,

Minha esposa se transformou numa puta e me humilhou na Festa II

Há 3 anos 2 ★ 0.00

Parte I… Ola pessoal, depois de uma noite maravilhosa minha esposa transformou-se numa puta metendo com o Valdir meu encarregado e com o Sr. Francisco o caseiro, nossa foi realmente uma noite divina, nem eu mesmo acreditei que seria tão bom, realizamos nossas taras e fantasias, foi muito bom, isto era na noite de sexta feira, a festa seria no Sábado, já de manha acordei cedo tomei um banho, fui fazer o café, e fui acordar o Valdir para minha surpresa ele estava metendo com a minha esposa, fui olhar ele estava comendo a bunda dela, nossa ela gemia muito e ele socava forte, agora sem estar bêbado metendo com vontade mesmo, os dois nossa que delicia, acabaram tomaram banho e começamos o preparativo para a festa, pois os convidados iriam chagar.

O Valdir saiu para buscar gelo, pão fresco, e mais algumas coisa, e nos ficamos dando acabamento dos preparativos para a festa, minha esposa colocou um shortinho branco apertadinho que mostrava as polpas da bunda e um top zinho que deixava bem saliente os seios grandes que ele tem, estava uma delicia, aquela bunda carnuda empolada com as polpas aparecendo nossa que delicia, mais ou menos umas 9 horas chegou o Sr. Adelino, o patrão um coroa bem apresentado, gente boa, já chegou cumprimentado a todos e passou pela cozinha minha esposa debruçada na pia arrumando as saladas ele deu uma olhada na bunda dela, nossa comeu ela com os olhos, ele veio perguntar quem era eu disse e minha esposa, ele disse nossa linda ela, eu agradeci, como ainda não tinha tomado nada ainda fui bem simples mesmo, e falei para minha esposa nossa o patrão comeu você com os olhos, ela me respondeu eu quero que ele me coma com a rola não com os olhos, eu disse a ela você e uma puta mesmo, só qu e rola, ela respondeu a festa promete, eu então falei a ela vai com calma, o pessoal são todos da firma onde eu trabalho, ela então disse você não queria ser corno, já e ate chamado de corno sem ser, agora vai ser corno mesmo, vamos ser conhecidos como o corno e a puta, eu dei uma risada e fui trabalhar.

O pessoal começou a chegar muito poucos casais , mas homens sozinhos, mais tinha um casal, uma morena também de fechar o comércio, um biquine curtinho muito gostosa, já começamos a beber, conversar, quando foi uma hora minha esposa já com algumas batidas na cabeça, falou para mim aquela morena ali também e candidata a puta o marido também e corno, eu disse não fala bobagem, ela então me falou olha o seu patrão já me cantou, me convidou para ir ate o quarto dele, ela disse o velho e tarado, me encochou na cozinha, eu disse cuidado, depois de um certo tempo perdi minha esposa de vista ela sumiu, apareceu depois de umas duas horas todas sorridente, eu perguntei o que esta rindo, elas disse agora eu sou um puta mesmo, e me mostrou 200 reais, eu perguntei o que e isto, o seu patrão me deu pelo serviço, ela disse nossa o velho e bom de rola, chupa gostoso, meteu gostoso, e queria comer minha bunda fiz um cu doce ele queria por que queria meter na minha bunda ai me ofereceu o dinheiro se eu deixasse ele meter na minha bunda, ele gozou na minha bunda bem gostoso.

Já passava das 17 horas muitas gente já tinha ido embora, ficamos conversando e bebendo, eu acabei conhecendo um motorista da filial um mulato, deve ter um 25 anos, fortinho corpo sarado, muito educado, estava de moto, e bebendo todas, começamos falar de putaria, piadas, já tudo sobre controle, começamos empilhar as cadeiras, as mesas, guardar as coisas, lavar o que dava para lavar, sr. Francisco então disse olha deixa as coias ai que depois eu lavo, e arrumo, minha esposa então veio se divertir eu pouco, conversa vai conversa vem, e toma cachaça já estávamos bem a vontade, horário de verão era mais ou menos umas 20 horas, Sr. Francisco pediu licença iria ter que sair ia ver a namorada, ficou eu e o motorista, o Valdir não aquentou desmaiou, o motorista ia embora, como ele já tinha bebido muito eu disse a ele que ficasse e dormisse ali que de manha iria embora, ele perguntou não tem problema, eu já meio alcoolizado disse a ele problema não tem solução , minha esposa já entendeu o recado, e disse amor eu vou dar um mergulho, eu já imaginei, o jeito que ele iria vir, não deu outra, aquele biquine curtinho, que mostrava a bunda todinha, e que bunda, quando ela passou o cara regalou os olhos, nossa vi crescer o volume dentro da bermuda, como a gente já estava falando de sacanagem ele disse nossa transar na piscina deve ser uma delicia, eu falei a ele vai dar um mergulho, ele disse não vim de sunga, eu respondi e precisa de sunga, só estamos nos aqui tira a roupa e mergulha pelado, ela já não esta quasse pelada, isto se não tiver pelada na piscina, ele então perguntou não tem problema amigo, eu disse não, ele falou só que se eu for pelado ela lá não vou aguentar vou meter nela, eu respondi e isto mesmo que ela quer.

Ele foi eu fiquei escondido vendo, nossa quando ele tirou a roupa, não acreditei, uma rola preta grossa dura, cabeçuda, eu pensei vai fazer um estrago, ele mergulhou saiu perto dela, ficou conversando abraçou ela e se beijaram, parecia dois namoradinhos, ele tirou o biquine dela deixando ela peladinha, sentou ela na porta da piscina e começou a chupar ela, veio e deu a rola para ela chupar também, nossa quando ele começou a colocar aquela rola para dentro nossa ela gemia, se contorcia, e eu vi a rola todinha lá dentro, nossa ficaram ali um bom tempo metendo, brincando, eu pequei mais um copo de batida e fui olhar, relaxei na vigilância, eu também pelado, batendo uma punheta, me assustei quando eu vi, um cara amigo do seu Francisco entrou e acabou apreciando tudo, fez sinal de silencio tirou para fora sua rola um bela rola, começou se masturbar eu pelado não aguentei cai de boca, comecei a chupar a rola dele, ele gozou na minha boca, tomei todo o leitinho dele, deixei a rola dele limpinha, e os dois metendo na piscina, ficamos olhando ele logo ficou de rola dura, e queria comer o meu cu, eu já cheio de vontade acabei deixando ele colocar, nossa quando ele empurrou eu dei um grito e ele socou tudo de uma só vez, nossa que dor me contorci todo de dor, mais ele não deixou eu sair não gozou lá dentro, a primeira vez que eu tinha feito isto nunca ninguém gozou no meu cu, nossa que delicia aquele leitinho quentinho jorrando lá dentro, eu acabei gozado também, que delicia gozar com uma rola ma bunda, ele se limpou e foi embora, eu ainda disse vem mais tarde ai.

Minha esposa e o motorista saíram pelados de mão dadas para o quarto para a cama, nossa o cara metia muito, ele queria comer o cu dela então foram para a cama, eu fiquei olhando ele meter no cu dela, nossa que delicia aquela rola preta entrando e saindo do cu dela ele gozou eu me aproximei ele deitou do lado dela eu chupei aquela boceta ainda cheia de porra, ela me perguntou o que foi aquele grito, eu disse um amigo do Sr, Francisco que entrou sem ser percebido e pegou vocês metendo na piscina eu estava pelado ali ele acabou metendo na minha bunda, ela então disse na frente do motorista esta vendo alem de corno agora e viado, e vai dar o cu para você também, só que a rola do motorista e muito grossa, e grande eu disse eu não vou aguentar, ela disse aguenta sim eu aguentei, tomamos banho e fomos beber a noite prometia, só que estava eu o motorista e minha esposa, gente nunca imaginei uma coisa desta, estávamos os três pelados com a maior naturalidade, parecia que já se conhecíamos a muito tempo, começamos a brincar, colocava a rola dele no copo de batida e chupava lambia tudo que delicia, sem menos esperar aparece o Valdir acordou ainda de fogo, bebeu mais um copo viu que estávamos pelados tirou a roupa também, pegou minha esposa colocou ela sentada no colo dele, ele sentado numa mesa de pedra, ela foi sentando devagarinho ate ariar o corpo sobre ele, eu pensei que ele havia colocado na boceta mas que nada estava no cu, deitou o corpo fazendo ela ficar com as pernas aberta sobre ele e mandou o motorista meter na boceta dela, ela resistiu um pouco dizendo que não iria aguentar as duas rolas dentro dela de uma só vez, o Valdir então disse a ela uma puta de verdade tem que faze de tudo, e sem reclamar, e o motorista começou introduzir aquela rola na boceta dela, nossa eu nuca tinha visto isso pessoalmente e ainda sendo com a minha mulher, eu só via o saco dos dois juntos as duas rolas lá dentro, coisa de louco, e mais nos metendo no quintal, ao ar livre, sem se importar com nada , o que faz uma bebida, só sei que desmaiou, o Valdir foi dormir de novo, e o motorista também não aguentou. foram dormir.

