Aprendendo o que é sarrar

Meu nome é Joatan, tenho 16 anos e estou no 2° ano de o ensino médio. Descobri esse site através de um amigo. Ele me contou que existia um site que eu poderia contar o que tem acontecido comigo, e eu estava louco de vontade de contar para todo mundo, além dele, claro. Então, lá vai… Como já disse estou na escola e estou tendo meu primeiro lance mais sério com uma menina. Nos conhecemos de vista há 3 anos atrás, ela mora no mesmo bairro que eu, e íamos e voltávamos no mesmo ônibus da escola todos os dias. Via ela no ponto de ônibus e nunca conversei com ela, sou muito tímido, num sei falar com as meninas direito. Um dia fui ao DF Trans. (é um lugar para fazer a carteirinha para andar de ônibus de graça aqui em Brasília) atualizar minha carteirinha de estudante, a fila estava grande, sol quente, nos esbarramos lá, e acabamos conversando e a amizade se estabeleceu a partir dai.
Ela é bem bonita, é mestiça, mulatinha, não chega a ser negra, é meio parda, cor de conhaque. Têm cabelos cacheados, olhos castanhos, tem estilo, um corpinho maneiro, gosta de fazer academia, mas não é do tipo exagerada, é bem proporcional, a verdadeira “falsa magra”. Seus peitinhos são médios e agora sei que seus mamilos são marrons clarinhos, tem uma bundinha linda, não é nem grande nem pequena, porem, bem arrebitadinha. Esta sempre limpinha, cheirosa, suas mãos são pequenas e delicadas, e suas unhas estão sempre pintadas com cores escuras, tipo: vermelho, preto ou vinho. Calaça 35 e tem um pezinho lindo! Gosta de todo tipo de musica, sua banda preferida é a Kodaline. Gosta de assistir séries, ama vídeo game, enfim… Parceira de mais! Antes de namorarmos fomos amigos, e as coisas foram acontecendo aos poucos. Nossos pontos em comum nos aproximavam cada dia mais, ate que chegou um dia que não nos restava outra saída a não ser se pegar. E foi maneiro de mais! Estávamos no ônibus, voltando pra casa depois da escola, assistindo Era do Gelo 2 no celular, e tem uma hora que a preguiça velha (quem assistiu sabe do que estou falando) que não toma banho, diz: “Se rolar beijo eu vomito” kkkkkkkk E nos beijamos!!! Foi foda… Um beijo bom, com afeto e sacanagem ao mesmo tempo! A partir desse dia começamos a namorar. Todo dia esperava ela na parada para irmos para a escola. Na ida, íamos conversando, falando dos professores, rolava umas manifestações de carinho, porem, nada muito ousado. Mas na volta…
Moramos em um bairro que o ônibus que pegamos para voltar para casa, por volta das 14:00h em uma determinada parte do trajeto fica totalmente vazio. Só eu e ela dentro do ônibus, praticamente. Isso acontece porque não é o horário de pico, essa linha, pega muitos estudantes, e eles vão descendo no meio do caminho, e assim, do meio do percurso ate chegar em nosso bairro, ele vai vazio, e quando chega lá, enche de novo. Enfim… O que importa é que nos pegamos gostoso. Sentamos nos últimos bancos, e quando percebemos que estamos à sós, é beijo na boca, mão na xota, mão na rola, mão no peitinho e o carai! Isso é muito excitante. Uma coisa proibida, o risco, o movimento do ônibus, nos adoramos. Mas eu queria MAIS! Quando falei o que acontecia para o meu amigo, o mesmo que me indicou esse site, ele me dizia pra colocar ela pra pagar um boquete, me chupar que eu era frouxo, otário, que podia até meter nela ali quando eu quisesse, enfim… Mas eu não queria que ela ficasse com raiva de mim ou achasse que eu estava desrespeitando ela ou se eu colocasse a rola pra fora ela se assustasse e me denunciasse por estupro… Sei lá. Eu pensava tanta coisa que preferia ficar só naquilo mesmo. Afinal de contas, pra quem esta começando, aquilo era um máximo, estava ótimo! E outra, chegamos a isso apos SETE meses de namoro, descobrimos juntos que era bom “se pegar no ônibus”, e levou um tempinho, então eu resolvi ter calma, paciência, e ir curtindo até onde era nosso limite e depois ia pra casa e batia uma boa punheta antes de almoçar! kkkkkkk E assim meus dias foram passando…
