# #

Pescaria dos Finais de semana

1435 palavras | 1 |4.50

Como relatei para vocês no meu primeiro conto quando conheci o meu amigo Paulo, como gosto de pescar e costumeiramente vou pescar num braço do mar, onde entra numa trilha de mais ou menos uns 1.000 metros de mato fechado, conheci o Paulo um pescador que mora numa casa simples nas proximidades do rio, um negro, fortão de meia idade, muito bacana, eu como já disse sou casado, mais curto me relacionar com outro homem passivamente, enrustido, comecei a conversar com o Paulo, e senti que ele gostou de mim também, acabou me convidando para ir ate a casa dele, como eu sempre levo uma bebidas numa caixa térmica com gelo, cerveja, aguá, as vezes ate uma batidas e algo para comer, eu fui ate a casa dele, e acabamos se envolvendo, ele conseguiu me foder, ele tem uma rola enorme, 23 x 10, muito grossa, foi difícil mais eu adorei, doeu muito me machucou, mais eu gostei, então todos os Sábados lá estava eu para levar rola.
Só que pelo entusiasmo não me preocupava com os peixes, chegava em casa sem peixe, a mulher começou a desconfiar e a fazer perguntas, já estava pensando que eu estava com alguma mulher, e me enchia de perguntas, eu as vezes não sabia o que responder, então acabei falando que conheci o Paulo um amigo pescador e que a gente ficava conversando e bebendo, e que ele mora perto do rio, mora sozinho, um cara legal, e ela ficava enchendo o meu saco, queria saber de tudo.
E mulher não e boba não, ficou desconfiada, e eu não deixava de ir lá no Sábado, quando eu chegava ela perguntava já foi na casa do seu amigo Paulo, eu respondi que sim, e perguntava foi bom, eu dizia que sim, minha mulher e uma loira muito bonita, tem 1,65 68 quilos umas pernas bonitas, uma bunda carnuda saliente, muito gostosa, aceita tudo e adora anal, meu pau e pequeno 14 cm, ela então disse para mim posso te perguntar uma coisa, eu respondi claro que sim, ela então perguntou quem esta comendo quem, eu fiquei sem jeito, e nervoso, e acabei falando você quer saber mesmo, sou eu quem dou adoro dar, acabei abrindo o jogo com ela, pensei que ele iria ficar uma fera, ate pensei que iria quer se separar, mais ao contrario, ela me perguntou como era o Paulo, descrevi ele para ela, negrão, parrudo, simples, fortão, uma mão grande e grossa, calejada, limpinho, e uma rola de 23 cm por 10, muito grossa, ela perguntou e você deixa ele meter em você, você aguenta tudo, nesta conversa acabamos exitados e começamos a transar, ela então começou a me xingar de viadinho mete seu viadinho, mete esta rolinha na minha boceta, eu me injuriei acabei falando queria ver você aguentar a rola do Paulo nesta boceta, ele adora comer um cu, iria te arrombar todinha e acabamos gozando.
No dia seguinte a conversa foi a mesma o Paulo, ela então me perguntou você vai me levar no sábado para conhecer o Paulo, eu disse eu falei que iria te levar, ela respondeu claro como é que vou saber se vou aguentar a rola dele sem estar junto, eu então falei você esta brincando, ela respondeu não estou brincando não se você pode dar porque eu não, eu respondi tudo bem se você quiser vamos.
Quando foi no sábado ela se produziu toda, eu não sabia como eu iria reagir aquilo, mais também não podia reclamar, só mesmo aceitar o que viesse, quando cheguei lá, o Paulo viu a mulher não sabia que era a minha mulher ele não há conhecia, ela com uma bermudinha branca apertadinha mostrava bem a bunda, quando eu apresentei como minha mulher ele deu uma risadinha, e começamos a conversar e beber, estava um sol, um calor, minha mulher resolveu tomar um sol se bronzear, tirou o bermudinha e por baixo um biquine que nem eu acreditei pequenino ficava com a bunda toda aparente, como eu tinha dito a ela que ele era chegado em comer um cu, se pois deitada de bunda para cima e as vezes rebolava a bunda provocando mesmo, o Paulo disse nossa que bunda, e perguntou ela gosta de dar o cu, eu respondi que gosta, ele disse ela