Rafaela Sabia Quem a Estava Comendo

De uma família muito tradicional e religiosa Rafaela, com 20 anos se casou com Roberto, cinco anos mais velho, também de família tradicional. Lógico que houve interesse das duas famílias em fazer união. Muito recatada, no namoro só permitia que Roberto passasse a mão nela por cima da roupa: bunda, peitinhos e até sobre a xaninha. Somente aceitou transar com ele quando ficaram noivos e já estavam com o casamento marcado. Foi aí que Rafaela descobriu que tinha uma facilidade muito grande para ter orgasmos. Com seis meses de casada ainda só permitia fazer papai e mamãe. Roberto um dia apareceu em casa com um filme pornô e a fez assistir com ele… Adorou ver aqueles homens sarados transando com mulheres por vários minutos seguidos que ela mesma comecei a pedir para Roberto a pegar em outras posições: de quatro, de ladinho e até ela por cima cavalgando no seu pinto. Gozava tanto que inundava o lençol da cama com seu líquido vaginal. Já estava até dando a bundinha para o seu maridinho, quando assistindo um filme pornô ele a perguntou se ela tinha vontade de estar no lugar daquelas mulheres do filme. Era claro que ela fantasiava ter mais de um homem pegando-a nua e fazendo todas aquelas sacanagens; mas, não querendo se entregar para o seu maridinho fingiu estar indignada: – Que isso Roberto? Homem para mim só existe você. Ele rindo: – Larga de ser boba, Rafa; eu sei que você sente pelo menos desejo de transar com aqueles tipos de homens… Você transa comigo muito melhor quando estamos vendo algum filme de putaria. – Você não vai ficar com raiva de mim se eu te contar o que penso? – É claro que não. Eu gosto de te mostrar esses filmes justamente para gente ter desejos diferentes. Quando ele disse que quando aparecia alguma mulher muito gostosa no filme, ficava pensando nela na cama com ele e que até transava com a Rafa pensando nela, resolveu também ser sincera e disse que também sonhava em transar principalmente com os homens que tinham pintos mais avantajados… Ele deitando sobre ela beijando-a muito para logo em seguida começar a enfiar o pinto na sua buceta: – Eu sabia sua safadinha. Aposto que fica imaginando que eu sou outro homem em cima de você; não é? – É Roberto; eu penso sim… Certa vez, Roberto além de colocar uma venda sobre os seus olhos, cobriu seu rosto com uma fronha e mandou que ela gritasse algum nome de homem enquanto ele fodia sua buceta. Entrou na dele enquanto ele bombava: – Oooh Marcos; Ooooh, meu amor, meu macho gostoso, aiiii que pau gostoso… me fode; me fode!!!! Isso, isso, fode a sua putinha. Roberto aumentou o ritmo e ela começo a gozar repetindo o nome do Marcos por várias vezes…. Depois, deitados um do lado do outro começaram a rir. Roberto sabia que o Marcos que ela falava era um dos seus melhores amigos, que quando vinha na casa deles faltava carregá-lo no colo de tanta delicadeza para com ele. Passados algumas semanas, Roberto repetiu aquela coisa de vendá-la e coisa e tal… Só que ele fez isso na sala de estar colocando-a deitada de costas sobre uma mesa de vidro ajeitando suas pernas abertas sobre duas cadeiras. Quando ele disse que ia dar uma chupada na buceta para a deixar molhadinha para outro homem lhe comer, pensava que era apenas uma das suas fantasias. Realmente Roberto lambeu bastante a xana dela e foi ficar do seu lado segurando seus dois braços: – Pronto meu amor… Agora você está prontinha para transar; não é? Como Roberto segurava seus dois braços, quase teve um troço quando sentiu outras duas mãos nas suas coxas… Tentou fechar as pernas, mas essa outra pessoa a impediu já com o corpo entre suas coxas: – Que isso Roberto? Quem está aqui com a gente? – Calma meu amor; só resolvi de dar um presentinho de aniversario. Pode relaxar que aposto que você vai gostar. Rafaela fiquei hiper-nervosa imaginando que só podia ser o Marcos, que Roberto depois daquela noite que ela fantasiou transando com ele convidou-o pra a foder de verdade. Um pau começou a penetrar a sua vagina… Logo percebeu que era bem mais grosso do que a do Roberto, e quando entrou tudo viu que também era bem maior… Nem lhe deu tempo para voltar a questionar o filho-da-puta do seu marido. Aquele pau começou a lhe foder com tanta força que em menos de dez bombadas ela já estava tendo o seu primeiro orgasmo… O corno do Roberto a beijava com sua boca ainda suja com seu líquido vaginal: – Está gostando meu amor? – Ai, ai, ai!… Oh meu Deus do Céu, isso é muito bom; muito bom!!!! Praticamente ela foi violentada por uma imensa piroca que a socou por vários minutos fazendo-a ter outros dois deliciosos orgasmos… Estava doida para tirar a venda e confirmar que era o Marcos, mas Roberto só foi soltá-la quando essa pessoa teve tempo de encher a sua buceta de porra, se vestir e ir embora. Ela toda carinhosa com ele, disse querer saber – Foi o Marcos; não foi? – Não meu amor; não foi o Marcos! – Então quem foi? – Não vou poder dizer; se não essa pessoa não vai querer voltar de novo. Tentei insistir, mas Roberto a convenceu de que se quisesse receber essa pessoa novamente precisava confiar nele e simplesmente não fazer mais perguntas. Sabem como é mulher né? Rafa ficou remoendo por dentro para saber que homem era aquele que a fodeu tão gostoso. Na semana seguinte, Roberto nem precisou ficar segurando seus braços. Novamente ficou vendada de pernas abertas sobre a mesa e urrou feito uma cadela com aquela pica deliciosa sendo socada por mais de 50 vezes na buceta…Teve novamente três orgasmos daqueles de jorrar uma quantidade enorme de líquido vaginal. Na terceira vez pediu para que fosse no sofá, e Roberto a vendou de uma maneira que era impossível ela ver alguma coisa. Assim que senti aquela pessoa sentando do seu lado, tateou com uma das mãos até segurar aquela piroca que estava dura igual um ferro… Comecei a punhetar e sem se importar de que Roberto estava bem próximo: – Quero um beijo!… Demorou alguns segundos, mas fui segurada pela nuca e sentiu uma boca viril encostando na sua e logo uma língua ansiosa entrando na boca… Sem tirar a boca, foi de ajeitando sobre o colo daquele homem e assim que teve aquele pau encostado na buceta começou a descer o corpo…gemendo. Ele a segurou pela cintura ajudando- a subir e descer deslizando no seu pau… logo teve seu primeiro orgasmo, e sussurrando no seu ouvido: – Deixa eu saber quem é você, deixa? A pessoa como sempre calada, soltou apenas um gemido fazendo-a sentir que ela ficou na dúvida; tornou a sussurrar: – Não importa quem você é; vou querer sempre transar com você. Roberto percebendo, logo se meteu pedindo para não ficar insistindo dizendo que era melhor eu não ficar sabendo quem era. Rafa estava se remoendo por dentro e resolveu descobrir de qualquer jeito quem era aquele homem misterioso… Ela já tinha pensado em várias possibilidades dos homens conhecidos; inclusive os mais feios que talvez por isso queria continuar escondido. Sabendo que aproximava o dia de transar novamente com aquele desconhecido falou para o Roberto – “ou eu fico sabendo quem era o tal homem, ou não ia mais querer deixar transar novamente com ele”. Roberto insistiu para que ela continuasse com aquela brincadeira de cabra cega e ela bateu o pé dizendo que para ela tinha chegado ao seu limite… Claro que ele não ia dizer que era no limite da sua curiosidade. No dia seguinte Roberto disse que a pessoa concordava, mas que a revelação deveria ser feita no meio de uma nova transa. Novamente foi deitada na mesa de vidro com Roberto segurando seus braços… Estava ainda gemendo e próximo do seu primeiro orgasmo quando o próprio homem tirou a venda. Se Rafa, não estivesse sendo segura pelo Roberto, teria dado um pulo de sobre a mesa… Fiquei apavorada vendo o pastor Josias no meio das suas pernas sorrindo para ela: – Você prometeu que não importava quem eu era; não foi? – Mas só que você é o pastor! Roberto sem largar seus braços lhe dando vários beijos carinhosos: – E daí Rafa!!?? O importante é que você sempre gostou do pastor sem saber. O filho-da-puta voltou a movimentar seu pau na buceta da Rafaela com tanta força que ela teve que fechar seus olhos para gemer gostoso se preparando para o orgasmo… Gozei feito uma égua e o pastor Josias continuou socando sem permitir que ela voltasse a se arrepender novamente… Quando estava tendo seu segundo orgasmo ele também foi gozando dentro dela. Estava um pouco chateada por ter descoberto que era o pastor, mas, ao mesmo tempo tinha tirado um peso enorme de cima dela. Dois dias depois, com o consentimento do seu maridinho corno quis se encontrar com o pastor sozinha. Como o combinado, ficou dentro da casa paroquial esperando o fim do culto. Pastor Josias entrou, trancou a porta, tirou a roupa e a abraçando foi beijando sua boca… sentido seu pau encostar na sua barriga ficando cada vez mais duro. Quando também estava peladinha ele a levou para uma espécie de divã e atochou sua enorme vara e enquanto socava com violência na sua buceta; comigo Rafa de quatro, ia batendo na sua bunda: – Sua pecadora safada; vou fazer você se arrepender de todos os seus pecados. – Ai pastor; ai! Bate mais; maaaaiiiissss… Nem bem acabou de ter seu orgasmo, ele tirou o pau da sua buceta e foi empurrando no seu rabo: – Já que seu marido não está vendo, vou enfiar nessa bundinha gostosa. Não conseguindo enfiar, logo ela sentiu sua respiração no seu rego e sua boca encostada sobre seu ânus soltando saliva. Quando começou a entrar a cabeça, ela teve a impressão de que era a primeira vez que estava dando a bundinha… Adorou sentir aquela vara grossa alargando seu cuzinho. Pastor Josias socou ainda por vários minutos antes de gozar litros de porra no seu rabinho. Rafaela, continuou a receber o pastor Josias na sua casa para que seu maridinho corno ficasse assistindo ele a foder; mas também passou a se encontrar com o pastor sozinha, quando nessa ocasião ele gostava de meter na sua bunda. Rafa conversou muito com o seu corninho até ele deixar que ela transasse com o seu amigo Marcos…

Rafa sempre teve uma tara por ele. Roberto aceitou deixa-la sozinha com ele dentro de casa num dia em que ele combinou de ir visita-los. Logo que abri a porta: – Entre Marcos; o Roberto teve que sair para resolver um problema e só vai voltar a noite. Ele que sempre demonstrou também sentir algo por ela, mas que ao cumprimenta-la dava dois beijinhos rápidos, desta vez, deu-lhe um abraço mais forte e dois longos beijos na face; e sorrindo disse; – Então, acho melhor ir embora e voltar amanhã. – Porque Marcos; tem medo de ficar sozinho comigo? – Hehehehehe; medo não… Mas acho muito perigoso! Rafa pegou na sua mão e foi puxando-o até o sofá fazendo com que ele sentasse. – Porque acha que é perigoso; quer me explicar? Tinha certeza absoluta que Marcos não ia querer perder aquela oportunidade. Ele segurando seus dois braços e puxando-a para mais próximo dele disse. – É que você é a mulher dos meus sonhos; mas infelizmente é casada com o meu melhor amigo. Fingindo que estava surpresa e ao mesmo tempo sorrindo: – É mesmo ? Nunca podia imaginar que você sentia algo por mim. A boca dele foi se aproximando da dela e ela foi deixando. – Sou louco por você Rafa. Assim que ele começou a beijá-la, sem nenhum constrangimento ela levou sua mão até a virilha dele e foi alisando onde estava seu pau que já demonstrava toda sua excitação. – O Roberto não precisa ficar sabendo de nada Marcos… Vamos lá para cama. Era tudo o que ele queria e ela também. Que delicia ficar peladinha com o Marcos mamando nos seus peitos, beijando muito a boca e dizendo que estava apaixonado por pela. Marcos não tinha uma vara igual ao do pastor, mas ele a fodeu tão gostoso que a fez se sentir uma adolescente acabando de descobrir o sexo. A noite quando contou para o Roberto como tinha sido sua transa com Marcos, ele ficou tão excitado que ali mesmo na cozinha a deixou peladinha lhe dando vários amassos, e fingindo estar indignado batia na bunda dela dizendo. – Sua vadia sem vergonha; me traindo na minha própria cama… Toma cachorra; toma, toma! Ele sabendo que ela gostava de apanhar na bunda, batia com força fazendo-o gritar de dor e tesão… Tirou seu pau já duro e sentado na cadeira disse. – De castigo você vai ter que chupar minha pica sua vagabunda. Ela o chupou até esporrar tudo na boca, e ele a beijou dizendo que queria sentir o gosto da sua própria porra. Roberto gostou tanto de ser corno, que deu um jeito de contar sua tara para dois dos seus sócios e fazer com que ela transasse com os dois ao mesmo tempo para ele ficar assistindo… O pior foi que ela adorou, mas essa é outra história que contarei depois. Se gostou do conto vote, ou deixe seus comentários e se quiser entrar em contato, vou deixar meu e-mail: bernard3320@live.com