinha preparado o creme e forcei, a cabeça entrou rapido mas ela fez força pra sair e eu desisti e bati uma punheta,quando lena voltou me perguntou se tinha conseguido,eu disse que nao e, para minha surpresa ela mesmo ajeitou a irma e segurou pra que eu zmetesse,melei de novo e fui empurrando e gozei de novo,ela quando saiu me prometeu voltar no outro dia,e pra minha surpresa vieram os dois gemeos,e comi os dois,sempre achando que era impossivel meu pau entrar,mas entrava;ela passou a me trazer quase todo dia um garotinho ou uma garotinha da vizinhança,acho que ela gostava de ver eu metendo,arrombei umas oito meninas e cinco meninos,um dia quando voltava da escola ela veio ao meu encontro dizendo que a mulher do nenem estava la em casa,quase sai correndo,entrei em casa e la estava ela, minha menininha,em poucos minutos ela ja estava acostumada comigo de novo,nem quiz comer,tirei a roupa botando um chorts largo e pegando o creme,pedi a mae dela se podia passear com a menina,ela deixou e ainda ficou contente,fomos andando ate proximo a umas arvores e coqueiros na beira da praia,la tinha uma casa vazia e tinha um colchao numa cama velha,olhei pra ver se tinha alguem olhando e entrei na casa,ja fui tirando sua roupa e passando o creme no seu cuzinho eu chegava a tremer,botei meu pau e fui dando bombadas suaves,quando entrou eu ja gozava e comtinuei com o pau dentro e gosei novamente,mandei ela baixar pra fazer coco e limpei ela ,voltamos e quando cheguei notei um sorrizinho meio safado da mae dela,por falar na mae; ela era uma garota de quinze anos e era segundo as vizinhas uma putinha,deixei a menina com ela e fui tomar banho,ai para minha surpresa,a mae, bateu na porta do banheiro,eu perguntei o que era, e ela quiz saber que horas minha mae voltaria,eu disse que levaria umas duas horas ainda,ela ficou em silencio um pouco e depois me pediu que deixasse a menina entrar pra que eu desse banho nela,nem pisquei abri a porta e ela entrou,no banho meti nela de novo,demoramos bastante ate eu gozar,me vesti e deixei ela pelada ir pra sala pra mae vestir ela,fui pra cozinha almoçar,no outro dia era sabado e nao teve aula,acordei tarde e quando ia sair a catia,(esse era o nome da mae e isabel a menina)perguntou se eu nao queria passear com a isabel,minha mae disse a..ele nao tem paciencia,e eu disse que tudo bem,saimos e fomos ate a lagoa,tinha pouca gente e uns colegas me chamaram de babá,voltamos parei no armazem e comprei doces pra mim e pra ela e fomos pra casa,depois do almoço ela foi dormir e eu fiquei esperando ela acordar pra irmos pra casa abandonada,ai eu fui sozinho e dei uma ajeitada e sacudi o colchao deixando mais limpo,quando cheguei em casa a catia estava dando mamar ao nenem na varanda,perguntei por minha mae e ela disse que ela tinha ido ao armazem,perguntei pela menina e estava dormindo,nisso ela tinha acordado e veio pra varanda,ai catia disse,..voce parece nervoso, vai da um passeio e leva a isabel,falou e deu um sorriso que me pareceu meio safado,na hora achei que ela tava querendo me dar,sai com isabel direto pra casa deitei ela e pela primeira vez chupei uma xaninha,meu pau tava doendo de tanta tezao,encostei ele na xaninha dela e por pouco nao enfiei,virei ela rapido e melei seu cu e enfiei, acho que fui ate meio violento mas ela nao reclamou,esplodi num gozo tao grande que fiquei tonto,deixei ela com a porra escorrendo e entramos no mar lavei ela na agua salgada e ali dentro da agua enfiei de novo,fomos pra casa e senti meu pau meio ardido,era o sal da agua, a noite quando estava na cozinha catia perguntou se eu sabia se tinha pomada pra assadura,gelei, pois eu tambem tava com o pau assado,peguei a pomada que eu ja tinha