Cunhada gordelicia

Ola, me chamo Andre, tenho 35 anos, 1,70 de altura e peso 90 kilos, um pouco fora de forma depois do casamento. Sou casado a 10 anos e minha esposa tem mais 4 irmas sendo ela a penultima mais nova. Tenho uma cunhada que se chama Laura e é a mais velha das 5. Ela tem 42 anos, 1,65 de altura, seios fartos, nem magra e nem muito gorda, cheinha, bem comestivel apesar da idade e uma bunda que deixa qualquer um de queixo caido. Laura se envolveu com um ha uns 5 anos atras no qual teve um filho, dai so houve brigas nesse relacionamento e a mesma decidiu ficar so, Laura sempre foi uma mulher guerreira, ate hoje tem dois empregos , pela manha trabalha em um hospital dando plantao como atendente e a noite leciona como professora. So que Laura tudo que quer resolver, me chama. Se vai as compras, me chama, se vai para alguma reuniao, me chama, nunca me incomodei com isso e nem minha esposa pois apesar de cunhados somos muito amigoa um do outro. Ela tem um carro mas dirige meio complicada no transito de nossa cidade entao quando tem que resolver algum assunto longe, ela me chama. Ate ai tudo tranquilo ate que um dia numa de suas chamadas para ajudala a ir para uma reuniao no escritorio da empresa que fornece serviço de atendimento ao hospital fpi ai que tudo mudou. Laura veio com uma saia preta colada em sua bunda, suaa pernas bem grossa chamava a atençao pelo tamanho da saia, uma blusa com um decote onde ficava o formato de uma bunda dos seus seios, meu pau ficou duro na hora. Eu ja estava no carro esperando ela entrar e quando ela entrou ela ja vinha discutindo com o pai do filho dela sobre algumas coisaa que ele nao estava dando ao menino e bastante stressada. Sai com ela no carro e ela discutindo com ele. Eu estava com um bermudao que dava pra ver o volume do meu pau. Percebi ela olhando e ao mesmo tempo falando com o mala no celular. Confesso que foi me dando mais tesao ainda e fiquei pegando pra ajeitar ele e ela olhando e percebi que ela estava com cara de safada. Uma cadela quando esta no cio. Ela olhava e eu arrisquei, tudo ou nada, entao coloquei minha tora pra fora, meu pau duro mede 20cm e ela assim que viu eu colocando o pau pra fora pega o celular com a mao direita e poe no ouvido direito e com a esquerda começa a pegar no meu pau e continuava falando com o mala no celular. Nisso ela acariciava, punhetava e eu quase perdendo o controle do carro me segurando pra nao gozar. Dai ela termona de falar com ele e ainda segurando meu pau, encerra a ligaçao e olha pra mim e diz:
– Cunhado que pau é esse. E sorriu, dai eu disse:
– Voce entra no carro vestida desse jeito, queria que ele ficasse como? Ei ainda disse sorrindo:
– Vai assediar o chefe pra te dar um aumento?
Ela sorriu e disse que havia amanhecido mais vaidosa e continuava a me punhetar. Dai eu olhei pra ela com cara mesmo de safado que queria comela e disse:
– Vc vai faltar essa reuniao. Ela disse:
– por que? Como? Eu disse:
– eu vou te comer hoje sua safada. Ela apenas sorriu e disse:
– Aqui no carro? So que ela ta a tao concentrada no meu pau que ela nao viu eu pegando outra direçao rumo a um motel proximo. Chegamos la peguei a chave com a recepcionista e assim que entrei no quarto agarrei logo ela subindo a saia e ela estava com uma calcinha vermelha bem pequena atolada no bundao dela. Nossa que bunda. Eu virei ela de costa e afastei a calcinha e comecei a chupar sua buceta e seu cuzinho. Ela gemia e dizia
– aiii cunhado…. isso… chupa gostoso… ai… assim..
Dai eu sentei ela na cama e coloquei meu pau na cara dela. Ela logo começou uma gulosa. Mamava minha pica com tanta vontade que ofegava na respiraçao. Quase que gozo na boca dela, dai tirei o pau da boca dela e deitei ela. No criado mudo tinha algumas coisas oferecidas pelo motel como salgadinhos, amendoin e camisinha. Peguei uma camisinha coloquei no meu pau e pedi que ela ficasse de 4. Ela ficou e eu fui aproximando meu pau na buceta dela. Estava pingando de tanto tesao que ela estava. Soquei de uma vez e ela gemia alto. E dizia : – me come cunhado… isso…. fode vai…. Confesso que eu ja tava louco pra gozar e eu disse a ela que ia gozar e gozei muito.
Nisso deitamos e ficamos rindo e conversando por uma meia hora. Eu conversava de lado com ela e ao mesmo tempo mamando nos peitoes dela. Entao ela fica acariciando meu pau ate ele ficar duro de novo e quando ele ficoi duro eu chamo ela pra tomar banho juntos. Eu queria comer o cuzinho dela. Fomos para o banheiro e bem na hora meu celular toca. Era minha esposa perguntando onde a gente tava e eu disse:
– ja estamos indo, é que paramos aqui numa lanchonete e eu vou comer uma rosquinha.
Minha cunhada ria baixo e minha esposa dizia que tudo bem, nao demorasse. Fomos para o chuveiro e la eu peguei o sabonete e esfreguei no cuzinho dela e ela ja estava com tesao de novo. Quando aproximei meu pau da entrada do cu dela e fui empurrando ele entrou facilmente. Perguntei a ela que cu era aquele ja arrombado e ri. Ela respondeu rindo que ama da o cuzinho e toda noite se satisfaz com um consolo que ela tem na casa dela. E bombei gostoso naquele cuzinho. Ela rebolava e gemia pedindo pra eu bombar mais forte. Anunciei que oa gozar e ela dizia: – Isso cunhado, enche meu cu de gala vai…. e gozei mais uns litros. Tirei o pai e ficou pingando no chao do banheiro. Nos vestimos e fomos pra casa. Deixei ela na casa dela e fui pra minha. Chegueo em casa ela mandou uma foto da bunda dela pro meu zap. Ate hoje eu estou comendo ela. Fim de semana ela vem pra ca pra minha casa e de vez enquando a gente da uma escapada e trepamos bem rapido. Agora quando saio com ela de carro pra algum ligar recebo sempre um boquete ate chegar ao destino. Minha esposa nao desconfia. Faz é me pedir pra sempre que ela precisar ajudar a irma dela. Eu como marido obediente estarei sempre ajudando ela. Hehehe.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,00 de 1 votos)
Loading...