Tio Henrique

Um belo dia estava eu em minha casa, quando recebi uma visita do meu tio Henrique. Era raro ele ir me visitar pelo fato da esposa dele (minha tia Estela) ser muito ciumenta. Para vocês terem noção, ela tem ciúmes de uma das cachorras da minha mãe só porque meu tio estava brincando com a cadelinha. Mas, enfim, voltando ao conto.
Ele vinha a minha casa, almoçava comigo e ficávamos conversando sobre as loucuras e paranóias da minha tia. Quando um belo dia, uma das minhas tias (Ester) o viu saindo da minha casa e começou a ficar falando que ele estava tendo relações sexuais comigo, mas era tudo mentira. E essa brincadeira de mau gosto acabou caindo nos ouvidos de Estela. Foi onde começou o inferno nas nossas vidas. Estela não parava de falar que nós estávamos transando. Até que um dia, em uma de suas visitas. Ele me chamou e eu estava no banho, pedi para que ele entrasse e esperasse no quarto. Sequei-me no banheiro mesmo e sai só de toalha até o quarto. Lá estava ele sentado na minha cama.
Pedi que ele saísse enquanto eu me trocava e ele ficou me olhando com uma cara de safado, mas mesmo assim fez o que pedi. Quando eu fui à cozinha, ele olhou para mim e disse: Gih, porque você não transa comigo? Dei risada e falei: Tá louco Henrique? – não o chamo de tio, porque ele não é meu tio de sangue, ele é esposo da minha tia, irmã de minha mãe. – E ele respondeu: Não! Sua tia não fica falando que a gente está transando? Então, vamos fazer e ela vai pode falar a vontade. E dei mais risada, que ideia insana essa. Respondi: Claro, quem sabe um dia.
Ele foi para o serviço e eu fiquei sozinha de novo, confesso que fiquei com aquilo na cabeça e fiquei muito excitada com a ideia. Depois disso, me joguei na cama e comecei a me masturbar pensando em como seria transar com meu titio.
No dia seguinte ele não apareceu, nem no outro dia. Comecei a estranhar, pois passou a me visitar todos os dias e como ele não apareceu e nem deu noticias, comecei a imaginar que talvez minha tia tivesse dado sumiço nele.
Passado dois dias sem ve-lo, ele apareceu em casa e eu no banho, pedi que entrasse e aguardasse eu terminar. Como eu estava de costas para a “porta” do banheiro – está entre aspas porque meu banheiro estava sem porta, havia quebrado e eu estava esperando a nova ser entregue – quando me virei, ele estava parado me olhando, dei um grito de susto e pedi para que ele saisse, mas dessa vez ele não fez, ficou olhando e disse: Como você é gostosa Gih. Deixa eu passar a mão na sua xaninha. Eu disse: Você realmente deve esta louco mesmo, não, sai daqui. Mas, ele foi entrando no banheiro e eu afastando ele com a mão. Ele foi dizendo: Gih, quero penetrar meu pau gostoso em você e aquilo foi me deixando mais excitada. Então eu disse: Tá, quer me comer? Deixa eu sair do banheiro pelo menos.
Sai, sequei-me e nisso ele já estava sentado na minha cama com o pau pra fora, massageando. Deitei-me na cama de lado e abri as pernas. Ele veio por trás de mim e começou a penetrar com seu pau que deve ter no minimo uns 20 cm. Foi facil a penetração pois eu já estava bem molhadinha. Dei um gemidinho, enquanto ele me penetrava bem devagar, pude sentir cada centimetro dentro da minha xaninha. Ai ele começou com aquele movimento de vai e vem, e me beijando no pescoço, me deixando arrepiada e mais excitada. Foi metendo mais rapido e mais rapido e eu gemendo feito louca. Uma de suas mãos segurando meu seio e a outra apertado minha xaninha que parece um capo de fusca.
Foi socando e socando. Eu gemendo e gemendo. Meu tio resolveu tirar, pois ele estava quase gozando e estava com medo de gozar dentro de mim, só que eu já estava bem a vontade com aquela situação e resolvi montar em cima dele. Sentei no seu pau bem devagar e fui subindo e descendo bem lentamente. Nisso ele pedindo para parar pois ele iria gozar dentro de mim. Mas eu não dei importancia. Comecei a subir e descer mais rapido, pois eu tambem estava quase gozando. Gemendo pra ele, beijando sua boca e fudendo seu pau com a minha xota, gozamos juntos. Ele apertando minha cintura e encaixando perfeitamente nossas partes. Foi uma loucura. Eu suada em cima dele e ele afoito, me dizendo que minha xota era macia e bem quente. E que fazia tempo que ele não fudia com alguem assim.
Levantei-me e fui me lavar, pois estava cheia de porra. Ele foi junto comigo para o banheiro e lá começamos há nos beijar. Mas não transamos de novo, pois minha tia estava ligando, querendo saber onde ele estava. Sendo assim, ele se despediu e eu fiquei só relembrando a nossa transa. E ficando excitada outra vez.
Eu já havia transado com varios caras, mas a pica igual a dele eu nunca tinha sentido. Só de lembra já fico molhada.
Então é isso. O começo do meu incesto. Conselho para as mulheres, nunca falem que seus esposos ou namorados estão com outra, pois ele pode não está, mas vai acabar procurando fora. E quando vocês descobrirem, não vão pode reclamar, pois são vocês que abrem a portinha para a amante entrar na vida dos seus parceiros.
Bjks

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...