# #

Brincando com a priminha

398 palavras | 1 |2.45

Em uma época, com mais ou menos 13 anos de idade, eu sempre passava na casa da minha prima, que ficava perto da escola, antes de ir à aula.

Sempre tinha a oportunidade de ficar sozinho com uma priminha mais nova, de uns 6 anos. Ela já tinha um corpinho em formação, perninhas grossinhas e tudo mais. E minha mão passeava nas pernas e bundinha dela, apertando bem gostoso.

Apertava os peitinhos dela. Fazia ela pegar no meu pau por cima da calça. Era uma delícia.

Pior… A safadinha me atentava. Uma vez ela abaixou a alça da blusinha dela e me mostrou um peitinho, massageando ele, como se estivesse pedindo para eu tocá-la.

Até que, um dia, não aguentei. Estávamos sozinhos, e eu a levei para um quarto, mais para dentro da casa. Abaixei a minha calça e meu pau estava duro. Coloquei a mão dela por cima da minha cueca. Ela fazia movimentos circulares com a mãozinha, segurando meu pau. Já estava melando a cueca quando mandei ela abrir a boca e fechar os olhos.

Então… Coloquei o pau dentro da boca dela. Fiz um breve vai e vem, até que ouvi barulhos e parei.

Em outro oportunidade, estávamos jogando vídeo-game: ela, dois primos e eu. Os garotos em pé, eu sentado na cama de baixo da beliche e ela sentou no meu colo.

Já me subiu aquela safadeza. Meu pau endureceu e ela sentiu. Enquanto os garotos jogavam, a safadinha sentia meu pau, segurava na cama de cima e rebolava singelamente na minha pica. Chegava a ficar ofegante.

E, da última vez que brincamos, estávamos na casa de uma prima. sozinhos na sala. Deitado no sofá, acariciava a bundinha dela, em pé do meu lado. Levei ela para um quarto, para “lermos um livro”.

E lá, eu já estava com tesão. Coloquei ela no meu colo e tentava encaixar meu pau nela, mesmo com roupas.

Sempre com medo que ela contasse a alguém, nunca deixei ela ver meu pau ou efetivamente pegar nele. Mas ela tocou nele sem ver.

Neste dia, sempre que ouvia barulhos, disfarçava e continuava lendo o livro. Mas essa garotinha me enlouquece.

Depois dessas experiências, eu parei. Se eu tiver novas oportunidades e pegá-la, depois de uns anos já passados, eu conto à vocês.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,45 de 11 votos)

# #
Comente e avalie para incentivar o autor

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Nélio Santos ID:1ux8l9mq

    Eu invejava meus amigos que tinham primas, pq eu não tenho. Então qdo conheci a Jussara, uma bela morena, que exalava sensualidade por onde passava, as coisas mudaram. Eu trabalhava a tarde com meu pai, e como a Ju morava com a tia, a tarde ela cuidava dos primos. O Léo, de 8a, e a Lucinha de 10a. Aos sábados meu pai abria a oficina só para entregar eletrodomésticos consertados, então eu ia pra casa da Ju, e ficava até a tia chegar, lá pelas 17, 18h. As crianças não davam trabalho, costumavam ficar assistindo tv o dia todo. E assim eu e a Ju aproveitávamos legal. As vezes qdo as crianças dormiam, até banho dava pra tomar juntos, claro que rolava um sexo gostoso né. Um dia ela estava passando roupa, e eu estava por trás dando umas encoxadas gostosas, então ela virou, meteu a mão na minha rola, me chamou de taradinho, abaixou, tirou minha rola pra fora e caiu de boca. Estava de boa curtindo legal, mas pressenti algo. Qdo olhei pro corredor, a Lucinha estava com os olhos vidrados, assistindo td. No susto, puxei a Jussara e saí de lado. Qdo viu a Lucinha na porta, quis ralhar, e desistiu pq ela começou a rir. E rimos os três. Eu de nervoso mesmo, pq se a guria contasse pra mãe, ia ferrar mais a Ju do que a mim. O melhor a fazer, foi eu ir embora, a pedido da Ju, pq ela ia conversar com a prima. E ela se saiu muito bem, pq fez a cabeça da menina mesmo. Sei dizer que depois a menina mudou da água pro vinho. E foi assim que eu ganhei uma priminha pra brincar tbm. E a Ju foi uma ótima professora, pq a Lucinha chupava que era uma maravilha. A Ju só não me deixou torar o cabacinho dela, mas a farra que fazíamos, já valia as deliciosas gozadas que ambas me proporcinavam. Enfim, o namoro acabou, tomamos rumos diferentes, e acabamos perdendo contato. Porém, tomei gosto de brincar com meninas novinhas, e desde então, qdo pinta uma oportunidade, se rolar, ótimo, se não rolar, tá td bem tbm…