usado e dei a ela, ai ela me pediu pra ajudar,meio se graça fui,quando ela levantou as pernihas da isabel,vi ela assada mas nao muito,mas meu pau ficou durao,tive a imprensao que catia tinha percebido,passou a pomada e me devolveu,botou um chorts largo nela e disse me olhando,hoje ela vai ficar quietinha,mas amanha voce pode passear com ela de novo,sai dali achando que ela sabia,no outro dia fui comer a irmanzinha do julinho trazida pela lena pro galpao,passei quatro dias me saciando com outras menininhas,e dei pro carlos um muleque pauzudo,quando cheguei da escola catia me chamou disendo que logo iria embora e a isabel estava sentindo minha falta,gaguejei um pouco e antes que eu dicesse algo ela me intimou a sair e passear com a filha,tomei banho , almocei e sai com isabel,seu cu ja tava bom e meti muito tirando o atrazo,no outro dia minha mae foi com meu pai pra capital pois ele tinha pego malaria,e nao sabia quando voltava,ai minha mae pediu a catia que esperasse ela voltar;fui pra rua e quando cheguei ja estava escuro,a isabel corria pra la e pra ca peladinha,entrei no banheiro pra mijar e ela foi atras,era so ela chegar perto meu pau subia,fui pra cozinha e catia tava cuidado da janta,notei que toda hora ela olhava pro meu pau,fui pra sala e isabel sentou no meu colo,catia veio me pedir pra comprar sal e quando me leventei e coloquei isabel no chao,meu pau parecia uma pedra,catia olhou e sorriu,na hora de dormir deitei no sofa cama e fiquei relembrando minhas putarias,com meu pau sempre duro,ai escutei carlos me chamar e sai pra atender,fomos conversar proximo aos barcos,la ele me contou que tinha feito um lance com uma menininha mais nova que isabel e tinha atolado tudo no cu dela,ele me esplicou que era sua prima e tava com medo,mas tinha ficado com muita tezao,dai nossos paus ficaram duros e eu dei pra ele,voltei pra casa com o cu cheio de porra e fui tomar outro banho,catia perguntou o que eu ia fazer ,falei que ia tomar banho e ela me pediu pra levar a isabel pois ela tava mijada,lavei e meti nela e levei ela pra mae, deitei de novo e quando olho a isabel tava deitando do meu lado,pedi pra ela ir pro quarto pois estava esfriando, mas catia disse dorme com ela pois to com o nenem na cama,ai falei que ela ia acabar mijando no sofa e ela trouxe a calça plastica e uma fralda,nao vesti ela e puxei a coberta e botei ela de lado com a bundinha pra mim, passei o creme e enfiei o pau,era a primeira vez que metia nela de lado e achei muito bom,preferi nao ficar bombando pra nao gozar rapido,ela pegou no sono com meu pau dentro,com a respiraçao dela seu cuzinho se contraia como se tivesse piscando,eu tava me concentrando pra nao gozar, eu queria curtir aquele momento,ai catia passou pra ir ao banheiro e chegou bem perto me perguntando se ela estava dormindo,quase tive um troço,me engasguei e so balancei a cabeça,ela foi ao banheiro e na volta sentou na beira do sofa,eu tava enterrado na cu e pensei em tirar,meu pau começou a ficar mole e saiu sozinho,me ajeitei e sentei,ela me olhando disse, nao sei como voce consegue dormir com esse shorts, porque nao dorme de cueca,e foi pro quarto, tirei o shorts e deitei novamente,meu pau tava meio mole e ao encostar na bundinha subiu de novo e enfiei, isabel se remecheu e continuou dormindo,gozei e na madrugada meti de novo, acordei atrazado pro colegio e me levantei correndo fui ao banheiro entrei no quarto e me arrumei rapido,fui na cozinha tomei cafe que catia fez e ela foi pra sala,estava arrumando minha cama e eu olhei a enorme mancha de porra no lençol,que vinha do cu de iabel,sai peguei o caminhao e dessa vez nem consegui estudar direito,quando voltei isabel e o nenem estavam dormindo depois do