Até que um dia aqui em Brasília teve o “Ação Global”, é uma iniciativa de educação, entretenimento, saúde, estilo de vida, enfim… Têm viárias atividades, inclusive shows, corte de cabelo, emissão de documento, cadastro para arrumar emprego, é um evento legal. Eu e Naiana (minha namorada) combinamos de ir. Era num sábado, à tarde, estava sol, um dia bacana. Combinei de me encontrar com ela lá, porque eu não tinha dinheiro e na parte da manha arrumei um bico para garantir a diversão a tarde. E assim eu fiz… Quando há encontrei, ela estava linda de mais, usava uma saia longa hippie, estampada, uma camisa branca dobradinha acima do umbigo, os cabelos soltos cacheados como sempre, um óculos redondinho ray ban espelhando, calçava uma melissa vermelhinha, multo linda! Fiquei louco na hora. Ela sabia que eu a adorava com aquela saía, fica muito sexy, aquela cinturinha fininha, a bundinha arrebitava ainda mais, nossaaa… Ela me deixa malucoo! Há beijei com gosto, ela sentiu meu pau duro. Fiquei abraçadinho com ela me posicionando nas suas costas, enquanto ela conversava com os nossos amigos, ela rebolava de proposito no meu cassete e eu tentava encaixar meu pau no reguinho dela. O tecido da saia é bem fininho, então era uma delicia. Entre uma interação e outra com os amigos eu beijava seu pescoço, mordia sua orelha, e discretamente passava a mão na sua bocetinha. Ela pedia pra eu parar, que tinha gente em volta, mas não parava de se esfregar em mim. Eu ha virei, beijando sua boca e passando a mão na sua bundinha, bem de leve, sentia a curvinha, dava umas apalpadas e ao mesmo tempo ia abrindo seu cuzinho. Ela rebolava e se esfregava em mim pra sentir meu cassete e assim foi até a hora de ir em bora! Fomos pra casa de carona com o pai de um amigo nosso, primeiro eles me deixaram, e depois a deixaram.
Cheguei em casa louco, e fui tocar umazinha. Tomei banho e fui pro meu quarto. No Wpp tinha uma mensagem dela, dizendo que hoje eu estava terrível, que não dei sossego. Eu disse que fiquei com muito tesão nela com aquela roupa e que tinha acabado de tocar uma pra ela. Ela mandou rostinhos rindo, um fazendo “eca” e um gatinho com olhos apaixonados. Eu respondi que estava louco pra transar com ela, que ha amava e perguntei se ela estava preparada para levarmos nosso lance mais adiante. Ela respondeu dizendo que tinha medo, que achava que poderíamos esperar mais, porque ela prometeu para a mãe dela que só iria fazer com 17. Me perguntou se eu ia ficar chateado com ela, que ela também tinha vontade mas que tudo é no tempo certo. Maluco com esse papo pedi pra ela me dar um colher de chá, me mandar uma foto. O famoso “nude” kkkkkkk! Ela me mandou um áudio dizendo que tinha vergonha, mas que mandaria sem o rosto. E assim ela fez… Me mandou três fotos. Uma com a saia de perna aberta sem calcinha que aparecia o pezinho e a bocetinha, outra quase do mesmo jeito, porem mostrando os peitinhos gostosos, que ate então eu não tinha visto, e a ultima, sem a saia, porem só com a camisa meia de costas mostrando a bundinha. Caraaalhoooo fiquei louco, bati tanta punheta que dormi ate sem força. No outro dia acho que ela ficou com vergonha e ficou me evitando, disse que foi pra casa da avó, só nos falamos pelo celular uns 15 minutos. Na segunda feira…
Acordei cedo, tomei café. Antes de ir pra escola amarrei umas cordas do varal pra minha mãe e fui encontrar ela no ponto de ônibus como de costume. E ela veio linda como sempre, há beijei, dei bom dia, disse que ela estava sem graça por ter me mandado as fotos, falei pra ela relaxar que eu jamais mandaria pra ninguém, ela desencanou e tudo voltou ao normal. Fomos pra aula, rotina de sempre, na hora da saída esperei ela, fomos para o ponto de ônibus e lá, ela ficou na minha frente de novo enquanto conversava com nossos amigos e se mexia, e rebolava, eu já fiquei com o pau duro mais uma vez. Enquanto ela conversava, eu segurava a cinturinha dela há forçando contra mim e ela se requebrava cada vez mais e em fim, nosso ônibus chegou. Sentamos nos acentos do meio pra frente porque o ônibus estava cheio, e assim que entramos ela já me advertiu: “mais você num para, hien!”