Papai Me Comeu (incesto)

Cátia, hoje está com 37 anos, mora em Maceió, adorar ler contos eróticos e quando lê algum na categoria incesto, relembra com prazer, como se fosse hoje o que aconteceu com ela anos atrás. Tais lembranças ainda vivas em sua memória a levam a se masturbar gostosamente gozando intensamente com uma prótese peniana de 20cm, presente do pai, diga-se de passagem, entrando e saindo da sua buceta e no cuzinho usado e abusado pelo pai durante anos. Cátia queria muito publicar sua história, mas como não tem intimidade com as letras contou-a para mim e me encarregou de contar a vocês a sua história. Desde criança, ela sentia muito calor e só conseguia estudar as matérias do colégio se estivesse nua. Sua mãe era a única que sabia dessa sua mania e mesmo achando estranho, não a recriminava. Era boa aluna e a única matéria que tinha dificuldade, era a tal da matemática. Aos dezoito anos, largou tudo, inclusive o namorado, para se dedicar exclusivamente aos estudos para poder prestar vestibular. Seu problema começou ao perceber que seu conhecimento em matemática poderia não ser suficiente para garantir uma vaga na faculdade que queria. Como seu pai trabalhava em um escritório de contabilidade, teve que pedir sua ajuda. Todas as noites; por pelo menos por duas horas, o pai passou a ficar com ela em seu quarto ou na sala ensinando-a. Mas ela ficava travada e não assimilava quase nada do que ele tentava lhe passar. Ele até comentou com a esposa da dificuldade da filha em aprender, e ela, acabou falando da mania da filha de só conseguir estudar em casa, se estivesse pelada. Certa vez, estavam sozinhos na sala, pai e filha, quando ele fazendo carinho nos seus cabelos contou que já sabia da sua mania. Cátia ficou muito envergonhada e mesmo assim continuou ouvindo o que ele tentava passar. No dia seguinte, estava tomando seu café quando a mãe meio que com deboche disse: – Tá vendo essa sua mania de ficar pelada no seu quarto? E agora? Porque não fica pelada na frente do seu pai? Cátia levou na brincadeira, e como sempre teve muita liberdade com ela disse: – Se eu tivesse coragem, ficava mesmo! E a mãe rindo, olhando-a de cima em baixo, completou: – Aposto que ele é que não ia conseguir te ensinar nada. Acho que você ia continuar sem aprender matemática direito; hahahahaha! A partir dessa conversar, Cátia, passou a pensar constantemente de como seria ficar pelada no seu quarto sabendo que o pai estando em casa sabia da sua mania. A mãe sempre tinha dois dias da semana que ficava de plantão no hospital pois era enfermeira; um dia, Cátia depois de tentar estudar o dia inteiro e sem ver resultado, resolveu colocar uma camisola fina e meio que transparente sem nada por baixo e passou a notar que seu pai olhava muito para o seu corpo quando foi a cozinha beber água e assim passou a se levantar constantemente só para confirmar as suas suspeitas o que se confirmou, pois ele olhava principalmente para o seu bumbum quando estava de costas e para sua xana depiladinha quando voltava de frente. Em um desses dias em que a mãe estava de plantão, estando com a mesma camisola, o pai chegou por trás e a abraçando disse:– Porque você não fica pelada, filha? Ela ficou gelada da cabeça aos pés e trêmula disse: – Não precisa pai…. Acho que já estou até aprendendo melhor; não estou? – Sim esta, mas ainda não o suficiente; se permitir ajudo você a tirá-la! Então ela fechou os olhos e se livrou da camisola puxando-a para cima tirando-a completamente. Só abriu os olhos quando o pai rindo disse: – Pronto…. Acho que agora você está do jeito que gosta; não é? Tentando esconder seus peitinhos abaixo do tampo da mesa disse: – Ah pai…. É que na sua frente não vou conseguir ficar normalmente…! Ele pegando-a pela mão e puxando-a para perto de si disse: – Vem cá, vem…. Vamos descansar um pouco e dar um jeito nessa sua vergonha! Cátia, levantou-se com as pernas tremendo e deixou que ele a colocasse sentada no seu colo…. No fundo estava adorando ficar pelada na frente do pai. Sempre sorrindo, ele foi passando as mãos nas suas coxas: – Sem sua mãe por perto, você pode ter a liberdade que quiser comigo; combinado? Ela que não era nenhuma inocentinha, já foi percebendo que ele estava ficando de pau duro, pois o sentia cutucando-a debaixo da sua bunda…. Resolveu aproveitar aquele contato mais íntimo com seu pai e deu-lhe um beijo no rosto: – Combinado; hihihihi! … Mas só que acho que devemos manter a porta do quarto trancada, né? Ele fazendo-a levantar-se do seu colo e dando tapinhas na sua bunda disse: – Então vai lá passar a chave; vai!… Ela correu até porta, trancou-a e voltou a sentar-se no colo do pai. Ele voltou a alisar sua coxa e subindo com a mão pela barriga chegou no seu peitinho e disse em seu ouvido– Você está com um corpo lindo filha! Cátia não é um espetáculo de mulher, mas dentro dos padrões normais ela é bem bonitinha, tem um corpo razoável: 1,65 mts; 54 kgs; peitinhos médios e uma bundinha cheinha e bem redondinha. Ele foi apalpando seus peitinhos e olhando para o seu rosto para ver sua reação… Além de sorrir, ela mexia a bundinha em cima do seu pau duro. Mas quando ele levou a mão na xoxotinha bem depilada e colocou a ponta do dedo na entrada da portinha…. Involuntariamente ela apertou as coxas sobre sua mão… Ele olhando bem dentro dos seus olhos disse: – Não vai me dizer que ainda é virgem??? – Ah pai… Não, né!!??? Ele conseguindo enfiar o dedo na bucetinha e ela o sentindo mexendo lá dentro disse: – Sua safadinha, então já ficou peladinha na frente de outro homem hem? Quem foi o felizardo que comeu a minha filhinha hem? Quem foi? Cátia disse: Ah pai! Foi o Rogério meu ex-namorado, mas não gostei. Ele não soube fazer direito e me deixou insatisfeita. –Hum, entendo – disse o pai sem deixar de acariciar a xoxotinha da filha, -agora que está sem namorado, aposto que está sentindo falta de sexo! Não é? Ela já sentia a bucetinha ir ficando cada vez mais molhada e sem conseguir se controlar, começou a gemer: – Hummm… Hummm… Aaaahhh… Aaaaahhh, deliciaaaa…..uuuuiiiii, aiiiiii….. Seus gemidos foi a senha para ele começar a socar o dedo na buceta cada vez mais rápido: – Quer gozar filha; quer?… Cátia disse que não sabe como teve coragem; praticamente reclinada num dos braços do pai, levou a mão até seu pau duro por cima do tecido da sua bermuda e disse:– Mete ele na minha xoxota pai… Mete! Ele não esperava ele uma reação daquela… tirou o dedo da buceta e disse:– Você tem noção do que está me pedindo? Somente naquele momento é que ela foi descobrir que realmente ela era muito safada e a putinha escondida despertou dentro dela, pois o tesão que estava sentindo não a permitia se arrepender do que estava fazendo. Apertou mais ainda o pau que estava nas mãos e disse: – Tenho sim pai… E com você eu não tenho nenhum medo e sei que irá me satisfazer realmente. Já transei umas três vezes, mas nunca cheguei ao orgasmo completo, meu namorado sempre de deixou com a sensação de que algo estava faltando e muitas vezes tive que recorrer a masturbação. Então, ele a fez ficar em pé é abrindo sua bermuda sacou o pau mais lindo que ela tinha visto… Se bem que tinha visto apenas uns três; rsrsrsrsrsrs! A fez ficar de costas para ele e segurando-a pela cintura foi fazendo ir abaixando até que seu pau encostou na xoxota:– Vai filha… Senta! Senta no pau do papai! Ela já estava a ponto de explodir de tanta excitação, o pau foi entrando alargando sua bucetinha, já que era bem grosso e gemendo muito alto soltou todo seu peso sentando no colo do pai com o seu pau atoladinho dentro dela gemendo: aaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii……deliciaaaaaaaaaaaaaa. Já tinha transado com um cara naquela posição, mas com o seu pai foi totalmente diferente… Bem experiente na arte de fazer uma mulher feliz ele a conduzia para cima com suas mãos na bunda e ela descia deslizando gostoso a xoxota na pica duríssima de uns 19cm por 4 de diâmetro e em alguns poucos segundo teve um delirante orgasmo: Depois de alguns minutos de descanso ainda com o pau duro ,tirando-a do seu colo pediu para ficar de joelhos na beirada da cama. Ele de pé, enfiou novamente seu pau na buceta de Cátia e começou a socar violentamente dizendo: – Caralho filha… Como você é gostosa, é melhor que a sua mãe, Aaaaah… Aaaaaaah… Aaaaaah! e socava, socava e socava… cinco minutos depois ela estava tendo um novo e delicioso orgasmo… Assim que ele tirou o pau da sua buceta, ela deitou esticada sobre a cama e ele foi soltando todo seu gozo esfregando seu pinto sobre suas nádegas. Depois dessa preliminar, ela correu para se lavar e voltou para se concentrar nos estudos e a partir desse dia, teve que se acostumar a ficar com a camisola ou um baby-doll sem usar sutiã e calcinha…. Sua mãe quando estava em casa, percebia alguma coisa entre eles, pois era evidente a melhora da filha no aprendizado da matemática, mas nunca fez nenhum comentário. Mas nos dias do seu plantão, a filha, passou a deixar um pouco a matemática de lado para ficar pelada na cama e seu pai a lhe mostrar como