# #

Irmã mais velha – quase um sonho

1200 palavras | 5 |4.29

Boa noite. Tenho certa vergonha em contar, pois venho de uma família religiosa e o que fiz foi algo que me encabula. Mas como a postagem é anônima e depois de ler muitos contos, excitado resolvi contar.

Sou do RS, tenho 24 anos e moro com o pai, viúvo.
Tenho duas irmãs, uma de 48 anos e outra de 40. Sou o que chamam de “temporão”. Vim anos depois da última irmã. Gostaria de dar mais detalhes, mas tenho receio, enfim.

Numa sexta de noite meu pai foi a um baile na cidade, esses de interior. Em casa sozinho e sem festa alguma para ir (cidade pequena é foda), resolvi olhar os vídeos do Whats e bater uma rapidinho antes de dormir. Liquei os fones no celular e deitei na cama de pijama (era Julho, frio do caramba) com as cobertas até os joelhos e o celular do meu lado direito no escuro comecei a masturbação, vídeos geniais de mulheres peitudas, sonho de guri. Sou magro, mas não raquítico e fiquei ali, com meu pau pra fora das cobertas enquanto ouvia os gemidos e os sexos dos diversos vídeos desses grupos de putaria.

Minha irmã mais velha na mesma vizinhança e tem a chave de casa, porém como já eram mais de 23h eu nem me preocupei com qualquer possível aparição e apesar dos fones não dei bola para os fatos, até que vejo a porta do meu quarto abrir de leve (educadamente ela bateste na porta e fora abrindo) conseguir tirar os fones e puxar a coberta encobrindo e escondendo o meu pau, já firme. Olhei ao redor e não havia pistas do que acontecia, apesar do meu coração estar a milhão.

Com o coração a milhão do susto, apenas a ouvi dizer, após ascender a luz que apenas viera buscar umas ervas para um chá ao marido que estava gripado e não parava de tossir. Respondi de boa e ela ia saindo quando os fones (esconderei a marca) potentes, emitiram o som do vídeo que eu havia começado a assistir, gemidos altos que no silêncio da noite se ouviam nitidamente. Então ela me olhou com uma cara de espanto e depois deu risada zombando: “Tu estava se masturbando né?”
“Termina ai que vou pegar as coisas hahaha” mas para minha vergonha total, me pediu para ver que vídeo era. No desespero e encabulação mostrei a ela que comentou: “Olha esses peitos, parecem os meus”. Confesso, que mesmo nessa hora, não me passou pela cabeça imaginar minha irmã em nada relacionado a sexo.

Então foi a minha vez de rir de deboche, falando que ela estava velhinha já e tudo caído. O que me aliviara a tensão, diminuíndo a rigidez do pênis. ***** me olhou com cara de indignada e me xingou por que chamei ela de velha, então num ato que jamais esperaria dela, nem de ninguém da família, ela tirou a camisa do pijama, dois belos peitos, grandes, balançaram quando a camiseta se soltou deles, e para meu espanto, eram firmes e naturais com mamilos grandes e gostosos, a pele da idade mas sem rugas, apenas com algumas sardas do efeito do sol de anos. Ela é um pouco acima do peso, com uma barriguinha chata, esquisita, mas os peitos divergem do resto, e caramba são firmes e volumosos, mas não gordos. Ela disse: “Olha que caído, idiota. Agora volta pro teu vídeo que me vou”.

Minha maior preocupação seria com meu pau que ficara muito duro vendo os peitos da minha irmã. Mas não foi, pois ela havia notado, isso foi ruim. Ficou P da vida comigo que meu pau tava durão por ver os peitos delas. Fiquei uns 3, 4 minutos ouvindo desaforo, e o que era uma zombação passou a ser um xingamento. Religião isso, morais aquilo, incesto assim, assado. E enquanto falava, ainda sem camisa, eu não conseguia deixar de mirar aquelas peitos enormes e gostosos que balançavam enquanto ela gesticulava. ~´Obvio que meu pau não ficou menos duro, até que ainda mais braba ela disse: “Para de olhar meus peitos seu filho da mãe” e nisso pegou minha mão e levou a um deles e ainda com voz intimidadora: “tó, encosta, aperta, vai, aproveita que já to indo”. Mexi um pouco e a sensação era única. Mas foi pouco pois logo ela soltou a mão: “chega, termina agora que vou”.