. Respondi sorrindo que dizendo que ela que gosta de rebolar em mim, eu só entrei na onda. Nisso, olhávamos toda hora pra ver se bancos esvaziavam lá atrás, e enfim um par de acentos ficou vago. Levante e disse: “Vamos lá pra trás!” Ela levantou e fomos. O ônibus ainda tinha gente quando começamos a nos beijar, e foi esvaziando, esvaziando… Ate que lá atrás só ficou eu e ela. Nessa hora foi tomado por alguma coisa que não sei dizer o que é, só sei que beijando ela, abri meu zíper e comecei a tocar uma punheta. Ela viu e disse: “Não Joatan, você é louco!? Aqui não, alguém pode descer, ainda tem gente no ônibus!” Eu num estava nem ai, nem lembro o que respondi. Peguei a mão dela, coloque no meu cassete, fiz ela me punhetar. Quando o ônibus parou, ela tirou a mão bem rápido! Uma senhora desceu, o ônibus voltou a andar, e ela voltou com a mão rapidinho sem eu mandar e me beijou. Eu maluco de tesão mandei ela me chupar, disse: “e chupa, vai. Por favor!” Ela sorriu e respondeu:”ta bom, mas você apaga as fotos que eu te mandei, blz!?” Eu concordeeei, claro! Naquela hora, eu toparia apagar o nome da minha mãe da minha identidade. Disse pra ela: “Claro, apago sem problema!” Ela deu um sorrisinho maroto e caiu de boca no meu pau.
Nossa cara, foi a melhor sensação que eu tive na minha vida inteira. Ter o pau chupado é a melhor sensação que o homem pode sentir na vida. Uma boca molhada, bem macia! Ela chupava, dava umas lambidinhas, eu não aguentei e gozei. Não gozei nela, mas me sujei inteiro, fiquei desesperado tentando limpar com a mochila. Quando gozei, acho que o trocador viu, porque ele se levantando, sei lá… Só sei que foi incrível. Descemos do ônibus, ela mais uma vez super sem graça, e eu, estava mais apaixonado do que nunca. Só olhei pra ela e disse que há amava, peguei meu celular e apaguei as fotos, na frente dela. Fomos abraçados e conversando ate a porta da casa dela que fica uns 5 minutos andando do ponto de ônibus, ela pediu pra eu não contar pra ninguém e tal… Fui direto, disse que era nossa intimidade e que não sairia por ai espalhando o que fazemos ou deixamos de fazer. Perguntei pra ela se ela estava bem, se eu passei do limite, se ela estava triste comigo. Ela respondeu que não, que só estava constrangida, que achou bom e que meu pinto era lindo. kkkkk Enfim… Vida que segue.
Depois disso, me senti na obrigação de proporcionar prazer pra ela. li em uma revista que quando o cara so pensa nele mesmo na hora do sexo, a mulher tende a não querer transar com ele, então dei meu jeito de aprender. Fui ver na internet, assisti filme pornô com um olhar pedagógico kkkkk, entrei em blog feminino, pra saber como dar tesão pra Naiana, afinal de contas, queria dar uma trepada, se eu não estimulasse, ela não ia liberar nunca. Então apos o acontecido no ônibus às coisas foram ficando cada vez melhores, a cada dia que passava, testava mais um limite. Chupava um peitinho, colocava a mão dentro da calça dela. Ela chegou a mudar o uniforme, ia sempre de calça jeans, agora, passou a ir com aquela calça azul, comum nas escolas, com um tecido meio sintético, bem fininho, eu me acabava. Colocava o dedo nela, ia massageando devagar seu grilinho, perguntava se estava gostoso, ia aumentando a velocidade, ela ia mandando eu ir com calma ou acelerar, ajeitava minha mão me direcionando para o lugar certo, quando tínhamos mais liberdade, colocava o dedinho no cuzinho dela, passava a mão bem de leve. Ela dava uma arrepiada, mas continuava se deixando levar, enquanto isso beijava com muito mais carinho, chupava sua orelha, mordia seu pescoço, e depois… ELA ME CHUPAVA. Às vezes no ônibus, às vezes na casa dela, às vezes na minha casa, e assim fomos descobrindo maneiras diferentes de dar prazer um pro outro.