almoço,encontrei catia na cozinha e nao sabia o que dizer,derubei o copo na pia e ela me perguntou o que tava havendo para eu estar agitado,eu disse nada,e ela sorriu,ai vi meu lençol secando na corda, ela tinha lavado,ela parecendo adivinhar disse, tive que lavar seu lençol, e riu,tava cheio de porra,voce acha que veio de onde toda aquele gozo ,eu mudo,ai ela disse deixa eu ver seu pau,e foi baixando minha calça,ela olhou e segurou e ele começou a dar sinal de vida,,com o meu pau duro na mao ela olhou pra mim e falou que queria assistir,eu gaguejando perguntei o que,e ela na maior cara de pau disse voce meter na isabel,nao respodi nada e almocei, depois fui pra casa de carlos,ai ele me mostrou a prima,era bem menor que isabel,a diferença era de quase um ano,ele começou a me contar que tava sozinho com ela e ela ficou olhando ele mijar,ai ele olhou pra ver se vinha alguem e deitou ela na cama da mae dele e ficou esfregando ate gosar,isso foi de manha,a noite a mae dele com a tia foram pra igreja e deixou ele tomando conta da prima,seus irmaos que eram pequenos tavam brincando na casa de colegas ou dando pra alguem,a prima so de fralda veio pro colo dele,ai nao prestou,ele deixou ela pelada e pegou uma vaselina passou no pau e no cu dela,ficou forçando e a cabeça passou,paulo tinha um pauzao mas era mas fino que o meu,a menina chorou e ele com a cabeça dentro gozou, depois ficou limpando pra tira a porra,a menina nao contou mas ele ficou com medo,perguntei onde estava todo mundo e ele disse que tinham ido pegar lenha e buscar macacheira no roçado,e que tinha combinado com a penha pra meter,mas ela ia acabar indo embora do galpao pois ele tinha que ficar com a prima,disse que ele podia ir se nao fosse demorar que eu ficava olhando a prima,ele saiu e eu fiquei procurando a tal vaselina,ja que a priminha estava pelada,achei no banheiro e levei ela pro quarto dele e dos irmaos deitei ela e começei a penetrar, ela deu um chorinho eu parava, e fui assim ate entrar mais que a metade,ai senti o fundo,bombei e gosei,peguei minha cueca e limpei ela e fiquei esperando ele voltar,caralho: na isabel ja era dificil de acreditar imagine nessa,hoje eu sei por que,mas naquela epoca isso me incentivou a testar tudo,e foi o que fiz,muitas mulheres iam pra roça e deixavam os filhos com os irmaos mais velhos,e eu ja tinha comido quase todos,descobri que a lola, uma gordinha que eu comi umas tres vezes ficava com uma sobrinha pra mae trabalhar,lola tinha doze anos e eu cheguei como quem nao quer nada e vi que ela estava sozinha com a sobrinha,a menina estava no colo dela,comecamos a conversar e ela so reclamando da menina,ai eu comecei a brincar com a garota e ela logo gostou de mim,eu fiquei do lado de fora da janela e as duas sentadas no chao do quarto,relembrei com lola nossas sacanagens e ela reclamou de eu nao ter feito mais com ela,dei mil desculpas e prometi pra breve,ai comecei a dizer varias situaçoes que como seria se acontecesse,e cheguei na ipotese se um pau grande poderia entrar num cuzinho bem pequeno, perguntei se entrava ou nao e ela disse que achava que entrava,ai fiz a comparaçao de meu pau e o cuzinho da sobrinha,ela disse que nao sabia,e eu falei o mesmo,o pessoal da casa estava chegando e o papo ficou por terminar,no outro dia,quando cheguei em casa fui tomar banho e catia mandou dar banho em isabel,lavei ela com meu pau enterrado no cuzinho mas nao gozei,jantamos e catia me pediu pra fica pelado, relutei mas acabei ficando,ela segurou meu pau e chupou,olhou a bundinha de isabel e disse que so acreditaria que entrava se ela visse,pegou a menina e deitou ela com o cuzinho pra cima,e pediu pra mim enfiar,meio sem jeito encostei o pau mas