Desespero de um pai sem dinheiro

Viver no Brasil já é difícil.
Viver no Brasil sem emprego, pior ainda.
Carlos é um brasileiro desempregado. Viúvo e pai de dois filhos menores, Matheus, de 10 anos e Vivian, de 13 anos.
Perdeu a mulher há alguns anos, e desde então, luta pra manter a família reunida.
Devidos à desentendimentos com seus parentes, foi morar de aluguel numa pequena cidade, onde se virava com vários empregos simples, como pedreiro, servente, etc.
As coisas não estão boas na cidade aonde eles moram, mas aonde está???
Mesmo assim, tenta de tudo pra manter um padrão de vida para seus filhos.
Quando não sobra dinheiro pra comprar comida, fica sem comer para dar aos seus filhos.
Muito tempo desempregado, fez com que o aluguel da casa ficasse atrasado. Tentou negociar, mas em vão. Todos querem o seu, sem pensar muito nos outros.
Tentou arrumar uma outra casa, mais simples e barata, mas não conseguiu, uma por estar devendo na casa atual, outra por não ter uma fonte de renda para sustentar sua família.
O desespero bate, e não sabe o que fazer.
Faz de tudo pra ter um teto para todos, e isso foi o seu pecado.
O dono da casa, um senhor muito rico e poderoso da cidade, toda vez que ia cobrar o aluguel, além de ser muito mal educado, fazia comentários maliciosos sobre sua filha Vivian.
Sempre havia brigas, por além de ser cobrado, via um velho tarado querendo a pureza de sua filha.
Mas as coisas estvam ficando feias, sabia que cedo ou tarde estaria com todas as suas coisas jogadas na rua, pois mal sobrava dinheiro para se alimentarem, quanto mais pra ter aonde morar.
Certa manha, o dono da casa veio novamente cobrar o aluguel, e mais uma vez, disse que não tinha como paga-lo, e pedia a sua misericórdia.
Sirgiu então a proposta: Todas as dividas quitadas, mais dois meses de alguém pago, pela virgindade da filha.
É logico que ele enlouqueceu, quase matou o dono da casa pela proposta indecente que fez, colocou-o pra correr de la, mas antes, recebeu a noticia que a proposta valeria até sábado, ou seja, tinha só 3 dias para arrumar o dinheiro ou iria pro olho da rua.
Caiu de joelhos ao chão e pôs-se a chorar, quando foi amparado por seus dois filhos.
Vivian então levantou a cabeça de seu pai e disse que dormiria com o homem em troca de paz para ela, seu irmão e principalmente seu pai.
O homem ficou louco novamente, disse que jamais ela faria aquilo, que preferia morar na rua a fazer tudo aquilo, e a menina muito calma disse que preferia morar aonde estava, ver seu pai despreocupado e que tudo melhoraria.
Ele sempre nervoso, não aceitava a decisão de Vivian que confirmara que, ele deixando ou não, deitaria com o homem para que tudo aquilo acabasse.
No dia seguinte, a menina tinha mandado chamar o dono da casa, e conversou com os dois, informando que toda a transa seria acompanhada pelo pai, e que duraria no máximo meia hora. durante aquela meia hora ele poderia fazer qualquer tipo de sexo com ela.
Logico que o pai tentou convence-la e não fazer aquilo, mas ela estava decidida a fazer.
Matheus estava na escola, pois isso a casa estava somente para os três.
Vivian pediu para o pai sentar numa cadeira que tinha no quarto, e pediu para que ele não saísse de la por nada, exceto se ela pedisse.
Antes de começar, Vivian fez o homem assinar um papel quitando todas as parcelas pendentes e mais 2 parcelas posteriores, como combinado.
Ele com os olhos vermelhos de tanto chorar, sentou-se e começou a assistir.
O dono da casa não perdeu tempo e começou a beijar e a tirar a roupa da menina ainda em pe, em frente da cama. Ele a acariciava, beijava e chupada aquele lindo corpo com muita ansiedade, pois o tesão pela menina já vinha de muito tempo.
Não demorou muito para ele deita-la e cair de boca na buceta dela. Ele a chupava com vontade, enfiava a língua quase que inteira dentro da Vivian, que respondia com alguns gemidos, não de prazer mas de dor.
Chegou então a grande hora, o homem tirou toda a roupa e pediu pra ela deitar-se no meio da cama. Ela estava deitada de lado para seu pai, que via naquele momento, um monstro tirando a roupa, se deitando sobre sua princesa e vendo-a sendo deflorada. A menina, nada fazia, estava deitada, com a cabeça virada para o lado, olhando para seu pai que naquele momento se desmanchava em lagrimas, enquanto ela, era currada violentamente pelo poderoso da cidade.
O homem, além de meter violentamente naquela doce bucetinha, ainda dava-lhe uns tapas na cara e a chamada de putinha vagabunda.
O tempo passava e o homem continuava a meter e xingar a doce Vivian, e o sofrimento tanto do pai quanto da menina foi quando o homem virou Vivian de bruços e começou a meter no cuzinho. A Menina enfiou a cara no travesseiro e soltou um longo grito de dor. Seu pai chegou a querer levandar, mas a menina fez sinal para ele ficar aonde estava.
Os gemidos eram pequenos gritos de dor, e o homem, sem dó nem piedade, metia com toda a força a rola naquele cuzinho lindo.
Quando estava quase acabando a meia hora, o homem soltou um urro e enchei o cu da pobre Vivian de porra.
O homem então levantou, se vestiu e foi ao Pai, entregar o termo de quitação das percelas anteriores e mais 2 parcelas por vencer.
Comprimentou e saiu.
O Pai, desesperando foi acodir a Filha, que estava toda arrombada, suja, cheirando a merda, ou seja, em estava deplorável.
Ele todo preocupado, chorando, pegou a filha nos braços e só pedia desculpas, e a menina começou a sorrir, a gargalhar, e beijar o pai, que naquele momento não entendia nada.
Ela abraçou o pai e disse que a partir daquele momento, a vida de todos ira mudar pra melhor. O Pai sem entender perguntou porque?
Da uma olhada no cantinho do quarto, atrás do quarto. O Pai levantou e viu um celular, que gravou tudo o que aconteceu.
Ele ficou espantando com tudo aquilo, e ela completo do porque dele não aparecer durante a transa, pois aquele vídeo seria usado contra o homem.
A menina tinha todo o esquema de como chanteagear o homem pelo resto da vida.
Hoje o pai, além de estar morando numa casa melhor, trabalha em uma das empresas do homem que acabou fudendo sua filha, mas acabou se fudendo.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,13 de 16 votos)
Loading...