Pet o Furador de Pepita

ola meu nome e sonia tenho 19 aninhos sou loira tenho seios grande e um bumbum firminho bem avantajado do tipo que os homens olham muito moro com meus pais sou filha unica e talvez por isso nao tenho muito relacionamento com homens apesar de ja ter namorado uma vez mas nao deu certo pois ele tentou me agarar a força eu nao gostei e terminamos isso quando eu tinha 13 anos e o meu ex namorado tinha 18 anos eu vinha da escola e ele sempre me buscava e nesse dia acho que estava meio bebado e no caminho ele tentou me agarrar eu briguei com ele e desde entao nao consegui mais ter homens na vida quando eu fiz 14 anos minha mae me deu de presente um cachorro lindo ja era grande mas mancinho carinhoso eu tenho ele ate hoje comigo aqui no sitio onde moramos como era meu presente de aniversario que cuidava dele era dava raçao banho e deixava ele sempre bem cuidado como nos fins de semana meus pais sempre iam a cidade eu aproveitava pra cuidar do pet que era o nome dele levava ele no quintal e dava banho de manqueira nele e nesse dia o pet estava diferente dos outros mais brincalhao safado como ele e bem grande e eu na epoca era pequena e fraquinha na corrente ele me rastava eu prendi ele no poste e começei a lavar quando eu sem querer passei a mao no saco dele ele tentou me derrubar como ele gostava de brincar eu nem liguei e continuei a lavar de novo passei a mao no saco e dessa vez ele me derrubou de quatro e ja subiu nas minhas costas e me agrarou e começou a fazer movimentos vai e vem atras de mim eu sentia a ponta da pistila dele cutucando minha calça de lycla eu desesperada lutei com ele e consegui me soltar e sai correndo fui direto pro banheiro pra tirar a calça e ver porque estava molhada ao tirar vi que tinha melhado a parte de tras e que tambem minha bucetinha pequena na epoca estava toda ensopada de um liquido que saia de dentro pouco depois voltei la onde estava o pet e vi que ele ficou feliz em me ver vendo que ele ja estava calmo continuei a lava lo mas evitava de passar a mao no saco dele a noite meus pais chegaram como eles fazem chegao e nao demoram muito e ja vao se deitar uma vez perguntei a minha mae porque no sabado eles vao deitar cedo ela respondeu que meu pai gostava de trocar o oleo no sabado nao entendi nada mas de boa achava estranho essa troca de oleo pois eu ouvia as vezes ela dando gritinhos e ele gemendo na epoca eu achava que era muito dificil pois ela gritava e ele gemia deveria ser um trabalhao tracar o oleo fui me deitar tambem mas antes fui colocar agua e raçao pro pet que ficava na cazinha dele na area da cozinha cheguei perto dele ele ja feliz comigo coloquei tudo e fui sair ele como e grande me derrubou e de novo montou em mim dessa vez eu estava de saia e calcinha e como ele me derrubou minha saia foi la em cima deixando a minha calcinha e minha bundinha a mostra eu lutei com ele de novo e sai mas o safado sujou minha bunda com as pinceladas corri pra dentro fui meu quarto troquei de calcinha e me deitei e comecei a pensar em tudo no pet no meu ex que tentou me comer e agora o cachorro tambem tenta me comer achei muito extranho e da hora que tanto homens o cachorros queira me comer e ja com a calcinha ensopada comecei a me tocar foi bom ali estava me descobrindo como mulher e o meu papel de femia na natureza que era de dar alegria aos machos passei a semana inteir so pensando no sabado que meus pais iriam pra cidade e eu ficaria com pet sozinha e dessa vez eu iria ate o fim descobri e me por no lugar pra qual eu nasci fazer o meu papel de comida na cadeia alimentar da vida dos machos o sabado chegou e pra minha surplesa meus pais me chamaram pra ir na casa de meus avos dormir la eu na hora recusei inventei um monte e nao fui a noite chegou eu nao via a hora de virar mulher tomei um belo bamho demorado nao tinha presa pois meus pais so voltaria no domingo a noite sai so de calcinha e sutian na epoca meus peitinho estava so apontando como os meninos falavam que veu ouvia dois limaoesinhos fui la onde pet estava coloquei agua e raçao e ele logo comecou me rodear tentando me derrubar e dessa vez resolvi ajuda lo cai no chao de quatro e deixei ele montar na minhas costas ele safado me apertou as costelas e começou a bombar no vai e vem por tras de mim o filho da putinha estava tao feliz que ate babava na minhas costa a quela baba quente e as pinceladas na minha bundinha me deixava louca queimando por dentro mas nada de entrar eu ali de quatro so esperando a vara me invadir e nada quase vinte minutos de bombadas e pinceladas e com as costas lavadas de baba e com as bunda melecada de liquido que saia dele e a buceta