Minha esposa e o ex-condenado Negro

(Esse conto não é meu porem- também sou um marido muito corno manso – eu leio ele e sempre imagino minha esposa no lugar da personagem do conto e me imagino no lugar do corno manso do conto ,,e é bem assim que adoro viver e ser(meu Skype é silvio.silva231)
Meu nome é Dick. Eu sou um advogado de acusação, 48 anos, uma boa carreira, e até pouco tempo atrás, muito respeitado na comunidade. Laura, minha esposa a 10 anos, é uma mulher elegante e sofisticada, 16 anos mais nova que eu. Ela tem cabelo castanho claro e olhos castanhos, um corpo lindo e pernas incrivelmente sexy. Ela era a rainha do baile em sua escola, e foi chefe de torcida na faculdade, além de ser muito inteligente. Laura é extremamente bem educada, e tem doutorado em psicologia empresarial.

Por um longo tempo minha esposa era uma empresária de sucesso, ajudando as empresas novas a ter sucesso. Durante esse tempo, nós dois estávamos tão ocupados que não costumávamos ter relações sexuais. Eu achava que éramos felizes, porque ela não parecia fazer muita questão disso, afinal.

Laura trabalhou até galgar a posição de Vice-Presidente de uma empresa. As coisas tinham corrido bem por um tempo, mas depois a empresa faliu e demitiu todos, inclusive minha esposa. A empresa ficou com uma má reputação, e Laura achou muito difícil conseguir um novo emprego. Sendo uma workaholic, ela estava desesperada e tentou usar sua graduação para arrumar algum trabalho, mas o único emprego que conseguiu foi como assistente social.

Quando ela começou seu novo trabalho, uma de suas primeiras tarefas era ser uma agente de condicional e conselheira social para um ex-presidiário recém-libertado. Seu objetivo era supervisionar-lo, ajudá-lo a conseguir um emprego e um apartamento, e, em geral, fazer dele um membro útil na sociedade. Depois de receber a atribuição, Laura não estava feliz com isso e reclamou para mim naquela noite.

“você acredita nisso?”, ela grunhiu. “Eles me querem para cuidar de um negro de 18 anos de idade fora de controle. Que diabos eu posso fazer por ele???”

Laura voltava para casa toda noite reclamando que Jamal, o ex-apenado, era arrogante, rude e pouco cooperativo. Ela disse que nunca seria capaz de conseguir algo produtivo com ele, e achava que ele iria acabar sendo um criminoso. Então, depois de um par de semanas, ela parou de reclamar dele e começou a voltar para casa muito melhor de espírito. Ela também parecia muito mais feliz com seu trabalho, e eu estava vendo seu sorriso muito mais desde que seus problemas de emprego começaram.

“Você parece estar muito mais relaxada sobre o seu trabalho nos dias de hoje”, comentei com ela uma noite.

“Sim”, ela respondeu. “As coisas estão muito melhores agora, eu encontrei uma maneira de trabalhar com Jamal, e ele está se tornando muito mais acessível.”

Logo após isso, ela começou a voltar para casa mais e mais tarde, depois de seu expediente. Outras coisas que eu notei foi que ela mudou o penteado para um muito mais jovem, e começou a usar saias muito mais curtas do que as suas habituais. Tambem notei que ela estava usando meias, algo que eu nunca tinha visto ela fazer antes.

Tudo isso começou a me preocupar, e eu decidi conferir este jovem ex-presidiário através de meus contatos. Eles me disseram que o garoto havia sido acusado de estuprar várias mulheres brancas a partir de 13 anos de idade! Aparentemente, nunca houve provas suficiente do estupro, e ele só tinha sido preso por um ano por uma acusação de má conduta. Fiquei horrorizado ao saber de tudo isso, e começei a me preocupar pela segurança da minha querida esposa. Eu consegui descobrir o endereço de Jamal, e decidi dar a volta lá para garantir que Laura estava bem.

Cheguei no projeto habitacional de um bairro negro e vi o carro de Laura na frente do edifício. Estacionei, entrei, e quando me aproximei da porta do seu apartamento, fiquei chocado ao ouvir gemidos altos de uma mulher sendo profundamente fodida. Parecia a Laura?!? Encontrei a porta aberta, e entrei. Olhando para um dos quartos, vi minha mulher nua sobre um colchão no chão. Suas pernas estavam abertas, e ela estava sendo fodida pelo delinquente de 18 anos de idade, com um enorme pau preto. Laura estava coberta de suor das estocadas vigorosas que estava recebendo, e ela parecia delirantemente feliz. Apesar dos meus sentimentos de horror e ciúmes, encontrei-me tremendamente excitado.

Enquanto eu estava paralisado pela cena indecente diante de mim, Laura virou a cabeça e notou minha presença. Ela não disse nada, mas me deu um triunfante sorriso de satisfação. Jamal não sabia da minha presença, e estava conversando com minha esposa.

“Você odeia admitir isso, putinha branca…”, o jovem negro rosnou. “… mas você ama a sensação do meu pau grande dentro de você. Você nunca fica satisfeita dele, não é? O que o seu marido acharia se ele visse a sua querida esposa de joelhos, chupando meu pau, e depois implorando para eu enfiar meu pau na sua boceta casada branca infiel até minhas bolas se amassarem contra a sua bunda?”

“Você pode perguntar a ele,” Laura ronronou. “Ele está alí, como um covarde impotente vendo você fazer da esposa dele sua puta pessoal!”

Jamal olhou em volta e riu de mim, sem interromper o seu ritmo.

“Oi Dick”, ele disse com desdém. “Ou pinto pequeno como sua esposa te chama agora. Você fica só ai e vê como um adolescente negro toma a sua esposa de você. Quem é o melhor dos dois, putinha?”

“Você Jamal, você sabe que é.” minha esposa engasgou. “Desde a primeira vez que você forçou seu pau na minha boceta, eu não posso mais ficar sem ele. Mostre a ele como um homem negro trata sua puta branca casada, deixe-o saber que você pode me levar a qualquer hora que você quiser, ele goste ou não!”

“É isso mesmo, pinto pequeno”, Jamal sorriu para mim. “Ela é minha agora. Diga-lhe como você se sente baby.”

“Oh isso é tão bom, Dick “, ela gemeu. “Ninguém nunca me fez sentir assim. Ele está certo, eu pertenço a ele agora, ele vai me foder a qualquer momento e em qualquer lugar que ele quiser. Foda-me mais forte Jamal, mostre a ele o quanto você me faz gozar, quando você esvazia suas grandes bolas pretas em meu ventre branco!”

Para minha vergonha, eu estava preso ao chão, ouvindo essas obscenidades, enquanto o jovem continuou a empurrar seu pênis grosso na buceta esticada da minha esposa. Isso continuou por um período de 20 minutos até Jamal grunhir e atirar sua carga de porra em Laura, acompanhado por um grito de prazer dela. Quando se acalmou, ela aconchegou-se a seu amante.

“Veja só querido, eu não te disse que eu tinha encontrado uma maneira de trabalhar com o meu novo mestre?!” ela sorriu, feliz. “Tudo o que tenho a fazer é abrir a boca e as pernas para ele, e ficamos muito bem!” Os dois riram.

“Estou contente que tenha nos encontrado”, ela continuou. “Para que eu pudesse te mostrar como os paus pretos são superiores. Meu jovem mestre vem fodendo mulheres brancas desde que ele tinha 13 anos, e acredite, ele sabe exatamente como agradá-las!”

“É melhor você ir para casa agora”, disse Jamal. “Sua esposa tem muito mais pau a tomar ainda. Por que não bate uma punheta quando você chegar em casa, imaginando nós dois juntos?”

“Essa é uma boa idéia”, acrescentou minha esposa. “Porque a partir de agora, isso é tudo que você vai ser capaz de fazer. Apenas Jamal vai transar comigo, por isso é melhor você ir se acostumando!”

Eu deixei o apartamento me sentindo um miserável, com o riso zombeteiro da minha esposa e seu amante negro tocando em meus ouvidos.

Era muito tarde quando Laura chegou em casa naquela noite. Eu já estava na cama, mas não conseguia dormir. Ela passeou no quarto com um sorriso enorme no rosto, e começou a se despir.

“Será que você gostou de assistir sua esposa sendo corretamente fodida esta tarde?” ela provocou. “Jamal é bom não é? E o tamanho de seu pênis?! A primeira vez que eu vi, eu quase desmaiei, mas agora eu mal posso esperar para sair de casa pela manhã para que eu possa senti-lo dentro de mim de novo!”

Ela tirou o resto de sua roupa, e ostentava seu corpo nu para mim. Os seios dela estavam cobertos com marcas vermelhas onde Jamal tinha atacado eles, e havia mordidas de amor sobre eles e em seu pescoço. Laura aproximou-se de mim, e separou os lábios da sua buceta.

“Jamal queria que eu te mostrasse isso”, ela me disse, quando eu vi o seu esperma borbulhante dentro dela. “Ele acabou de me comer de novo, lá fora no carro. Ele não vai deixar você me foder mais, mas diz que eu posso bater uma para você, se você chupar o esperma dele para fora de mim. Que me dizes?”

Eu me senti tão excitado com os eventos daquela tarde, e agora com a visão do corpo bem utilizado da minha esposa, que eu vergonhosamente concordei com seus termos. Ela queria fazer com que isso fosse humilhante para mim, então ela me fez ajoelhar-me em frente a ela para sugar o suco do seu amante. Embora eu achasse isso desagradável, meu pau estava duro. Quando eu terminei minha inusitada tarefa, fomos para a cama.

“Há quanto tempo tudo isso está acontecendo?” Eu perguntei quando Laura pegou meu pau na mão.

“Ele está forçando aquele monstro em cada um dos meus buracos nas últimas três semanas,” ela respondeu, acariciando-me. “E eu adoro isso! Não sinto qualquer vergonha ou culpa, como eu pensei que sentiria, porque agora eu sei que você nunca foi bom o suficiente para me satisfazer. Você nunca esteve em cima de mim o tempo suficiente para me fazer suar como Jamal fez esta tarde, e assim, sinceramente, eu não me importo o quão humilhante isto é para você. Eu vou ficar com você, se é isso que você quer, mas vamos viver como irmão e irmã.”

Eu já tinha gozado muito antes dela terminar o que estava dizendo, e sabia que eu não poderia competir com o que o jovem garanhão negro tinha a lhe oferecer. Relutante, concordei com o que ela estava sugerindo.

Na segunda-feira seguinte, Laura saiu para o trabalho carregando uma mala. Quando perguntei o que era aquilo, ela me informou que iria ficar com Jamal por alguns dias, para que eles pudessem realmente conhecer um ao outro. Eu, claro, não tive escolha a não ser aceitar.

Ela retornou quatro dias depois, muito contente e profundamente fodida. Ela me informou que Jamal estaria devolvendo a visita no próximo fim de semana.

“Ele quer me foder na nossa cama, para mostrar que ele é meu mestre e superior a você”, disse ela. “Eu acho que é uma idéia maravilhosa, você vai realmente saber o seu lugar agora. Eu sugiro que você faça a sua cama no quarto de hóspedes, você vai estar lá todo o fim de semana, com certeza ouvindo tudo com seu pau na mão, enquanto outro homem se encarrega dos seus deveres maritais!” Ela riu ruidosamente disso, e da minha expressão abatida.

“Oi punheteiro!”, riu Jamal, quando eu deixei-o entrar, na manhã do sábado. “Deve realmente te chatear, perder a sua esposa para um jovem garanhão negro com menos da metade da sua idade, ainda mais por saber que ele vai transar com ela na cama que você e ela têm partilhado nos últimos dez anos!” ele comentou com naturalidade.

Naquele momento, Laura desceu as escadas correndo para cumprimentar seu amante. Ela estava descalça e vestida apenas com uma camisola preta que ela tinha comprado especialmente para este fim de semana. Ela se jogou nos braços de Jamal, e lhe deu um beijo de boca aberta enquanto eu estava junto deles, como uma peça de decoração.

“Estou pronta para um fim de semana inteiro de desfrute”, disse ela. “Eu te disse, não tenho a intenção de deixar seu pau por um segundo sequer!”

“Por mim tudo bem, vagabunda”, riu Jamal. “e eu tenho a intenção de deixá-la amanhã à noite com uma buceta muito dolorida, e bunda também!” Os dois riram e se abraçaram apertado.

O jantar estava muito desconfortável para mim, com os dois sentados diante de mim, se beijando e abraçando como um casal de adolescentes em seu primeiro encontro. Quando tudo terminou, me ausentei para lavar a louça, enquanto os dois se sentaram juntinhos no sofá na sala. Quando eu voltei e sentei-me na poltrona, Jamal havia jogado minha esposa em seu colo, de frente para mim.

Enquanto eu olhava, Laura puxou a camisola até ao pescoço, enquanto seu amante apalpava sua teta direita com uma mão, e brincava na sua buceta com a outra.

“Como você faz isso para uma esposa na frente do marido dela?” Laura riu, desfrutando das suas indecentes carícias. “Especialmente agora que o pobrezinho está sem sexo. Olha Dick, ele não é terrível, fazendo isso livremente com a sua esposa bem na frente dos seus olhos?”

Os dois continuaram com suas preliminares descaradamente e sem ligarem para os meus sentimentos. Eu me senti mal com o ciúme e, ao mesmo tempo, com raiva de mim mesmo por permitir que isso acontecesse sem nem uma palavra de protesto. Eu era um covarde, e minha esposa e seu novo amante sabiam e se divertiam com isso.

“Vamos lá”, disse finalmente minha mulher. “Leve-me para cima e vamos foder muito, eu quero que ele seja corno em sua própria cama.”

“Sim, essa idéia me excita muito”, acrescentou o seu amante, enquanto se levantavam.

“Vamos deixar a porta do quarto aberta”, Laura me disse.

“Sim, e você deixa o seu quarto aberto também, quando você for para a cama”, Jamal instruiu. “Nós queremos que você ouça claramente o que eu vou estar fazendo com a sua esposa esta noite.”

E eu ouvi. Cada suspiro, cada gemido, cada grito de “Jamal, eu amo você, baby” que ecoava em meu quarto. Eu tive que ouvir a minha esposa agindo como uma puta completa, implorando ao jovem negro por mais pau e pedindo-lhe para enchê-la com seu esperma de negro. Eventualmente eu adormeci, sabendo que eu tinha perdido completamente a Laura para este jovem garanhão, negro e arrogante.

Algumas semanas depois daquele fim de semana, Laura anunciou que Jamal iria deixar seu apartamento, e que estaria se mudando para estar conosco de forma permanente.

“Tanto quanto eu concordei, e adorei a notícia”, ela me disse, “ele vai ser o dono da casa, e vai dormir comigo permanentemente. Você vai ficar no quarto de hóspedes a partir de agora como inquilino, enquanto Jamal e eu vivemos como marido e mulher.”

E é assim que tem sido. Jamal mantém seu domínio sobre mim, com total aprovação da minha esposa, e seu encorajamento. Eles se vangloriam da sua vida amorosa em minha frente, e minha esposa provoca e insulta-me com o seu corpo sexy em cada oportunidade, para seu deleite, e minha frustração. A humilhação final para mim veio cerca de dois meses mais tarde.

“Jamal”, disse a minha mulher, quando os dois se sentaram no sofá. “Quando você fodeu todas essas mulheres brancas, você fez alguma delas grávida?”

“Algumas”, ele riu. “Foi realmente chato para seus maridos, tentar explicar os bebês negros aos seus familiares e amigos! Por que você pergunta?”

“Porque eu tirei meu diafragma, e quero um bebê dentro de mim.”

“Oh não, por favor!” Eu implorei.

“Cala a boca!” minha mulher gritou. “Isso não tem nada a ver com você!”

“É isso ai”, concordou seu amante. “Se ela quer que eu encha seu ventre, e lhe dê um bebê negro, problema nosso. Vá lá para cima querida, e eu irei em breve para encher a sua barriga com a minha semente, garanto te deixar grávida hoje mesmo!”

Isso foi há três anos. Laura agora tem dois filhos, Leroy e Jamal Jr, e está tentando uma menina. Ela e Jamal estão mais próximos do que nunca, e ainda saem muito e se divertem juntos.

Bem, para isso eles têm uma babá grátis, não é?

meu Skype é silvio.silva231
email estradaepaisagem@hotmail.com