Mas ela não colocava a camisa do pijama e nem saia da porta do quarto. Eu já não aguentava mais, toquei o foda-se, peguei meu pau e comecei a me masturbar, debaixo das cobertas, de vergonha, mas tava no limite já. Então a maior surpresa, ela arrancou as cobertas e disse: “Senta na cama, rápido”. Timidamente sentei e a vi se ajoelhar na minha frente, com cara enfurecida ela pegou meu pau e comecei a mexer nele lentamente, passava a mão na cabecinha, descia a punheta devagar, depois subia mais lentamente. Sabia o que estava fazendo, não deixava eu gozar. Ela continuava mexendo vagarosamente no meu pau enquanto olhava para ele com olhar fixo. Então ela se deslocou e colocou meu pênis no meio dos peitos dela, mexendo-os, fazendo uma incrível espanhola. Não gozei ali por que não pegava a ponta dele. Ela então pegava o meu pau e passava nos mamilos enquanto ainda bem devagar o masturbava. Lembro bem do momento que ela veio com a boca, abriu ela e ameaço u engolir todo ele, ficando alguns segundos ali esperando minha reação. Mas ela não foi a tanto, mas começou a aumentar o ritmo, subia e descia aquela mão num ritmo perfeito, enquanto seus peitos balançavam no ritmo da masturbação.

Foram necessárias poucas palavras e mesmo com tom ríspido: “Vamos ******, goza logo que tenho que ir. Goza, goza.” e Aumentara o ritmo. Senti então que gozaria, mas tive certeza quando ela falou mais ainda, dando um leve gemido: “Goza nesses peitos”. E foi, dois jatos mais fortes no começou lambuzaram todo o tórax dela, onde a porra escorria pelo meio dos peitos, e foram seguidos por esporros menores que ficaram na mão dela a qual ela limpou nos mamilos encarando-os.

Ao terminar, ela me olhou e disse para fingir que nem aconteceu. Enquanto segurava a porra para não escorrer para baixo. Pegou a camiseta e foi no banheiro se lavar dando boa noite bem mal educado.

Foi somente esse acontecimento em uma noite que não vou mais esquecer.
Aqueles peitos lindos. Tenho certa inveja do meu cunhado que come ela direto, eu acho, ou de algum amante por aí. Nunca me masturbei pensando nela, mesmo depois desse dia. Mas dificilmente me esqueço da sensação única de prazer que tive.

O fato foi real, e espero que tenha conseguido exprimir um pouco dos meus prazeres vivenciados.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,29 de 7 votos)

# #
Comente e avalie para incentivar o autor

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder OKARA ID:6zsh65nmv20

    É amigo, sua irmã deve te dar a qualquer momento. Basta uma iniciativa sua. Criar oportunidades para isso. Você já gozou nos peitos dela, meio caminho andado. Vá em frente.

    • Anônimo ID:8ds77kjqri7

      Cara, depois de escrever esse conto eu fiquei na pilha e dei umas indiretas e etc, parece macumba…. mas deu certo. Ainda não acredito.
      Esse conto aconteceu há alguns anos, mas essa semana foi o auge… outra hora escrevo pra contar. Já foram duas vezes nos últimos dias (uma há uma hora atrás). Foi BOM.

  • Responder Jadson ID:2xbuy5no8rdk

    Mano se ela tomou a iniciativa do ocorrido,agora vc q deve dar uma alguma estigada nela quando ela aparecer aí eu acho q uma hora tu come!!!!✌✌??

  • Responder Welber Rafael ID:7z8bansfibr

    Gostei

  • Responder Wellington ID:8ds77kjqrj0

    Muito bom o seu conto