A empregada do papai

Me chamo Roberto e moro com meus pais e minha irmã, tinha 16 anos quando estes fatos aconteceram. Todos em casa sabiam que eu e um amigo meu nos trancávamos em meu quarto para ver filmes pornô. Até a empregada sabia, menos minha irmãzinha que era muito nova pra saber. De tanto pegarem na minha cabeça, passei a assistir quando não tinha ninguém em casa, não resolveu em nada, eles sempre ficavam sabendo pela empregada. Um dia peguei meu pai comendo a empregada, tomou um grande susto que nem pode terminar a transa. Foi ai que caiu minha ficha, meu pai sempre pedia pra minha mãe leva-la no ginecologista para não engravidar, se não tinha que demiti-la. E como minha mãe gostava muito dela e dos seus serviços, levava ela sempre ao ginecologista. Mas a verdadeira preocupação era com ele mesmo, pois não usava camisinha com a empregada também, não gostava. A noite ele me procurou no meu quarto para pedir segredo do que tinha visto, triste com a traição de nossa mãe, concordei em fazer segredo mas pedi para também transar com ela. Depois de muita conversa entre os dois, ele concordou em me ensinar a transar. Demorou mais de uma semana para eu conseguir deixar ela nua, até que uma tarde convidei para ver um pornô comigo, gozei dentro dela também, desconhecendo o uso de camisinha. Meu pai não tinha muito tempo para ela, então eu satisfazia ela. Meu pai até pediu para eu parar. Como eu podia parar, se o fogo dela era muito grande. Contei a todos meus amigos, só não falei da historia do meu pai. O amigo que via os pornôs comigo entendeu porque não procurava ele para ver nossos filmezinhos. Depois de algum tempo, levei ele para ver um filme. A safada da empregada na cozinha mexeu comigo novamente, e convidei ela para tirar a virgindade dele também. Ela me chamou de louco e saiu, e eu voltei para o meu quarto, no meio do filme ela entra quarto a dentro peladinha e pede para assistir com a gente, deitou entre nós e pegou no dois paus ao mesmo tempo. Como já estavam duros, foi só o trabalho de tirar para fora, sentou e cavalgou em mim primeiro e depois fez o mesmo no meu amigo, recebeu nossos espermas e foi tomar banho. Depois levei outros dois amigos para serem devorados por ela, que ainda ganhava um dinheiro dos meus amigos, sempre um de cada vez. Como ela só tinha 19 anos, as vezes ela ainda pegava meu pai também. Nos mudamos e ficamos revezando a empregada por mias dois anos. Foi os melhores anos de minha jovem vida, eu e meu pai nunca mais arrumamos outra empregada com os mesmos dotes.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,00 de 2 votos)
Loading...