MAS EU QUERIA MAAAAIS!!! O tempo passou, continuamos com essas trocas de carinho ou putaria. Chamem como quiser! Até o dia do aniversário dela… Nossas famílias são simples, porem felizes. Com nosso namoro, as duas famílias se aproximaram bastante. No dia do aniversário de 16 anos da Naiana fizemos uma festa na casa dela. Cada um ajudou com uma coisa, e a festa saiu. Ela não teve festa de 15 anos por falta de grana, então quiseram fazer uma coisa especial pra ela, e eu, claro, dei mó força. Arrumei mesa, bebida, trabalhei igual um louco pra comprar um celular novo pra ela, enfim… Valeu a pena! Festa pronta, organizada, convidados quase pra chegar, e fizemos o favor de esquecer a play list, as musicas que tocariam ao decorrer da festa. E KODALINE, uma das bandas preferidas da Naiana tinha que tocar nesse evento. Lembramos, e na mesma hora me prontifiquei de ir ate minha casa buscar, separar as musicas preferidas dela e voltar para festa. Mas Naiana decidiu ir também porque queria escolher as musicas… E fomos. Chegamos lá em casa, peguei meu computador, um pendriv e falei pra ela ir escolhendo as musicas que eu iria pegar os dvd´s do Kodaline que estavam lá em casa pra levar pro frevo, porem, ela abriu uma pasta que eu tinha ate esquecido que estava na minha desktop. Nessa pasta tinha uns filmes pornôs. MERDA! Ela abriu um vídeo que a mulher punhetava o cara com os pés, ficou assistindo uns 15 segundo e me chamou: “Joatan, o que é isso aqui?” Eu olhei sem graça, respondi que era pesquisa de campo, tentando parecer engraçado. Ela me olhou, sorriu e disse que “aquilo nos nunca fizemos”.
Num preciso nem dizer que na hora meu pau criou vida própria e queria correr pra dentro da boca dela, né?
Eu fui em sua direção, e com um olhar sacana questionei: “É, quer fazer agora?” E comecei a beija-la com bastante tesão. Passei a mão nela todinha. Ela estava com short branco com listras verticais pretas, uma blusa regata cinza com umas caveirinhas pretas e uma camisa jeans por cima, calçava um tênis Vans vermelho com meias soquetes brancas, linda como sempre. Começamos a nos esfregar em cima do sofá, tirei a camisa dela, subi sua blusa regata, abaixei seu sutiã, chupava seus peitinhos… Fui mexendo no seu short para tentar tirar, mas não saía. Perdi o foco! Então ela parou, tirou seu tênis, desabotoou o short, tirou, e disse: “Pronto!” Eu estava maluco, sentado no sofá, olhando pra ela e pensando: “é agora, que perco meu cabaço, mais ganho outrooo!” Tirei minha blusa rápido, todo atrapalhado, tirei a metade da minha calça, porque a outra perna ficou vestida ainda, kkkkkk ai ela veio pra cima de mim, me beijou, já com os peitinho todo de fora, e de calcinha, eu ha beijava feito um louco, passava a mão na cinturinha dela, há deitei no sofá, tirei sua calcinha, fui beijando seus peitinhos, enquanto tocava um siririca pra ela, e fui descendo, comecei a chupar, mas estava louco pra meter logo. Ela se mexia na minha boca, dava as mesmas reboladas que fazia quando estávamos na parada de ônibus ou em lugares públicos. Eu não aguentei, passei um cuspe no meu pau (Vi em site pornô) direcionei, e tentei empurrar. Ela nem viu, fui rápido, estava chupando e, do nada, fui metendo! Ela levou um susto, disse: “ai caralho, calma”. Olhou pra bucetinha, passou a mão, me olhou e falou: “Ai, espera aí. Fica só passando por enquanto”. Eu passava, forçava um pouco, depois continuava passando. Ate que não aguente e gozei na portinha dela. Melei ela toda!! Ai ela pegou uma parte do forro do sofá se limpou dizendo que podia ficar gravida. Foi para o banheiro tomou um banho rápido. Enquanto isso sentei de cueca no canto do sofá e fui passando as musicas para o pendriv. Quando ela voltou, vestiu a calcinha e o sutiã, sentou na outra ponta do sofá, e ficou passando os pés em mim, olhei pra ela, me aproximei um dez centímetros e coloquei o pezinho dela no meu cassete, ela ficou passando em cima da cueca ate ficar duro de novo, quando ficou rígido, coloquei pra fora, ela me punhetou com os pés e me olhava nos olhos, fez umas quatro ou cinco vezes, depois veio em minha direção, me deu umas três chupadas, tirou a calcinha e sentou em cima de mim. Eu fiquei meio sentado/meio deitado, apoiei minhas costas no braço do sofá, ela colocou meu pau apoiado na minha barriga e ficou se esfregando, com força, freneticamente, se esfregava com gosto… Eu desci mais um pouco pra ficar mais confortável e ele não parava. Meu pau não é muito grande, mas é grosso, com veias protuberantes… E ela se esfregava se esfregava, e eu fui aprendendo a gostar. Via ela com tesão, aí ficava mais louco ainda, tirei seu sutiã, lambia seus peitinhos. Eu olhava, via aquela bocetinha pequenininha sarrando no meu cacete, como se fosse uma boca lambendo a lateral do meu pau. Ela rebolava, e se ajeitava no sofá pra colocar mais peso e se esfregar com mais força e vontade. Meu cassete dava umas catucadas nela, ai ela parava no lugar e dava uma rebolada forçando ainda mais para baixo. Eu ficava louco! Eu beliscava os peitinhos dela, e ela se abaixava pra me beijar. Não dizia nada, só me olhava, e gemia. Fazia: Uuuuhhh, ssssssss… E continuava com os mesmos movimentos rápidos em cima de mim. Ia e vinha no limite do meu pau. Apoiou o seu pezinho na minha coxa e se esfregava com força. Quando vi minha Naiana toda cheia de tesão, gemendo igual uma putinha, como nunca tinha visto antes, quase gozando, eu não aguentei! Meu pau pulsava, parecia que ia explodi. Eu cheio de tesão, anunciei: “vou gozar, amor. Vou gozar!” E pela primeira vez ela disse alguma coisa: “Isso, eu também. Eu também… isso… ainn…” . E por incrível que pareça, ela gozou primeiro que eu, pelo menos, fui o que pareceu. Quando senti que ela estava gozando… Ela apertava os peitinhos só com uma mão e com o antebraço, com a outra mão, ela revezava mexendo no cabelo e se apoiando no meu peito, enquanto eu fazia força pra baixo segurando sua cinturinha, as suas unhas dos pés arranhavam a parte interna da minha perna, eu sentia as contrações que a bocetinha dela fazia no meu pau, me agasalhava como um pão de hot-dog e, assim, eu gozei uns cinco segundos depois dela! Meu pau, minha barrida estava toda lambuzada com a minha porra e o melzinho dela. Quando gozou, já se debruçou sobre mim, mas continuava rebolando e se esfregando no meu pau. Eu falei no ouvido dela: “Nossa, isso foi bom” e dei uma risadinha meio sem folego. Ai ela se levantou, e ainda em cima de mim, se mexendo um pouco, enquanto meu pau ia perdendo a rigidez, falou meia sem graça: “Uau (Risos) foi mesmo”… Eu subi ate ela, há beijei e desejei feliz aniversario! kkkkkkk Fomos para o banheiro, tomamos um banho rápido, sem ela molhar o cabelo (rsrsrs) nos arrumamos, pegamos o pendriv o computador e voltamos pra festa!
Chegando lá, a mãe dela estranhou que demoramos mais do que deveríamos, mas ela inventou uma desculpa qualquer e passou despercebido. A festa foi ótima, ela estava muito feliz, linda como sempre e curtimos como nunca. Quando fui entregar meu presente pra ela, o celular novo, ela ficou super emocionada, quase chorou. Olhou pra mim e disse com muita sinceridade: “obrigado”. Me abraçou, nos beijamos, e no abraço ela disse que me amava. Naquele momento, percebi que minha decisão de respeitar o momento dela, não forçar nenhuma situação, deixar rolar, e descobrirmos o que nos dá prazer juntos, passo à passo, foi a melhor decisão que já tomei. Talvez, se eu tivesse feito o que meu amigo falava pra eu fazer desde o começo do namoro, teria me precipitado e afastado ela de mim, e provavelmente, teria perdido a oportunidade de fazer essas descobertas junto com a menina que eu gosto. Já estamos juntos há 1 ano e 8 meses!
Seu eu já tirei a virgindade dela? A resposta é NÃO!! Ela ainda resiste, acha que não é a hora, diz que dói, enfim… Mas depois que descobrimos que tem outros jeitos de sentirmos prazer e gozarmos sem contrariar a vontade dela, nem me preocupo com isso. Fazemos sempre que dá vontade! Anteontem, dia 06/07/2016, fizemos depois que acabou Malhação, ouvindo Kodaline, foi gostoso pra caralho, como sempre. Foi na casa dela e teve o beneficio de ter o toque proibido, porque a casa dela esta pintando e os pintores estavam lá, tivemos que fazer baixinho.ligamos a musica pra disfarçar. Mas esse é outra historia…
E só pra concluir, ela sabe que estou escrevendo para o site e vai revisar antes de eu postar. Só espero que a opinião do meu amigo sobre esse site seja melhor que os concelhos dele sobre relacionamento! kkkkkkk

Vlw

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...