Meu Marido mão de vaca, pão duro

Bem o que vou contar e uma passagem na minha vida, sou uma mulher casada, me considero bem casada, sou morena, 1.65, 73 quilos, umas pernas linda, uma bunda carnuda, saliente, muito chamativa, desperta desejos nos homens, sou muito fogosa adoro sexo, faço de tudo, não sou novinha não não tenho 46 anos mais muito bem conservada, meu marido, e muito bom, a gente se entende, mais e muito mão de vaca, pão duro, venho pedindo a ele para irmos um dia em um motel, fazer coisas diferentes, mais ele acha bobagem gastar dinheiro em motel, se temos a nossa casa.
Um dia conversando com uma amiga, que o marido dela também é amigo do meu marido andam sempre juntos os dois, ela em conversa acabou confidenciando que havia ido a um motel com o Flavio seu marido e que passaram a noite vendo filme pornô e metendo, e conversa vai conversa vem ela dizia que ele tem uma rola grande e grossa, e que ela fica toda dolorida, e que ele adora foder um cu, nossa aquilo me deu um tesão enorme, pois eu adoro também fazer sexo anal, aquele dia foquei louca de tesão.
A noite na cama transando com meu marido voltei a tocar no assunto de irmos a um motel, ele retrucava dizendo que não que em casa era mais gostoso, nisso acabei deixando escapar e falei pois o teu amigo Flavio leva a mulher a motel, e ele adora, falei umas duas vezes, ele ficou nervoso, e disse então vai com ele a um motel, nossa aquilo foi que nem um tapa na minha cara, acabei respondendo eu iria mesmo se ele me convidasse, e respondi mais, segundo a esposa dele ele e bem avantajado, e adora um cu, eu iria me dar muito bem, meu marido sabe que eu adoro sexo anal, bem porque ele também tem a rola pequena não doei muito, mais na hora da raiva em falei mesmo, meu marido então voltou a dizer então vai com ele, olha que eu vou mesmo, depois não vai dizer que estou te traindo, você e que esta mandando.
Aquilo ficou na minha cabeça, e depois deste dia passei a olhar para o Flavio com outros olhos, olhava para ele me dava um tesão, ficava imaginando eu com ele no motel, nossa me melava todinha, passaram-se alguns dias não sei se meu marido fez de proposito ou não o Flavio aparece lá em casa, eu estava com um shortinho bem curtinho com a poupa da bunda aparente, um blusinha curtinha sem nada por baixo com a barriguinha de fora, bem a vontade, pois estava sozinha em casa e não estava esperando ninguém, o Flavio perguntou pelo meu marido eu disse que não estava, logo subiu um calor, pelo meu corpo, minha boceta ficou molhadinha, o Flavio falou que meu marido pediu para ele dar um pulo em casa que ele precisava falar com ele, pelo horário eu sabia que ele iria demorar, mais não sei nem porque acabei mandando ele entrar, e disse se quiser esperar, eu sei que ele e chegado em um conhaque, ofereci um café, ou um conhaque, ele preferiu e logico o conhaque, eu fiquei ali conversa ndo notei que ele não tirava os olhos da minhas pernas, ofereci outro conhaque, ele disse só se você me acompanhar, eu acabei bebendo também, nossa eu já estava toda melada, tremula, servi outro conhaque, e bebi outro também, a coisa já estava saindo do controle, notei o volume na calça dele, nossa fiquei mais nervosa ainda, pedi licença que iria tomar um banho rapidinho, do meu banheiro para o quarto teria que passar pela sala, passei só enrolada na toalha, a porta ficou entre aberta, de repente o Flavio me aparece na porta do quarto eu estava peladinha, ele veio e disse nossa que deusa, eu fiquei sem ação, ele disse eu vou embora, depois eu falo com ele, eu do jeito que eu estava fiquei pelada na frente dele, disse você não quer esperar mais um pouco, ele respondeu eu não estou aguentando mais, e me abraçou e me deu um beijo, nossa foi a gota, ele tirou a rola para fora eu queria desistir não aguentei mais comecei a chupar a rola dele nossa e que rola, mais ele ne rvoso, não demorou muito não e meteu aquela rola todinha na minha boceta, que já estava toda lubrificada nossa que loucura, meteu tudo que rola grossa, grande nossa gozamos gostoso, mais ele com medo e eu também pois meu marido poderia chegar ele se arrumou e foi embora, eu fiquei toda dolorida.
Quando meu marido chegou eu disse a ele que o Flavio havia estado ali procurando ´por ele, ele respondeu porque ele não me esperou, eu disse ele não quis, a noite na cama ele me procurou e transando ele falou então convidou o Flavio para ir ao motel, eu então falei olha você fica com estas brincadeiras depois não reclama, parece ate que esta querendo ser corno, ele respondeu quero ver você feliz, só isto, realizada, você deixaria mesmo eu sair com ele, se você quiser, mas na hora fiquei sem coragem de contar o que havia acontecido, mais na semana o Flavio me ligou e eu acabei marcando com ele uma saída para o motel, mais depois eu conto para vocês como foi a coisa.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,67 de 3 votos)
Loading...