# #

Chupada no Pau de 20cm I

788 palavras | 6 |3.50

Olá me Chamo Carol, Tenho 25 anos , Morena, 65 kg, tenho seios pequenos porém tenho 108 cm de bunda, malho muito ! sou Casada a 5 anos com Marcos, que é um homem muito charmoso , bem definido , luta a 9 anos MMA e o melhor 20 cm de rola bem grossa! Meu Primeiro conto é sobre como Marcos me deixou ardida a primeira Vez, Antes de conhecer Marcos nunca tinha transado com homem de pau grande , por tal motivo minha bucetinha era apertada, e por não ter muita experiencias também não me tocava, logo minha bucetinha era parecida de uma virgem, sempre raspadinha, rosada e bem apertadinha. Certa Vez estávamos nos agarrando na frente da minha casa, eu de sainha e marcos sem camisa, me encostava no muro da minha casa,me apertando contra muro me beijava com beijos salientes puxões de cabelos , descendo sobre minha bunda , logo ia enfiando o dedinho na minha bucetinha, Marcos me olhou e disse: que bucetinha apertada, parece que nunca levou uma rolada e eu não falava nada , apenas rebolava em seu dedinho na minha bucetinha! virei de costa e marcos beijava minha nuca, eu encostando minha bunda em seu volume para sentir o tamanho, logo marcos ergueu minha saia e abaixou e deu uma lambida na minha bunda e colocou minha calçinha fio dental preta de lado e deu uma chupada e disse, aonde estava essa bucetinha que perdi tanto tempo , eu peguei seu rosto e segurei na minha bunda , logo falei pra gente entrar pra dentro de casa, já que fazer essas coisas nas ruas não era muito minha praia! ele logo foi entrando e me jogou o sofá e disse, vem cá que eu quero sentir e ver essa buceta de perto. Tirou minha calçinha e se ajoelhou no chão e abriu minhas pernas, Marcos olhava minha buceta hipnotizado , parecia que estava apaixonado, começou colocando um dedo, e viu que entrava com dificuldade um dedo e dizia, vou fuder muito essa buceta, foi então lambendo os lábios da minha xaninha continuando penetrando o seu dedo, abriu minha xaninha e chupava como se tivesse chupando uma manga, chupadas longos, e eu fui delirando comecei a rebolar em sua língua, e comecei a me soltar com um voz de safada dizia: gosta de bucetinha? chupa gostoso, chupa! chupa que ela gosta de homem chupador de xana! Marcos delirava quando eu falava pra chupar, comecei então a segurar sua cabeça, não o deixando respirar! comecei a rebolar em sua cara, mandando : chupa, chupa gostoso, isso mesmo! quer xana? toma uma surra de xana, depois de Marcos ficar ensopado de xana, pedi pra ele sentar,pensei agora quero ver o instrumento embaixo dessa calça, tirei sua calça e sua cueca, eu estava no paraiso, vi um pau grande e com uma cabeçona brilhante , com uma largura que só de pensar já estou molhada! pensei : como vou conseguir colocar em minha boca! Olhei para Marcos e falei: Nossa, do jeito que eu sonhei! ele falou : então faça virar realidade! comecei chupando as bolas, lambendo de leves , tocava punheta e lambia suas bolas, só com a língua, colocava uma em minha boca e chupava de leve apalpando a outra, adoro chupar bolas, e olhar para o rosto de Marcos com cara de safada! logo subia com a língua, da sua bolas até sua cabeçona brilhante, descendo e subindo, então comecei a chupar aquela cabeçona com cuidados, para que meus dentes não a machucasse! lambia ao redor da cabeçona olhando para Marcos que já gemia alto, então comecei a engolir aquela pica gostosa, mas era muito grandee grosso pra colocar em minha boca , eu se esforçava tentando engolir me engasgava, mas não parava! estava automaticamente penetrando seus penis em minha boca, com movimentos mais rápido e minhas mãos movimento sua pica, fazendo carinhos em suas bolas, deixei sua pica toda molhada de tanta baba, então fui pra sua cabeçona que estava me deixando delirada, que paisagem! comecei lambendo aos redor , comecei chupar de leve olhando pra cara de marcos, comecei fazer um movimento sugando aquela cabeçona, Marcos gemia ! dizendo continua Vadia, eu continua aquele movimento sugando aquela cabeçona, comecei a sentir a sentir caldinho em minha boca! continuei então fazendo punheta e a boca e as mãos, quando vi sua pica inchar, imaginei ele vai gozar, chupei sua cabeçona como um sugador, Marcos dizia, VADIA DA PORRA, QUE GOSTOSA TU É MINA, então tirou minha cabeça e gozou em meus seios! MAS ESSE CONTO AINDA NÃO ACABOU NÃAO, CONTINUAÇÃO.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,50 de 2 votos)

# #
Comente e avalie para incentivar o autor

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Marta ID:831hpc2d9d

    Que delícia chupar uma picona desse tamanho. A primeira vez que saí com um carinha dotado, a pica dele media exatamente 20cm. Não acreditei qdo vi a ferramenta do garoto. É isso mesmo, ele era um garoto pra mim. Na época eu tinha 35a, e ele 18, e apesar da hierarquia, o safadinho vivia jogando seu charme pra cima de mim. E mais que isso, mesmo sabendo que eu era casada, e fazendo questão de lembra-lo de ambas as coisas. Primeiro que eu era sua chefe, e segundo que era casada. Mas como sempre fui de brincar com meus subordinados, e levar as brincadeiras na esportiva, mesmo aquelas mais invasivas, e pesadas, eu acabava rindo da ousadia dele, e relevava. E o que me levou ir pra cama com ele, foi parte de uma conversa que ouvi entre ele, e a Heloísa, a recepcionista da empresa. Eu estava procurando por ela, e uma funcionária disse que ela tinha ido buscar umas pastas na sala dos arquivos. Como era justamente isso que eu precisava, que ela fosse no arquivo buscar uns documentos, resolvi descer até a sala. A sala ficava no porão, ou subsolo como chamávamos o local, e qdo me aproximei da porta que estava encostada, ouvi a voz dela claramente dizendo.
    – se eu fosse vc, parava de falar essas coisas pra ela…
    Fiquei boquiaberta qdo ouvi a resposta, e era a voz do Henrique, o garoto abusado.
    – que nada, qdo ela sentir minha rola naquele bucetão gostoso que ela tem, vai ser igual vc, vai esquecer que tem marido, e vai querer trepar sempre…
    A Heloísa chamou-lhe atenção, dizendo pra ele calar a boca, pq se alguém ficasse sabendo, e contasse ao marido, ela estaria ferrada. Ele riu, e disse a ela, que jamais contaria pra alguém, e que aliás, ja tinha saído com duas outras funcionárias, e ninguém sabia disso, e que ele jamais contaria, tanto pra ela, qto a qq outra pessoa. Saí de fininho do mesmo jeito que cheguei, fui pra minha sala, esperei um pouco e interfonei na recepção, a Heloísa já estava lá, pedi o que precisava e pedi tbm que mandasse o Henrique vir a minha sala.

    • Marta ID:831hpc2d9d

      A Heloísa trouxe o que eu precisava, disse que o Henrique fora na padaria comprar cigarros para o dr Aparício, o patrão, pedi a ela que assim que ele chegasse que mandasse a minha sala. Poucos minutos se passaram e o Henrique bateu na porta. Mandei ele entrar e pedi que trancasse a porta. Ele entrou, se aproximou da minha mesa, e ficou olhando pra mim. Abri uma pasta, tirei o conteúdo dela, e fingi que estava lendo. Olhei pra ele em pé na minha frente, mandei sentar. Meu pensamento era um só, que aquele garoto havia conseguido mexer comigo, ou melhor, com a minha libido. Em doze anos de casada, traí meu marido três vezes. Uma com um sócio do Dr Aparício, um ano depois de casada. Passados dois anos da primeira traição, saí duas vezes com um conhecido artista da época, cliente da empresa. Não resisti a tentação logo na primeira cantada. E dois meses depois, repeti a dose qdo ele voltou de uma viagem a Europa. Me de todas, guardei pra mim. E nove anos depois, me aparece aquele moleque. Meu pensamento era um só, doze anos de casada, eu com 35a, tinha plena consciência da minha beleza, modéstia parte sempre fui bonita, em todos os aspectos, e sabia que despertava desejos nos homens por onde passava. E ali na minha frente estava a prova disso. Um garoto de 18a, que minutos atrás ouvi ele dizendo aquelas coisas. O que me deu, não sei, o que sei é que no meu pensamento, eu estava disposta a pagar pra ver. Mas, tinha um porém, eu não tinha a menor idéia de como fazer isso. Enquanto fingia olhar os papéis que tirei da pasta, minha cabeça trabalhava pensando num jeito. Olhei no relógio, eram 16:45, e ele saía as 17h por causa da escola. Olhei nos olhos dele e perguntei se ele tinha algo importante na escola aquele dia. Ele disse que não. Inventei uma história, sobre uns ajustes que o Dr Aparício pensava em fazer no quadro de funcionários, e que eu queria conversar com ele, mas tinha que ser fora da empresa. Sugeri encontra-lo num determinado local…