ele nao tava tao duro,catia punhetou e ele foi entrando,ela pediu que eu ficasse em pe com ela cravada no pau,ai ela começou a chupar a xana da isabel,catia tambem ficou nua e pediu pra meter nela,meti na buceta mas nao gosei, depois foi o cu,naquela noite gosei no cu das duas;de manha fui pra escola e ao sair ganhei um beijo de catia,quando voltei fui pra casa de lola,e ela novamente estava so com a sobrinha,a menina quando me viu esticou os baços pra vir pro meu colo,peguei ela pela janela e,meu pau endureceu na hora,disfarsadamente alisei sua raxinha e seu cu,sabia que o pessoal so voltava a noitinha,propuz meter na lola,ai ela disse, e a menina,eu falei que nao havia problema pos ela nao contaria,ela mandou eu dar a volta e entrei,la bijei ela e deitei ela na mesa subi seu vestido e arriei suas calças ate o joelho,peguei uma banha no armario e tracei seu cu,com a mao masturbei ela que gosou,eu fingi que gosava e tirei o pau,ela foi ao banheiro que ficava fora da casa e aproveitei, melei o dedo e enfiei no cu da sobrinha,ela voltou e continuamos com o papo do dia anterior,fui forçando uma resposta ate que ela disse que so esperimentando,ai deitei ela e passei a gordura,e disse pra lola que se ela chorasse era por medo,fui bem de vagar e a cabeça entrou,esperei um pouco e enfiei mais,notei que ela era mais razinha,mas mesmo assim foi quase a metade,ela nao chorou e eu enfiava e tirava ate gosar,pedi lola pra chupar ela como catia fez mas ela nao quiz,limpei a menina e fui pra lagoa tomar um banho,dei um tempo na catia e disse que estava cançado,na volta da escola,vim conversando com um garoto de onze anos que morava um pouco antes de nosso povoado,ai ele me convidou pra conhecer o sitio da familia,combinamos pro outro dia,avisei a catia e na volta da escola saltei do caminhao la,o sitio era bonito e tinha muitas frutas,a mae do garoto me tratou muito bem,almoçamos e fui conhecer o sitio,silvinho,me mostrou a criaçao de camarao e a fabrica de farinha,trepamos num pe de goiaba e ele meio sem graça me perguntou se eu ja tinha metido em alguem,disse que sim e ele me contou que ficou sabendo que eu comia varios garotos,perguntei como ele soube e ele disse que o pai do julinho era amigo do pai dele,e julinho sempre ia la com o pai,ai perguntei se ele queria fazer tambem,ele confirmou com a cabeça,perguntei onde e ele me levou numa cabana do tio que ficava a uns 500mts da casa dele,o tio tava viajando e entramos,era confortavel e tinha na sala um grande sofa,comecei alisando sua bundinha e, ficamos pelados, ele ficou maluco com meu pau deixei ele pegar e ensinei ele a chupar,procurei pela casa algum lubrificante e achei um pote de brilhantina pra cabelo,deitei ele no braço do sofa e passei brilhantina no cu dele e enfiava o dedo,ele nao era apertado e perguntei se ele ja tinha dado ele disse que nao,mas sempre enfiava os dois dedos dele no cu,melei meu pau e falei se doesse pa ele aguentar que depois ia ficar bom,encostei a cabeça do meu pau e fui empurrando notei que ele sentia doer,pois chegava a bufar,mas o danadinho aguentou ate meus ovos baterem em sua bunda,esperei um pouco e comessei a bombar,e ele rebolou no meu pau,gozei e voltamos pra sede do sitio,a mae dele me perguntou se gostei eu disse que de tudo, ela colocou o lanche na mesa e disse que iria na casa de uma irma que morava mo sitio em frente,ela saiu e foi que eu vi uma garotinha linda, de olhos verdes, so de fraldinha,era a irma de silvinho,ai senti que tinha que come-la,rapidamente convercei com silvinho ele ficou meio receoso mas topou,mandei ele ficar na varanda vigiando e levei a menina pra sala,corri na cozinha e achei manteiga,tirei sua fralda e deitei ela com a barriga