era bom fazer sexo com um homem experiente. O dia das provas se aproximava; seria num domingo bem cedo, e seu pai teve a feliz ideia de reservar um quarto numa pensão próxima da faculdade e irem para lá, já na sexta-feira… A desculpa era para ela relaxar e não chegar tensa na hora da prova e a mãe concordou sem fazer nenhuma objeção, pois a única coisa que desejava era a felicidade da filha e vê-la aprovada no vestibular. E assim, na sexta-feira, chegaram às 20:00 horas e foram direto para o banho…. Bastou o pai começar a mamar nos seus peitinhos para o tesão chegar forte e ela pedir para ele a levar para a cama e meter na sua bucetinha, pois estava com muito tesao. No sábado, foram até a faculdade para darem uma olhada, aprender o caminho e depois andaram um pouco pela cidade abraçadinhos como se fossem namorados onde rolou muitos beijos molhados na boca e voltaram para a pensão. Cátia que já tinha feito sexo oral com seu namorado, chegou a imaginar chupar o pau do seu pai; mas tinha medo dele a achar uma putinha muito sem vergonha. Nem bem entraram no quarto ele foi tirando suas roupas até deixa-la peladinha sobre a cama… Ficou também nú e ela achando que ele ir comer sua bucetinha, foi enfiando a cara entre suas pernas e abrindo seus lábios vaginais com os dedos, começou a passar a língua… Nunca tinha tido aquela experiência, foi como descobrir uma coisa tão gostosa que mesmo tendo vontade de fechar as pernas ela as abriu o máximo que pode gemendo: – Uuuuuuhhhhh! Uuuuuhhhhhhhh!!!… Noooosssa; como é gostoso… Mais! Mais! Mais!… Em pouco tempo estava gozando muito na boca do seu pai despejando seu melzinho, o néctar dos deuses, ou melhor, das deusas ninfetas e quando ele se preparava para meter na buceta ela encheu-se de coragem e fazendo com que ele deitasse de costas segurou seu pau e começou lambendo a cabecinha. Vendo que ele sorria e até se contorcia de prazer, Cátia foi para o boquete e passou a chupar engolindo a cada momento mais alguns centímetros e ainda chupava quando começou a imaginar que a partir daquele dia tudo entre eles seria permitido… Achando que ele ia gozar, tirou boca, mas ele pediu:– Continua chupando filha… Ooooohhhh; está muito bom… Vai; chupa! Chupa! Chupa o papai com essa boquinha de veludo… vai meu amor, chupa o papai…. me deixa esporrar na sua boquinha. Com esse incentivo ela, voltou a chupar e não demorou para vir o primeiro jato de porra na garganta… porra essa que engoliu e continuou recebendo mais e mais jatos:
– Oh … Você é maravilhosa… bebe todo o leitinho do papai; bebe, meu anjo! Que boquinha gostosa você tem amor..aaaiiiii. E foi assim, que Cátia conseguiu seu objetivo que era aprender matemática, passar no vestibular e entrar na faculdade e o melhor; seu pai alugou um quarto para ela ficar durante a semana, naquela mesma pensão e quando ela não podia ir pra casa, ele passava o final de semana lá com ela… Mas foi lá pelo terceiro mês que ela ficou totalmente solta com ele: trepavam muito, e num momento de êxtase em que ele lhe beijou as nádegas disse:– Quer comer minha bundinha, pai? Ele se deitou sobre suas costas beijando-a no pescoço, dando mordidinhas de leve disse no seu ouvido: – Parece até que você leu meus pensamentos… Faz tempo que tenho vontade de meter nesse seu lindo cuzinho rosado e assim, a puxou pela cintura colocando-a de quatro, molhou seu pinto com bastante saliva e passando um braço pela cintura foi forçando seu pau duro na portinha. Ela nunca tinha dado antes… Logo que ele começou a socar, o prazer veio vindo e sem nenhum pingo de vergonha, como se fosse uma puta experiente gemia– Aaaaaiiii! Aaaaaiiiii! Mete tudo no meu cuzinho pai… Ai, Ai, Ai… Tô sentindo pai; que delicia dar o cu…..aiiii ,arregaça meu cu pai,,,,mete gotoso…. e depois de dez minutos ela disse- Aiiii, pai,,,,,,tô sentindo você gozando dentro de mim… Aaaahhh! Aaaah! Goza! Goza pai. Que deliciaaaaaaaaaaaa….. sentir seu leitinho… vou querer sempre dar o cu para você meu macho. E quando terminei de escrever envie este conto para a Cátia antes de publica-lo para que ela desse seu parecer, então ela me disse que estava no seu quarto na pensão peladinha, esperando seu paizinho chegar com um presentinho par ela e lerem juntos e depois, com certeza ele a levaria para cama e iriam meter bem gostoso o fim de semana todo na sua e no seu cuzinho que estava piscando para levar um pau bem duro. Gostou? Quer que eu escreva a sua história? É só entrar em contato.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,50 de 4 votos)
Loading...