Transando com filha e mãe em dias diferentes Real

O caso que vou contar, é de como comi a mãe de minha amiga da faculdade que estava a passeio no Rio de Janeiro. Primeiro irei me apresentar, Tenho 24 anos, 1,80m e 80kg, tenho o corpo bem trabalhado fisicamente, trabalho como modelo, tenho o sorriso bem branquinho, enfim sou como o boneco Kem da Barbie. Irei usar os nomes fictícios da filha como Malu e da mãe como Dona Boa.
Era semana de prova na faculdade, e tinha um trabalho para entregar naquele dia, combinamos de encontrar o nosso grupo na casa da Malu. Cheguei na casa da Malu atrasado, já quase na hora de irmos para faculdade, lá estavam mais dois amigos do meu grupo, a Malu e a Dona Boa ( mãe da Malu), que veio visitar sua filha no Rio de Janeiro, ficar uns dias com ela, como o Marido de Dona Boa não veio ao Rio dessa vez, ela ficou no apartamento de sua filha. Dona Boa é uma morena linda como a filha, as duas tem até o copro parecido, 1,70 aproximadamente, coxas bem desenhadas, uns 40 anos, morena clara da pele lisa e macia, peitos médios para pequenos e uma bunda arrebitada, tipo de mulher bem de vida e bem tratada.
Me apresentei para Dona Boa, e ela elogiou meu sorriso, estava tomando cerveja conversando com meus amigos do grupo, o trabalho já tinha acabado. Fiquei uns 10 minutos na casa de Malu e fomos à faculdade.
Tínhamos duas provas, uma antes do intervalo e outra depois. Eu fiquei com a Imagem da Dona Boa na cabeça, já havia transado com a filha dela a uns meses atrás depois de uma bebedeira, então estava louco de tesão pela mãe. A primeira prova começou, era 19 horas, eu fiz a prova super rápido, fui um dos primeiros a acabar, e a próxima prova só seria as 21.
Saí da faculdade sem falar com ninguém, montem em minha moto e fui até a casa da Malu, onde imaginei que a Dona Boa ainda estaria, parei na porta do apartamento, fiquei com medo, – será que vou lá mesmo? – Criei coragem e fui, disse ao porteiro que achava ter deixado meu celular cair quando sentei no sofá, ele interfonou e me deixaram entrar.
Cheguei na porta do apartamento, bati, ela me recebeu séria dizendo que não encontrou o celular, fiquei meio sem jeito, mas com um sorriso ela me convidou para entrar e procurar, entrei, fingi que olhei na sala, disse que talvez tenha ficado em minha casa.
– você quer uma água – disse Dona Boa
– Aceito sim, mas já estou voltando para a faculdade.
Pedi desculpas o incômodo e fui seguindo ela até a cozinha, que era pequena pois o local se tratava de uma kitneet, quando ela chegou na geladeira, ela se virou para mim, eu a imprensei contra a geladeira e comecei a te beijar, ela me chamava de louco, mas continuava correspondendo o beijo.
Peguei ela pelas duas pernas e a levantei no colo e fui andando a beijando até ir em direção da cama, depois de ter se esfregado um pouco no meio do caminho com eu a levantando e abaixando fazendo-a roçar a buceta no meu pau que já estava duro, e eu estava usando calça de moleton.
eu a deitei na cama, tirei minha blusa, ela ficava elogiando meu corpo e me alisando, eu arranquei a sua roupa como um animal louco, e nem precisei tanto, que ela ao sentar na cama para eu tirar sua blusa, já foi colocando meu pau na boca, eu estava em pé na frente da cama.
– Chupa gostoso mãe da Malu – eu dizia
chamei de puta, de safada, e ela mamando, senti vontade de gozar, parei e comecei a chupar aquela buceta que tinha o mesmo formato de sua filha Malu, até os lugares onde nasciam os pelos, bem parecido,
depois comecei a meter e ela gemia, me chamava de gostoso, dizia que eu a estava te estuprando e que estava uma delícia. Fiz dela uma cadela, e a cada tapa que ela levava, ela gemia mais.
– Você vai dar para mim, sempre que vier ao Rio sua puta – Eu dizia
– eu vou eu vou – Dona boa dizia aos gemidos
tirei a camisinha e gozei na cada Dela, do mesmo modo que gozei em sua filha.
Disse que eu iria voltar a faculdade. Ela me contou até quando ficaria na cidade e que adorou seu estuprada ( assim ela dizia).
Voltei a facul, estava terminando o intervalo e fiquei lá conversando sobre o trabalho com a filha dela e meus amigos.
Não ficamos de novo, mas essa foi minha história. Primeira vez que escrevo um conto, espero que tenham gostado, tentei relatar como foi.
pretendo contar outras histórias, não foi a primeira mãe que transei rs. Aceito dicas de como escrever melhor meus contos, porque se tiverem gostado, eu escrevo mais aqui. Beijos.
starpublicidade@outlook.com

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 2 votos)
Loading...