esta doidinha para eu arrombar aquele cu, e me mostrou a rola já dura, eu então fui ate ela e disse você fica rebolando este cu ai o Paulo já esta de rola dura, você fica provocando, voltei fui tomar uma cerveja, ela se levantou do mesmo jeito que estava deitada veio tomar uma cerveja, e me abraçou ficando com a bunda virada para o Paulo, e no meu ouvido perguntou você vai deixar mesmo eu dar para ele, não respondi nada comecei a tirar o biquine dela deixando ela peladinha, e falei isso responde a sua pergunta, mal acabei de falar o Paulo já meteu a rola entre as pernas dela, nossa ela começou a rebolar na rola dele abraçada comigo e o Paulo por trás, ela já estava toda melada de tesão, ele passou um creme na rola e foi tentando penetrar na boceta dela por trás, nossa ela gemia, e pedia devagar esta doendo, e o Paulo, dizendo no ouvido dela, você não estava querendo a rola do negrão agora tem que aguentar, ela respondeu vou aguentar tudo mais vai devagar e ele foi introduzindo aquilo tudo na boceta dela, nossa, saiu ate lagrimas dos olhos dela, mais entrou tudo foi ate o saco, ela se debruçou e começou a chupar o meu pau, e o Paulo metendo na boceta dela, quando o Paulo foi gozar tirou de dentro e gozou na minha boca, nossa tomei toda aquela porra, o Paulo levou ela para a cama e começou a chupar a boceta dela, eu por trás chupava a rola dele, que já estava dura de novo, ela virou com a bunda para cima ele começou a lamber o cuzinho dela ela gemia muito ele foi subindo lambuzou o cu dela de creme, e a rola também, ela disse a ele vai de vagar, o Paulo disse a ela cala a boca sua puta agora eu vou arrebentar este cuzinho, ele começou a forçar a a rola para entra nossa quando passou a cabeça que entrou ela deu um grito, e disse caralho vai de vagar esta doendo, o Paulo não quis nem saber foi socando tudo foi ate o saco, ai começou o vai e vem, ela gritava isso filho da puta arromba este cu arromba, agora quero tudo lá dentro, e ele socava forte, ela foi se acertando e acabou ficando de quatro na cama e o Paulo quasse que de pé nossa que delicia ver aquilo acabei gozando, gozai umas três vezes, o Paulo gozou dentro do cu dela, nossa ele mete muito a rola não amolece, mandou eu ficar de quatro veio tirou do cu dela e meteu no meu sem dó, nossa que delicia dar o cu na frente da mulher foi muito bom, sei que passamos a tarde metendo, ele ainda fodeu o cu dela outra vez, deixou ela toda larga mesmo, foi maravilhoso.
Depois tomamos um banho se arrumamos e fomos tomar a saideira, em conversa o Paulo comentou, que ela e muito gostosa, que fazia tempo que ele não encontrava uma mulher que aguentasse sua rola na bunda, que realmente ela adora dar o cu, e acabou falando de um primo dele que tem uma rola quasse igual, se não for mais grossa, que ele havia comentado com ele que não fodia um cu a muito tempo, e se ele poderia convidar ele para vir sábado, brincar com agente e disse para mim ele vai comer o seu cu eu falei com ele de você, minha mulher disse e eu, Paulo disse a ela ele mete em você também se quiser, ela disse claro que vou querer, e assim fomos embora, no caminho ela foi me agradecendo, disse que proporcionou a ela a melhor foda da vida dela, que ela tinha uma fantasia de dar o cu para um negrão e que eu proporcionei esta vontade a a ela, obrigado amor. A outra historia eu conto numa próxima oportunidade.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 4 votos)

# #
Comente e avalie para incentivar o autor

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Anônimo ID:8p6h53h8rd

    Bom aproveitando o deixa aqui do conto que por sinal foi bom tenho 39 anos minha namorada linda 30 não tenho coragem de ver ela com outro mas fantasio é ela começou à realiza procuro casais sinceros para conversar é contar as histórias mas que seja casais é sinceros mesmo a por igual depois de confia quem sabe whatsapp não sou gay ,[email protected] que seja pessoas sinceras que queira desabafar