    • Marta ID:831hpc2d9d

      Ele pensou, e perguntou se os tais ajustes significavam demissões. Menti dizendo que sim, por isso queria conversar com ele em particular e longe da empresa. Ele disse que não teria problema faltar na escola, e perguntou onde íamos nos encontrar. Marquei um local, o horário, abri a gaveta, peguei uma cartela de passes de ônibus, dividi ao meio, dei a ele, mandei que guardasse e não deixasse ninguém saber. Dei algumas pastas a ele, pedi que entregasse para a Heloísa, e ele se foi. Logo que ele saiu, parei, me ajeitei na cadeira e fiquei ali pensando na loucura que tinha acabado de fazer. E bateu o arrependimento. Peguei o telefone, pra ligar a recepção e pedir a Heloísa que mandasse o garoto a minha sala novamente. Mas não tinha mais jeito, eram 17:08h. Aquela uma hr que faltava para o final do expediente, deu impressão que não passava. Enfim, 18h. Peguei minha bolsa, tranquei minha sala e fui para o estacionamento. Entrei no carro, pensei se ia ou não. Eu até quis desistir, mas a tentação foi maior. Liguei o carro e fui em direção ao local marcado. Levei quinze minutos pra chegar, avistei o Henrique, dei a volta e passei pelo outro lado da avenida pra me certificar que ele estava sozinho. Manobrei e voltei. Me aproximei dele e dei um toque na buzina. Ele me viu, e veio andando devagar. Abriu a porta, entrou e foi direto ao assunto, perguntando onde íamos. Falei que ia leva-lo até em casa, e no caminho conversávamos. Ele disse ok, e partimos. Peguei uma avenida que ia do lado oposto de onde ele morava. Ele não falou nada. Fui em direção a BR116, um local onde haviam vários motéis. Passei alguns, e qdo avistei um que parecia mais luxuoso, dei seta e entrei. Ele olhou pra mim e sorriu. Parei na cabine da recepção, à atendente se abaixou para vê-lo melhor, e pediu documento. Ele passou o RG pra mim, dei na mão dela junto com o meu. Pedi uma suíte com hidro, ela olhou pra mim, sorriu, discretamente piscou e fez um sinalzinho de positivo sem que ele notasse.

    • Marta ID:831hpc2d9d

      PARTE 4
      Entrei na garagem da suíte, descemos, o botão pra fechar o portão estava sinalizado na parede do lado esquerdo. Abaixei o vidro, apertei, o portão fechou. Olhei pra ele, que sorria meio encabulado. Perguntei se estava td bem, ele acenou a cabeça que sim. Puxei ele pra perto de mim, passei a mão em seu rosto, desci lentamente, e pousei em sua coxa. Foi simultâneo, fiz uma pergunta ao mesmo tempo que apalpei a rola dele por cima da roupa.
      – quer dizer que depois de conhecer essa rola, vou querer sempre ???
      Não acreditei…
      Aquilo não podia ser verdade.
      Ao apalpa-lo, senti o tamanho daquela coisa, e dura demais da conta. Tão dura que nem parecia ser verdade, aliás nada parecia ser verdade. Nem a “dureza” e nem o tamanho. Fiz questão de tirar pra fora ali mesmo, e lógico, ele estava tão afoito, que fez questão de me ajudar. Não havia como eu acreditar que aquele garoto, tinha uma rola daquele tamanho. A do meu marido não chegava nem perto, eram míseros 13cm, qdo ereta. E perto das outras que conheci, com toda certeza É a maior que conheci até então. Não resisti, e chupei ele ali mesmo dentro do carro. Ele até que tentou segurar, mas não resistiu tanto tempo assim. A inexperiência da juventude, fez com que inundasse minha boca, jorrando uma quantidade de gala inacreditável. E eu fiz questão de não desperdiçar uma gota sequer. Ele ficou meio largado no banco do carro, mas não deixei a peteca cair. Desci do carro, e comecei a tirar minha roupa na garagem. Ele desceu na hr, ficou alisando aquela pica enorme, olhando pra e sorrindo. Abri a porta de trás, e ajeitei minha roupa no banco com cuidado, fechei a porta, travei e alarmei. Dei a volta pelo carro indo até ele, o abracei e subimos de mãos dadas. Mal entramos na suíte, ele literalmente me atacou, tomou conta da situação, e me possuindo com volúpia. Resumindo, ele tinha razão. Eu quis mais, muito mais. Acabamos nos tornamos amantes, e por cinco anos, ele me fez gozar o que nunca imaginei que podia.

    • Mateus ID:de2fa2kd0

      Marta Marta, tive a chance de comer minha professora na biblioteca da escola, estavamos sós, a porta da sala estava fechada e ela estava na pratileira procurando um livro, meu irmão que vacilo, vi aquele rabão enorme me controlei até, devia ter enfiado meu pau no rabo dela na quela hora, hoje me arrependo se fosse estupro nem ligaria, pois tinha 17 e ela uns 29 por ai.
      como me arrependo…

  • Responder Robert ID:e9q2i8d9d

    Olá boa noite, sou negro tenho uma pica com 23,cm. gostaria de conhecer mulheres de todas as idades para eu chupar a bocetinha e depois fazer ela gozar em cima dos meus 23,cm, meu whatsaap. 85-984187385. Robert
    meu Email. [email protected]