Pegamos carona, mas tive que dar pro caminhoneiro e meu marido assistiu tudo

Quando mais jovem todo mundo tem uma veia de aventureiro, eu e meu namorado hoje atual marido, a gente gostava de viajar, a gente colocava a mochila nas costas e saia pelas estradas pedindo carona, tivemos muitas aventuras, mas eramos solteiros não nos importávamos muito com as aparências, a gente ia pra praia direto e acampava, nesses acampamentos rolava bebida e sexo…. entre namorados as vezes uma suruba, mesmo depois de casados enquanto não tivemos filhos como a grana sempre foi curta e como a gente já estava acostumados, continuamos aquela vida de mochileiro, mas a minha maior aventura que nem eu nem meu marido planejamos foi quando depois de uns 3 anos de casados queríamos passar o carnaval na praia, alguns amigos já tinham descido e alugado uma casa no litoral Catarinense, mais especificamente Camboriú com a grana curta resolvemos que iriamos de carona até lá, fomos a um posto de gasolina e começamos a pedir carona pra  vários caminhoneiros até que encontramos um que estava indo pra Santa Catarina, como moramos em Sampa a viagem seria longa, embarcamos então numa uma carreta, que tinha uma cama, meu marido ia assentado no banco do passageiro e eu em cima da cama, as vezes revezávamos, a viagem daria mais de 10 horas, como já era  quase meio dia iriamos chegar por volta da meia noite.

Na estrada ele não conversamos muito paramos mais tarde num posto  ele gentilmente fez uma refeição naquela cozinha que quase todo caminhão tem e fez uma refeição pra todos, a viagem prossegui, passamos pelo Pr entramos em SC já era noitinha  ele falou que teria que parar porque pela nova lei o caminhoneiro não podia mais viajar a noite  então teríamos que dormir no posto, propositalmente ele escolheu  um posto de gasolina  com pouco movimento com um páteo enorme ele escolheu um canto isolado com pouca luz disse que era pra dormir melhor…ele disse vou tomar um banho e depois  a gente vai comer alguma coisa, ele falou que se quissemos também podíamos tomar banho porque quase todo posto tem banheiro pra caminhoneiros e acompanhantes, quando ele foi  ele foi ficamos pensando e onde iremos dormir? Quando ele voltou disse vou fazer uma janta pra nós, ah!! sua mulher dorme ali atrás ná cama nós dois dormimos aqui nos bancos da frente que reclina, concordamos eu ficaria bem instalada na parte de trás da cabine.

Enquanto ele fazia a janta fomos tomar um banho tambem porque estava calor e a gente tava todo suados, depois que jantamos fomos dormir era umas 22 hs + – conforme combinado de madrugada  eu acordei com aquele caminhoneiro tentando abaixar meu short levei um susto ele colocou a mão na minha boca e falou fica quieta!Pensou que essa viagem ia ficar de graça é…vc vai ter pagar e vai  dar pra mim! Eu falei para moço eu não vou fazer isso, e chamei pelo meu marido ele acordou ele então  caminhoneiro ficou bravo e mostrou uma faceta que até então a gente não tinha conhecido, ele mudou ficou violento e falou vc fica quieto também senão eu vou dar porrada nos dois, e outra coisa um dos dois vai ter que dar pra mim,  e  faz tempo que eu não dou uma metida é hoje o dia que vou tirar o atraso eu vou  comer um dos dois  eu particularmente  prefiro a mulher mas mas não sou exigente tb gosto de  comer um cú  se vc quiser dar no lugar dela eu como também.

Meu marido era bem franzino não tinha como encarar aquele homem, pensando no bem estar dele eu disse deixa amor que  eu dou pra ele, afinal é mais natural a mulher dar a buceta que o homem dar o cu, então marido sem ter o que fazer só restou concordar, mas estava cabisbaixo eu o acalmei falei calma amor vai dar tudo certo, vai ser rápido e tudo acaba, eu que estava só de camiseta e bermuda,  tirei a parte debaixo  fiquei pelada da cintura pra baixo, o caminhoneiro tirou sua roupa também e meu marido olhando tudo, o homem falou pro meu marido porque voce não bate uma punheta enquanto eu como sua mulher, e voltou a me bolinar começou a chupar meus peitos e foi descendo até minha xana enfiando a lingua por todos os lados, e dizia que mulherzinha gostosa vc tem,  mulheres casadas são que dão mais tesão, vai bate punheta vc vai gozar vendo sua mulher dando pra outro, no fundo todo homem , e fez com que eu chupasse seu pau que estava bem duro, apesar de estar escuro restias de luzes entrava pela janela da cabine, nossos olhos acostumados com a escuridão dava pra ver tudo apesar da penumbra, eu chupei aquele cacete duro até ele quase gozar, foi quando ele tirou da minha boca  e  mandou que eu abrisse as pernas ele veio por cima de mim e  enfiou aquele duro  pau na minha buceta, e me mandou que eu descrevesse pro marido  o que eu estou fazendo… eu falei: que não iria fazer isso, ele me deu um tapa na cara e falou asperamente,,, vai sua vadia.. fala…. e eu então amor…ele tá comendo minha xaninha! fala que vc é uma puta e que ele é um corno! Amor…eu sou um putinha e vc é um corno! Fale mais coisas vamos vc sabe…. O pau dele é gostoso amor, ele tá socando tudo em mim, quando olhei para o meu marido ele estava batendo uma bela punheta com o pau super duro. o homem disse fala proseu marido que vc vai dar o cú pra mim. Eu falei que não que

nunca havia dado a bundinha, mas ele falou vai dar sim fala pro seu marido! Amor…eu vou dar o cúzinho pra ele! meu marido que tocava uma punheta parecia estar em transe e só disse tá bom. o motorista me colocou de quatro colocou cuspiu no meu cuzinho e enfiou aquela pica no meu rabo, a sensação inicial  foi de dor mas logo depois me deu um tesão enorme apesar da dor, comecei a rebolar até que acabei gozando e ele gozou dentro da minha bunda igual uma puta, meu marido tambem já tinha gozado tocando  punheta, lambuzou todo o banco, dentro da cabine era um fedor de sexo, quando terminamos deitamos os tres naquela cama estreita, fiquei no centro e os dois homens me encoxando um por frente outro por traz, dormimos os tres pelados mesmo, e de manhã antes da gente começar a viajar de novo o motorista ainda deu outra metida comigo, meu marido nem acordou ou se fez que estava dormindo no  dia seguimos viagem e finalmente chegamos a Camboriú.

Quando desembarcamos o motorista falou quando quiserem pegar carona de S.P. pra cá de novo só me procurarem, querem ficar com o numero do meu celular???, Agradecemos mas não pegamos . Depois desse dia nossos horizontes sexuais  se ampliaram nunca mais foi o mesmo, acabei gostando da aventura e já fizemos outras aventuras iguais, pegamos carona já esperando esse desfecho, com a cumplicidade de meu marido eu provoco os motoristas, eu já não consigo ficar sem dar pra outros motoristas alguma coisa mudou depois desse dia  se eu não meter com outros homens parece que falta alguma coisa eu já conversei com o meu marido  e ele disse que me entende até concorda em eu trazer de vez em quando outros homens em nossa casa pra transarmos enquanto ele fica assistindo e batendo punheta  as vezes ele tras uma mulher e eu que fico assistindo, essa virou uma rotina a 5 anos. quem sabe eu não encontre de novo esse caminhoneiro que tirou a virgindade do meu rabinho e me transformou numa puta, pra gente rememorar aquela noite.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...