Eu e minha esposa estávamos tirando a barriga da miséria, e ela querendo foder mais, isto era umas 23 horas, tomamos um banho e resolvemos ir a um barzinho ali nas proximidades, tomar uma cervejinha e conhecer, ela colocou uma mine saia, um um top zinho, uma sandália linda, na hora de sair notei que ele estava sem calcinha, para se prevenir peguei um pacote der camisinha e um tudo de Kiss, sentamos numa mesa, pedimos um bebida e ficamos ali observado o ambiente, tinha uma mulher que estava ate meio alcoolizada e bem putinha, sentava no colo dos caras, uns homens rudes, brincava com a mulher sem se importar com os outros, minha mulher começou ficar tarada, tinha um negrão não era bonito não parecia um gorila, ficamos conversando, eu disse a ele amor este gorila deve ter uma caçeta de arrombar mesmo, ela ria e olhava para o cara que já tinha percebido que estávamos falando dele, a saia dela curtinha mostrava bem os par de pernas lindas que ela tem, ela de frente para ele deu uma abertura na pernas mostrando que estava sem calcinha, ele riu, eu então mostrei o copo de cerveja a ele como estivesse convidando ele para beber junto com a gente, ele não se fez de rogado não pegou a cerveja dele e veio sentar na mesa, se apresentou Silvio, não era da li estava passando o final de semana, e casado sua família estava na casa ele veio para se distrair um pouco, conversa vai conversa vem, acabamos convidando ele para irmos a algum lugar mais tranquilo, eu não podia levar o cara na chácara do meu patrão, como ali e tudo chácara, só mato mesmo, arrumamos um lugar que iria dar para brincar um pouquinho, ele tirou a rola para fora, nossa parecia uma cavalo, muito grossa, ela chupou eu chupei, ele debruçou ela num tronco de arvore como estivesse de quatro e meteu na boceta dela, gozou que nem louco, tirou a rola de dentro eu cai de boca na rola dele, chupei a camisinha nossa ela estava transbordando de tanta porra, tirei a camisinha e lambi aquela porra todinha, se arrumamos e voltamos ao bar, o negrão foi embora, pedimos uma cerveja e ficamos conversando, já não tinha quasse ninguém, só o dono do bar um nordestino muito simpático, nos estávamos mesmo doidos, eu disse a ela vamos atiçar o dono do bar, vamos sentar naquela mesa que fica defronte para o balcão, e de vez em quando ela abria as pernas, eu notava que ele olhava, também umas pernas linda e ainda sei lá se via que ele estava sem calcinha, já não tinha mais ninguém no bar, eu então me dirigir a ele e disse olha se você quiser pode fechar, nos só vamos beber mais uma e vamos embora, a gente fica aqui dentro se não tiver problema, para um bom entendedor meia palavra basta, da onde eu estava junto com o dono do bar ela abriu as pernas e deu para ver que estava sem calcinha, ele foi e abaixou as portas, pedi uma cervela, ele disse esta e por minha conta, e tomou com a gente, ele era bem saidinho, levantou a saia dela e disse você es ta sem calcinha ela levantou a sai e disse estou sim, e mostrou a boceta, nossa o cara tirou a rola para fora, ela caiu de boca chupou a rola dele, ele disse a ela quero comer este cuzinho, vira aqui vida, colocou ela debruçada na mesa e começou a foder o cu dela, nossa ela gemia rebolava o cu, e ele socava forte ate o saco, meteu gostoso, gozou se arrumou não quis cobrar a despesas e fomos embora, na chácara já passava de 2 horas da manha, resolvemos ir tomar banho de piscina, logo quem aparece seu Francisco, com um tesão enorme, disse que não fodeu com a namorada guardando para meter com ela, nossa e como meteu parecia um louco fodendo com ela, comeu o cu dela, fez de tudo, fomos dormir, na cama estava o motorista, deitamos devagarinho, para não acorda-lo mais não adiantou ele estava de rola dura se acertou colocou a rola dentro meteu gostoso e dormimos assim ela com a rola dele dentro. gente nunca pensei que iramos ter coragem de fazer o que fizemos, coisa de lou co, mesmo, nunca metemos tanto na vida, ela parecia uma cadela, estava dando para qualquer um, mais foi uma experiencia maravilhosa, acordamos domingo, demos amais um metidinhas e fomos embora, na verdade fiquei desmoralizado na empresa, mais só com alguns, mas isto me rendeu uma promoção na empresa, minha esposa passou ser amante do meu patrão, com o meu consentimento, ele também sabia do meu conhecimento, ele ia lá em casa meter com ela, nos ajudou muito, mais também judiava do cu dela, ele e vidrado em comer um cu, ela esta convencendo ele a tirar o meu cabaço, que na realidade não é mais cabaço na chácara o velho lá comeu meu cu, mais ele esta entusiasmado querendo comer meu cu, ela esta dizendo que esta me convencendo, mais ele vai comer meu cu sim, e hoje a gente fode com ele, com o Valdir, o motorista vai de vez em quando em casa para meter com ela e a gente vai na chácara com o seu Francisco, e no barzinho, uma loucura, mais muito gostoso, eu adoro ver ela se transformando numa puta adoro ver ela com outro homem, e chupar ela toda melada de porra e a rola também, maravilhoso, este foi o fim da nossa festa. espero que tenham gostado.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(0 Votos)
Loading...

,

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. macho

    corno bosta. de o valmir comeu teu cu também ne kkkkkk

  2. correa

    Adorei seu conto fiquei com muitíssimo tesão me chama no wat 12988800196 ou mail [email protected] SIGILO ABSOLUTO. Gostaria muito de manter contato com casais e casadas.