# #

Aventuras de uma amante de gordinhas 1 – Chupado no Parque

893 palavras | 2 |3.33

Sempre fui um apaixonado por mulheres gordinhas, gordas, obesas. Toda minha vida sexual aconteceu com mulheres desse tipo físico. Amo seios fartos e caídos, celulite, estrias…

Vou relatar algumas aventuras que tive, claro omitindo ou alterando nomes e lugares para respeitar a privacidade das mulheres.

Eis meu primeiro conto:

Entrei na “gordinhos” da UOL e lá encontrei Fabiana de Guarulhos. Conversamos, trocamos Whatsapp e começamos um relacionamento virtual e depois de um tempo assim combinamos um encontro, mas ela disse que estava naqueles dias, eu então propus apenas nos conhecer.

Marcamos num parque ao lado de um Metro da zona leste de São Paulo. Fabiana demorou um pouco pra chegar, de início achei que ela ia me dá um belo bolo, mas depois de longos minuto, eis que chega minha gordinha tesuda. Fabiana era negra, um pouco mais baixa que eu que tenho 1,85, gordinha, usava calça e jaqueta jeans, uma blusinha branca que realçava o contorno dos seus seios grandes e redondos…um espetáculo.

Depois das apresentações iniciais, peguei-a pelas mãos e levei-a até um banco que tinha no parque. Era já por volta das 21:00 h e o lugar estava deserto, exceto por alguns corredores noturnos que hora ou outra passavam um pouco distante de nós. Sentados no banquinho estreito de frente por outro conversamos um pouco tímidos.
Mas depois de alguns minutos não resistindo dei um beijo em Fabiana, que retribuiu. Ficamos nos “pegando” ali e eu fui ficando mais safado:

-Que belos seios os seus, bem que eu imaginava – sussurrei em seu ouvido.
-Você gosta né? – ela perguntou bem manhosa.
-Me dá licença… – eu disse apalpando seus peitos. Que tesão! Eram grandes, macios e caídos. Alisava com a ponta dos dedos seus bicos que endureciam. Conduzi a mão dela em direção ao meu pau que naquele momento estava duríssimo. Ela pegou com vontade, dando aquela apertadinha:
-Que pacotão grande – ela me provocou -Você gosta né? – perguntei.

Tirei meu pau para fora e a safada olhou com uma cara gulosa. Pegou, e pude sentir suas mãos sedosas e macias. Começou a punhetar meu cacete que cada vez ficava maior e mais duro:

-Pena que hoje não vai rolar gato – ela se lamentou.
-Vem aqui comigo – guardei meu pau e me levantei puxando ela pelas mãos.

Descemos até uma árvore que tinha no local, lá encostei ela no tronco e comecei a beijar sua boquinha, pescoço, colo…enfim a tarava com vontade. Ela se entregava as minhas caricias puxando meus cabelos. Levantei sua blusinha e daí pude ver: seus seios caíram, grandes, redondos, com auréolas marrons e bicos bem pequenos e tinha delicadas marcas de estrias, eu como adoro isso caí de boca mamando:

-Que peitão gostoso…humm… – eu dizia enquanto mamava, mordia, lambia e chupava seus seios.
-Mama safado, mama eles mama…hummm…ahnnn…uii…delicia – Fabiana gemia apertando meu rosto contra seus melões flácidos. Eu sugava seus seios deslizando minha língua pelos biquinhos que ficavam duros. Babava como um esfomeado nos peitões dela, passava meu pau em suas coxas, ela pegava e apertava forte com tesão. Segurei meu membro e fui abaixando o rostinho dela em direção a ele:
-Me chupa…chupa ele bem gostoso – pedi bem sacana
-Me dá…me dá esse pauzão – ela se abaixou aceitando meu pedido.

Primeiro olhou para ele, cheirou meu cacete e deslizou sua língua na base perto do saco, me arrepiei. Foi subindo sua língua molhada até a cabeça. Engoliu meu cacete com fome, enfiava ele todo na boca e sugava e eu alisava sua nuca, dava pequenas bombadas na boca:

-Ahhh delicia…chupa vai, chupa…hummm – eu gemia delirando por aquele boquete.
-Safado…ahmmm…ahh…cachorro, me dá esse pinto gostoso…humm – a gorda se deliciava em meu cacete que escorria e entrava em sua boquinha sedosa.
Eu ficava doido…cada vez bombava meu cacete em sua garganta, ela se engasgava mas chupava mais. De cima eu via seus seios balançarem batendo em sua barriga, o tesão ia aumentando:
-Engole minha porra…ahh., engole cachorra – eu repetia prestes a gozar.
-Goza…humm…goza em mim…goza – ela pegou meu pau e começou a punhetar me olhando com cara de vadia.

Minha porra explodiu em su.cessivos jatos em seu rostinho negro, escorrendo nos seios e barriga. Aquela visão de contraste, do meu leite branco no corpo ébano de Fabiana não sai da minha mente. Nos limpamos, se recompomos e fomos embora, prometendo novos encontros. Afinal faltava ainda muito para nos deliciarmos….

Para quem gostou e quer conversar mais. Sou moreno pardo, 30 anos, moro em São Paulo. Tenho 1,85 de altura, 90 kg, cabelos lisos e pretos, olhos negros, uso cavanhaque e tenho um corpo legal (nem bombado, nem magrelo). adoro uma boa sacanagem no Whatsapp, câmera e principalmnte no real.

Sou discreto, saudável, não uso drogas, respeito a vontade da parceira. Só quero dar e receber prazer. Carinhoso, educado, bom papo, bem humorado e desejo gordinhas de qualquer idade (a partir dos 18 anos), raça, estado civil, condição social…enfim se é gordinha, gorda, obesa e quer me conhecer me manda um e-mail: [email protected]

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,33 de 3 votos)

# #
Comente e avalie para incentivar o autor

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Abílio Rego ID:16knmgr3b7e07

    Daquelas cheias de assadura nas dobra também?Com as assadura tão grande que vira até ferida?Conheço uma assim,mas ela não sai da cama porque pesa mar de 250 kg,você topa,galã das gorda?

  • Responder Quero gordas ID:g3j6q18rco

    Tenhos os mesmo gostos,adoro mulheres gordas.
    Gordinhas de sao luis do maranhao,deixem seus contatos