pingando de meu liquido e nada dele me acertar como nao conseguiria me soltar dele a essa altura so me restava ficar de cabeça baixa e esperar que ele consegui se ou cansa se e me soltar nao demorou muito ele cansou e desceu se deitou de lado e começou a se lamber eu me levantei tremula cansada tambem sentei na cadeira e ai que eu me assustei quando vi a ferramenta do pet pra forra do saco um gigantesca rola e duas bolas no final do tamanho de duas laranjas me arrepiei fiquei de boca aberta so de ver aquela mangueira falei com ele eta porra e isso que voce quer colocar em mim vai me rasgar toda mas meu tezao e como minha mae sempre fala mulher tem que ser mulher e nao pode se dar ao luxo de ter frescura e e eu queria oculpar o meu lugar de femea e se era essa ferramenta que eu tinha que encarar entao era esse meu destino como mulher mas ia me rasgar mas mulher nasceu pra se foder e homem pra foder eu tinha que dar alegria pro pet pois a unida cachorra que ele tinha no momento era eu e mesmo que custasse minhas lagrimas e berros eu na quela noite nao iria despciona lo desamarei ele e truxe pro meu quarto como no sitio onde moramos e longe de vizinhos eu pudia berrar gritar ate morrer na pika do pet que ninguem iria atrapalhar e escutar entao arrumei uma mesinha de cabeceira e forrei com um cobertor pra nao me machucar fiz bem arrumado de jeito que quando ele montasse ficasse na altura do pau dele dessa vez se ele nao me tarasse ia esquecer e irria dar pro primeiro que eu vesse a chance com quatorze anos eu acharia um monte facil facil a te o marido da minha tia queria me foder lembrei que uma vez eu vinha da escola e ele estava limpando a estrada do sitio dois meu pai tima chamado ele pra fazer isso o safado tirou o pinto dele e começou a mijar perto de mim e ainda falou mostrado a pika pra mim vem dar uma chupada eu morria de medo dele mas agora que descobri o meu lugar na cadeia alimentar dos machos da proxima quem sabe eu nao chupo chamei o pet e me coloquei na mesinha e me servi a ele montou em mim e vai e vem bombada mais bombada aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii ele acertou na mosca quero dizer ca boca buraco da minha bucetinha que rasgou com aquela garrafa bombou e socou ate no fim gritei chorei espernie como uma franga so agua dos olhos saindo de dor e alegria aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii aaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii socorro socorroooooooooooo aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii ele no golpe final afundo as laranjas pra dentro da caçapa entro rasgando e levando o resto do cabaço que tinha ficado nas beradas e nem se importou ele so quer bombar forte e afundar a mandioca ate o saco cada vez mais rapdo ate que ele parou e se deitou sobre minhas costas como ele e grande e eu na epoca era pequena ele me cobria todo safado esta quietinho em cima de mim babando na minhas costas e feliz eu agora com poucas dores mas sentindo minha bucetinha que agora ja podia fizer bucetao rasgado pois sentia ela toda aberta no maximo e cheia do caralho derrepente ele me aperta as custelas e da um gemidinho e derrete dentro de mim sinto o meu utero que enguliu a metade daquela mortandela se enxer de porra quente que ate me da queimaçao no estomago e eu nao me aguento e me siririco tambem e misturo o gozo dele com o meu e o vagabundo pelo jeito gostou do calor da minhas entranhas e derrete de novo e enxe meu utero que ja esta quase estourando de tanta porra ele so de boa curtindo minha cavidade eu começo a sentir que a ponta da piroca dele vibra dentro e nao da outra eu dou um esporro e o comedor solta o jato de suco de novo e dessa vez o outero nao suporta e vasa no meu canal e escorre pela minhas pernas meia hora depois ele vira e fica bunda com bunda e ai sim eu me acabo e orgasmo atrasde orgasmos o pau dele começa a vibrar dentro e fazer coçegas a eu nao aguento mais meia hora e ele se solta o jorro acomilado dentro espirra longe corro tomar banho e me olhar no espelho vejo que ficou um burracao que cabe a mao dentyro mas como mulher e pra isso eu sei que a minha buceta vai ficar inxada uns dias e depois vai voltar ao normal e tambem a voltade da dar de novo da proxima vez vou contar a noite que pet rebentou as pregars do meu na epoca cuzinho . agora vou parar por aqui pois o pet o safado como eu estou escrevendo esse conto e de quatro no chao ele aproveitou e enterrou na minha buceta e agora esta tirando uma soneca na minhas costas bom deixa eu acordar esse vagabundo pra ele terminar o serviço bjuuusss

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 2 votos)
Loading...