# #

Pescaria dos Finais de semana Parte II

1044 palavras | 0 |4.75

Ola pessoal, hoje foi contar para vocês mais uma aventura da minha vida, depois que conheci o Paulo, pescador minha vida mudou muito, acabei confessando para minha mulher que eu gosto de dar o cu, e chupar uma rola, pensei que ela iria ficar com raiva ao contrario virou uma puta, acabou dando para o Paulo que tem uma rola enorme e gostou, ficou agora viciada em rola grande, ficou mais feliz, mais alegre, mudou mesmo.
Numa destas idas ao casa do Paulo para foder ele comentou sobre um primo dele, que também adora a brincadeira, gosta de um cu, e que tem uma rola enorme também, não é muito fácil conseguir quem lhe de o cu, assim ele perguntou se poderia convidar o primo um dia, mais não falou o dia, e claro que tinha que ser numa Sábado.

Quando foi agora no Sábado de Carnaval, não tínhamos nada a fazer resolvemos ir na casa do Paulo, levamos alguma coisa para comer e bebida, estava um sol forte minha mulher foi tomar sol, como sempre com aquele biquine onde mostra a bunda toda, ela como já descrevi e uma loira bonita, 1.65, 72 quilos, umas pernas bonitas, uma bunda carnuda saliente muito gostosa, e adora dar o cu, bem porque o Paulo já fodeu varias vezes o cu dela ele arromba mesmo, e grossa.
Já era umas 13 horas aparece um rapaz, novinho, devia ter uns 20 anos, negro também, fortinho de academia, um negro bonito, o Paulo me apresentou como sendo o primo dele, ele logo perguntou em tio quem aquele avião que esta tomando sol ali, o Paulo respondeu e a mulher dele, ele pediu desculpas, eu disse tudo bem, eu não sabia que o primo dele seria tão novo, e o Paulo ate então não havia falado nada de nos para ele, ficamos conversando, e bebendo, eu fui levar um copo de batida para minha mulher e disse a ela que o primo do Paulo era novinho, ela me respondeu eu vi quando ele chegou, eu perguntei o que você acha, vai querer encarar, ela já bem safada disse se tem rola esta bom.
Voltei para a cozinha ficamos trocando ideias, eu só sunga, estava muito calor, o Jurandir estava de bermuda e modesta parte tenho um corpinho legal, uma bundinha carnuda saliente redondinha, durinha, uma pernas bonitas, na conversa acabou em sacanagem, já estávamos alegrinhos, o Paulo então disse meu sobrinho tem uma rola grossa, cabeçuda, eu perguntei igual a sua, o Jurandir perguntou como é que você sabe disso, o Paulo se antecipou e disse eu já mostrei a ele, ele gosta, ai o Jurandir disse e a mulher dele já viu também, o Paulo disse que já sim, ai o Jurandir perguntou você já meteu naquela bunda, o Paulo respondeu já sim e ela adora, o Jurandir perguntou para mim e você deixa, eu respondi o cu e dela, nestas altura ele já estava com a rola dura um volume danado na bermuda, eu então falei vai levar uma batida para ela vai, ele disse olha como eu estou, eu disse qual o problema vai assim mesmo, e ele foi.
Quando voltou disse nossa só em pensar na possibilidade de comer aquela bunda, nossa estou quasse gozando, eu então peguei na rola dele, nossa bem grossa mesmo, ele tirou para fora eu acabei dando uma chupada ele gozou na minha boca, que delicia, o Paulo como bom cavalheiro me disse deixa ele meter com ela primeiro depois eu fodo para ele sentir a coisa, nisso minha mulher levantou-se do sol, foi tomar uma chuveirada e veio toda molhada nos estávamos os três na cozinha, ele chegou só de biquine, e pediu mais bebida, já estava bem a vontade apresentamos o Jurandir ele foi dar um beijinho de comprimento ela se colocou nele, nossa o garoto não sabia o que fazer, eu então abracei ele por trás prensando os dois na parede fazendo um sanduíche, e comecei a abaixar a calça do biquine deixando ela pelada e ao mesmo tempo comecei a puxar a bermuda do Jurandir deixando ele também pelado, nossa a rola dele atravessava por baixo, comecei a chupar a rola dele por trás e minha mulher acabou beijando ele na boca, ele pegou ela e levou para a cama nossa começou a chupa-la e logo passou a penetrar aquela rola nela, nossa ela se contorcia toda, mais recebeu aquela rola todinha na boceta, nossa que delicia ver aquilo, o Paulo veio e começou a penetrar em mim , nossa doeu um pouco mais foi maravilhoso, vendo um negro meter nela e com uma rola preta na bunda também, o Jurandir tinha gozado na minha boca ai demorou para gozar, quando foi gozar tirou de dentro e colocou de novo na minha boca esporrando tudo, o garoto tem um tesão danado, moleque novo, na mesma hora virou ela e começou a chupar o cu dela, lambuzou de lubrificante, e começou a tentar penetrar nossa ela gemia muito, ele teve que tirar varias vezes, ela não estava aguentando, mais mesmo assim ele conseguiu meter tudo lá dentro, e demorou para gozar, tirava e colocava, ela ate chorou de tesão e dor ao mesmo tempo, o Jurandir acabou gozando no cu dela, assim que ele saiu o Paulo colocou ela de quatro e meteu na boceta dela, fez ela gozar mais numas duas vezes, assim mesmo de quatro ele tirou da boceta e meteu no cu dela, nossa ela gritou, ele socou tudo e gozou que delicia tomamos um banho e ficamos os quatros ali pelados bebendo e comendo, o Jurandir quis foder com ela de novo, ela disse só se for na frente na bunda eu não aguento mais ele socou na boceta mesmo ate gozar, sei que já era umas 17 horas nos estávamos metendo de novo nossa ela saiu de la arrombada mesmo, toda dolorida mais feliz, adorou, foi maravilhoso, estamos pensando em repetir a doze agora na Terça de Carnaval, vamos vê se vai dar certo, espero que tenho curtido.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,75 de 4 votos)

# #
Comente e avalie para incentivar o autor

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos