Marido querendo ver seu irmão comendo sua esposa

Conto Enviado… Minha esposa é uma mulher muito elegante, sexe e atraente, quando à conheci ficava excitado só em olhar pra ela, o jeito que olhava pra mim, a forma de andar, tudo me agradava quando a via. Quando notei ela pela primeira vez, ela usava um short preto colado no corpo desenhando todo formato de suas belas curvas e quando virava de frente mostrando assim seus lindos seios dentro daquela blusinha degotada preta, que mais escondia do que mostrava me deixando com muita vontade de arrancar toda a roupa dela vendo-a nua. Eu imaginava quando seria o dia de abusar daquele corpão.
Um dia ela me perguntou se outros homens quando olhavam para ela sentiam o mesmo tesão que eu sentia. Respondi que sim, que meu irmão tinha muita tara por ela e que todas as vezes que olhava pra ela ficava com tesão, dizia ele, cara essa tua esposa é sexy demais, sabe que já sonhei com ela sentada na minha cara. Ela não acreditava quando eu dizia. Mas, percebi que ela ficava vermelha, seus olhos brilhavam, queria era sim experimentar. As vezes ela me dizia que tinha algumas fantasias e quem sabe um dia gostaria de realizá-las.
Um certo dia convidei meu irmão pra vir assistir um filme na nossa casa, era um sábado. Meu irmão é um cara tipo atleta pernas grossas, alto, boa pinta e sarado se gabava sempre que tinha o pênis grande. Naquele sábado ele usava uma bermuda branca e uma camiseta regata preta. Não tinha o abito de usar cueca. Dava pra perceber quando ele andava, o negócio dele balançava dentro da bermuda, eu percebia quando minha esposa olhava pro pau dele balançar dentro daquela bermuda, mas, fingia que não percebia.
Chegou a noite, convidei ele pra assistir o filme com agente no nosso quarto. Ele logo aceitou. Minha esposa e eu deitamos na cama e ele se deitou no sofá que tínhamos no quarto.
Em um determinado momento minha esposa levanta e vai ao banheiro da suíte fazer xixi, ela vestia uma camisola preta comprida, ela tem pele clara e cabelos lisos longos preto, amarrava sempre para mostrar as costas nuas. Ao entrar no banheiro, não percebendo deixa a porta entreaberta, meu irmão percebeu o seu descuido ficou olhando, quando ela levantou a camisola e baixando a calcinha, se sentando no vaso. Terminando, levanta-se e percebendo o que acabara de fazer, olha pro meu irmão que não tirava os olhos dela, viu que ele estava com uma das mãos dentro da bermuda, quem sabe tocando uma pra ela, no mesmo instante ela olha pra mim, finjo novamente que não vi nada.
Ela sai do banheiro e deita novamente ao meu lado e me abraça forte e dá um gemido baixinho. Então, percebo que ela está muito excitada. Eu começo dando um beijo na boca dela com muita vontade e logo passo a mão nas suas coxas grosas e macias, quando percebo ela abrindo as pernas se exibindo como um convite, passo a mão por cima da calcinha sentindo o volume daquela boceta, deixando ela ainda mais excitada, não resisto e coloco minha mão dentro da calcinha tocando sua xoxota molhada de tanto tesão. Olho pro meu irmão pra ver se ele estava olhando pra gente, quando vi que ele estava com o pau duro como uma tora se masturbando e escalando aquele caralho em nossa direção. Pedi que minha esposa olhasse também, ela viu ele se masturbando com uma cara de safado. Ela virou pra min e disse baixinho convida ele pra vir pra cá, pois, não estou aguentando mais de tanto tesão, quero chupar esse pau duro, quero engolir inteiro a té chegar na minha garganta, quero morder ele todo, o dia inteiro imaginei como seria ver teu irmão pelado me agarrando e abusando de mim, vai, chama logo, chama.
Eu chamei meu irão pra vir pra cama. Ele tirou a bermuda e a camiseta ficando inteiramente nu e deitou-se ao lado de minha esposa, enquanto ela me beijava com mais vontade imaginando o que ele faria com ela. Meu irmão percebendo que ela estava bastante excitada, começou a se esfregar nela, ela gemia parecendo uma cadela no cio. Ele então começou a passar as mãos nas costas dela massageando e descendo as mãos apertava sua bunda gostosa, alisando assim também suas coxas. Foi quando eu olhei pra ver o que ele estava fazendo, vi ele puxando sua calcinha bem devagar, ela deu uma empinadinha erguendo a bunda, ele começando a beijar suas costas descendo até a bunda. Eu olhava e ficava com tesão em ver meu irmão se deliciando no corpo de minha esposa, vi quando ele pega com as duas mãos a bunda dela e abre bem e começa a meter a língua no cu dela descendo até a boceta no vai e vem deixando minha esposa delirando de tanto prazer, ao ver aquela sena digo a ela que chupe meu pau que está duro como uma pedra, ela com vontade chupa meu pau como nunca chupou antes. Quando olho novamente pro meu irmão ele está preparando pra comer minha esposa, foi quando percebi que realmente o pau dele era muito grande, eu chamo ele pra vir pra perto e digo que quero ver minha esposa chupar o pau dele, minha mulher começa batendo uma punheta nele que por sua vez pega pelos cabelos e a pucha esfregando o pau dele na sua cara, ela morde a cabeça do pau, beija, passa a língua na cabeça e desce até o saco e voltando chupa querendo engoli todo mais não consegue devido o tamanho daquele caralho. Dou o meu pau pra ela chupar enquanto ele volta pra traz dela. ele me olha e empina a bunda de minha mulher, depois novamente chupa a boceta dela, mete aquele caralho grande grosso e duro na boceta arreganhada dela, que recebe aquele caralho com muito tesão, rebolando e gemendo como eu nunca vi antes. Eu via e quanto mais olhava mais queria que ele a tratasse como uma puta, que abusasse dela, que batesse mais na sua bunda, isso me dava uma tara. Foi quando o inesperado aconteceu: ela deu um grito e disse-me, quero que os dois cavalos me fodam juntos, quero sentir o pau dos dois me fodendo, quero sentir dor, estou com muita tara. Obedecemos a vadia tarada, tirei logo minha cueca, estava sem camisa, arranquei a camisola que ela usava, puxei logo ela pra cima de mim. Quando ela mesma pegou meu pau e colocou dentro dela, rebolava como uma puta e gritava pro meu irmão dizendo, vamos seu filho da puta eu sei que tu tá doido pra meter esse caralho duro dentro do meu rabo, vem e me arromba, quero ser enrabada por ti, abusa de mim, faz tudo que tiveres vontade, põe o dedo no meu cu, bate na minha bunda com força, faz o que quiseres eu sou toda sua, goza na minha cara se tiveres vontade. Meu irmão deu dois tapas na bunda dela e disse: vou te foder toda sua vadia, vou empurrar fundo meu pau no teu cu até você não aguentar mais. Nesse momento eu chupava os seios dela e via quando rebolava na minha pica, que me controlava pra não gozar. Virei o olhar pro meu irmão e vi quando ele meteu aquela tora inteira dentro do cu de minha esposa que dava gritos misturados, as vezes parecia gritos de dor e logo gemidos de prazer, nunca vi minha esposa sentindo tanto prazer, era como um filme pornô, quando aquelas putas estão fodendo com três ou quatro caras com tanta tara. Meu irmão socava, socava com muita vontade no rabo dela puxando seus cabelos longos e eu fodia aquela boceta gostosa e mordia os seios dela que pedia; aperta mais meu safado. Depois de alguns minutos nessa putaria, meu irmão a puxou pelos cabelos de cima da cama e a empurrou contra a parede dizendo vou te comer agora em pé sua puta. Ele beijava os seios dela parecia que ia arrancá-los quando chupava, beijava a barriga descendo a té a xana vermelha de tando levar pica, ele vira ela de costas no movimento brusco que quase ela cai no chão, mas segurando firme puxa ela novamente contra seu corpo sarado e o pau que mais parecia um poste, eu vendo aquela cena só me restava olhar e ver ele abusar dela. Foi quando ele abaixou o corpo dela e pegou pelos quadris e começou a socar novamente aquele caralho duro, grosso e enorme, ela gemia e pedia mais, mais, as vezes socava na boceta e outra socava no cu, assim se repetia muitas vezes. De Repente ela sai daquela posição e sobe novamente na cama onde eu estava me masturbando vendo meu irmão comendo ela como uma puta. Ela me pega e diz que quer que ser fodida como um sanduíche, ela mesma sobe de costas em mim e com a mão direita pega meu pau duro e coloca bem na beira do seu cu e manda que eu enfie tudo dentro dela, faço com todo prazer, começo a meter, meter e meter forte naquele rabo gostoso, ao mesmo tempo seguro os seus seios com minhas mãos, beijo seu pescoço e mordo seu ombro, ela abre bem as pernas e convida meu irmão a subir na cama e meter aquele caralho grosso na sua boceta, ele se posiciona em cima dela e começa a beijá-la. Ela fala baixinho pra ele, mete esse teu pau dentro de mim seu filho da puta, nesse momento eu vejo ele escalando o pau e meter todinho de uma vez na boceta de minha esposa fazendo dela um sanduíche como ela tinha pedido, num vai e vem frenético por alguns minutos ele em cima dela e eu por baixo, enquanto metia no rabo dela meu irmão se deliciando comendo a boceta e chupando seus seios fartos. Depois de algum tempo nessa orgia foi quando eu ouvi um grito, voou gozaar filhos de puta! Vai mais fundo caralho, mais rápido seu puto, ai,ai,ai gozeiii… Não aguentando mais também gozei dentro dela. Meu irmão continuou socando mais rápido ainda. Quando estava para gozar pegou ela com força jogando-a na cama e disse, sua puta, abre a boca pois vou gozar na tua cara sua filha da puta, minha esposa se preparou com a boca aberta, ele escalava aquele pau gigante e vermelho todo esfolado e duro, gritava vou gozar sua puta e jorrava a porra dele na cara de minha mulher que lambia o pau dele cheio de porra parecendo uma vadia tarada. Tentando engolir o pau cheio de porra mas, não conseguia devido o tamanho do caralho, enfim caíram na cama cansados.
Dormimos aquela noite e pela manhã meu irmão se despediu agradecendo a e foi embora.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...