numa poltrona e seu cusinho ficou bem na reta,passei a manteiga e com todo cuidado fui metendo meu pau ela choramingou mas ja tava quase todo dentro,senti meu pentelho encostar nela,ela tinha o cu bem fundo soquei e na hora de gosar gosei no chao,mais uma vez usei minha cueca e limpei ela e meu pau, e depois o chao,a mae dela voltou e eu me despedi,pois era uma boa caminhada,ai ela me chamou e me deu uma bicicleta velha, eu disse que depois devolveria mas ela disse que nao precisava,que eu poderia ficar,ai ficou mais facil pra voltar e comer o viadinho e a boneca de olhos verdes,cheguei em casa e fui logo dormir,no outro dia era sabado e acordei tarde,tomei cafe e fui meter com catia, agora com camizinha,gosei na buceta dela e mas tarde no cuzinho de isabel,algumas semanas antes de eu completar dezesseis anos meu pai morreu,e minha mae começou a pensar em voltar pra sao paulo,fiquei alguns dias sem animo mas,isabel me consolava,ate que ela e a mae foram embora e dessa vez era pra sempre,minha mae vendeu o barco,o carro e por ultimo nossa casa,ficamos mais uma semana pra viajar,ai fui dar um passeio e encontrei o ivanildo,ja fazia mais de ano que ele nao me comia,e fomos pro mato,quando baixei as calças quase desisti,o pau dele tava enorme e tinha um cabeçao roxo,eu mesmo ajudei a me lubrificar e quando ele enpurrou quase desmaiei,parecia uma eternidade pra ele gosar, equando ele acelerou as estocadas,urrou feito bicho e começou a gozar eu do nada gosei tambem e minha porra saia em jatos;quando ele tirou aquele pau que mais parecia um braço,disse que ia pra lagoa se lavar e me chamou, disse que nao, eu tava dormente e tonto e resolvi ir pra casa,entrei no banheiro e sentei no vaso, passei a mao e nao tinha cu e sim um tunel,me levantei e com sacrificio fui me lavar,dormi e no outro dia ja tava melhor,encontrei ele de novo e ele me disse que a irma dele que era mas velha tinha vindo morar com eles, e tinha dois filhos e eu fui conhecer,o garoto de 4 anos se chamava antonio,meu xará e todos chamavam de toim,a menina era bebel e tava no colo da mae,ela era mulata mas as crianças eram mais claras,nao me lembro por que mas todos foram saindo e eu continuei a conversar com ela, ela tinha morado em s.paulo e os filhos tinham nascido la,o marido foi preso por ter matado um colega de trabalho,e ela voltou,nao sei como acabei levando o toim pra passear e acabamos no galpao de redes,fingi que mijava so pra ele ver meu pau,e deu certo,ele se intereçou e em pouco tempo tava comendo seu cuzinho,foi mas dificil que das menininhas,meu pau chegou a doer,mas com bastante creme e cuspe,soquei nele,gosei e quando tirei meu pau tava todo cagado,saimos por outro caminho e fomos pra lagoa,lavei o cu dele bem e o meu pau,deixei ele com a mae e a tarde voltei,perguntei se ela deixava eu levar a menina pra minha mae ver e ela deixou,eu ja estava com o creme no bolso,e passei com ela no colo por tras de minha casa e fui pro galpao,ela estava com uma fralda de alfinete,abri e passei o creme so no cu dela,enfiei o dedo e ela ficou quietinha,dei uma sacada pra ver se tava tudo tranquilo e meti o piru,ela gritou mas depois parou e chorava baixinho,comtinuei metendo ate gozar,botei um papel higienico entre o cu dela e a fralda e levei ela pra minha casa,minha mae tava de saida e eu mostrei a menina ,ela deu um beijinho e saiu,tirei a fralda dela e olhei o cu,tava quase normal,ai meti novamente,quando tirei o pau ela cagou minha pora na hora de tossir,limpei bem ela e levei pra mae,dois dias depois nos mudamos; chegamos em sao paulo e fomos morar na casa de meu avo pai de meu pai, la tinha muitos primos e primas.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...