# #

O Sogro 2

471 palavras | 0 |3.00

Marli insana continuava, se contorcendo ,as pernas abertas como uma forquia .um braço sobre os olhos, denunciavam um gesto pudico como se não quisesse ver a si propria. O sr Evandro apalpava seus seios, as vezes torcendo levemente os bicos.Ela ofegava como quem dera uma longa corrida , sua respiraçao estava entrecortada, ofegante totalmente entregue, Languida deixou-se arrastar ate ter quase a bunda fora da mesa ,entao sentiu a cabeça do cassete roçar sua vulva,rebolou gostoso antevendo a PENETRAÇAO QUE SE APROXIMAVA. E deu um gemido de dor e prazer ,quando o falo começou a entrar em sua buceta. sentiu como estivesse sendo rasgada um ardor intenso . Era como se estivesse sendo violada pela primeira vez. Um filete de sangue escorria misturado a suas secreçoes . seu himen complacente estava realmente sendo violado. Um orgasmo ensandecido percorreu seu corpo, quando a cabeça do enorme caralho penetrou sua buceta.e alucinada sentiu os mais intensos gozos quando percebeu sua vulva totalmente preenchida. Os asperos pentelhos do seu sogro roçando sua bunda. Estactico ele deixava so o monstro pulsar dentro dela sem fazer nenhum movimento. Isto deixava ela possesa,lentamente ele retirou todo o cassete dela que sentiu um vazio profundo.alucinada ela entrelaçou as pernas no dorso dele puxando-o selvagemente para dentro dela abraçou-se ao pescoço dele que com uma estocada estava dentro dela. Entao ele fustigou a pica dentro dela entrando e saindo .com estocadas rapidas profundas que faziam ela delirar com gozos seguidos em transe nos mais intensos orgasmos que ela nunca tinha sentido.chorou soluçando ganindo como uma cadela no cio cravando as unhas nas costas dele arranhando –o todo .implorando para que ele despejasse seu gozo dentro dela. Ele urrou como um animal desferiu varios tapas no rosto dela .que nos estertores de seus orgasmos pedia para ele bater mais forte sentindo os jatos de porra baterem no seu utero deixando-a toda lambuzada .o suor dos dois corpos se misturavam impriginando o ar com um cheiro animalesco de sexo.
Dois corpos desfalecidos estenuados jaziam sobre a mesa.Marli despertou do seu estupor não acreditando no que tinha acontecido .olhou em volta e ouviu o chuveiro onde Evandro se banhava , dolorida sentindo um ardume entre as pernas se dirigiu ao banheiro com resquicios de porra e sangue ressecados grudados em seu corpo
Olharam-se como dois alucinados e ainda sem dizerem nenhuma palavra se abraçaram debaixo da agua que escorria pelo seus corpos .marli deu um gemido choroso lagrimas escorriam de seus olhos e soluçando ajoelhou-se e sorveu com gosto a enorme rola que cresceu descomunhal entre seus labios ele movimentou o quadril fazendo ele sentir o falo na garganta e como se copulasse ele bombava a casseta dentro da boca dela….. CONTINUA

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,00 de 2 votos)

# #
Comente e avalie para incentivar o autor

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos