, ,

Minha primeira vez com dois

24-09-14 1 ★ 5.00

Minha relação com Jorge estava cada vez melhor, eu sempre arrumava uma desculpa pra transar com ele, já fazia seis meses que eu traía meu marido. Sinceramente, apesar de ser muito safada, não pensava em ter outro homem alem do meu marido e do Jorge é claro, afinal depois dele, nunca mais deixaria de ter um pau grande e grosso, só que o Jorge era muito safado, e fez uma coisa que eu nunca imaginei, me dividiu com um amigo, rsrsrsrs!
O Jorge estava mal intencionado desde o principio, haveria uma viajem dos meus patrões pra praia e como nenhum dos dois gostam de dirigir e seria necessário ir os dois carros, pois alem das três crianças, iria, eu o Jorge e a cozinheira, então foi também o Caio, um amigo do Jorge. Um verdadeiro espetáculo de homem, negro, musculoso, olhar penetrante, não muito alto, devia ter 1,80m, sinceramente, um negão de perder o fôlego.
Saímos na sexta-feira, seria um feriado prolongado, portanto só retornaríamos na terça-feira a noite. A viajem foi tranqüila sem nenhuma ocorrência, ou qualquer coisa que me fizesse imaginar o que estaria por vir, chegamos por volta das 20:00h e nos acomodamos, foram alugados dois apartamentos, um do lado do outro, um para os patrões e um para os empregados, cada um com dois quartos, sendo assim eu a cozinheira ficamos em um e Jorge e o Caio no outro, todos foram dormir.
O calor que fazia era muito forte, eu não conseguia dormir, me lembrava do Jorge ali pertinho, e a excitação tomava conta de mim, eu estava só de calcinha e uma blusinha curta, observava a cozinheira, Vera, parecia q também tinha dificuldades pra pegar no sono, sem nenhum pudor, afastei minha cacinha de lado e comecei me tocar, apesar de estar com a luz apagada, não estava completamente escuro, e era fácil observar o que eu estava fazendo. Olhava e via a Vera me olhando, o que me dava mais tesão, não demorou muito e dei uma gozada deliciosa.
Mas ao contrario do que eu pensava meu tesão aumentou, resolvi levantar e tomar uma água, na volta abri a porta do quarto dos homens, vi que o Jorge e o Caio estavam, ou pareciam estar dormindo. Entrei no quarto me aproximei do Jorge e beijei sua boca, fui beijando cada centímetro do seu peitoral, coloquei a mão por dentro do lençol, notei que estava apenas de cueca, comecei a massagear aquele cacete enorme, continuei beijando e descendo minha boca na direção daquele órgão delicioso, notei que Jorge já estava bem acordado.
Ele tirou a cueca, eu cai de boca naquele pinto gostoso, grosso, grande… chupava muito, com muito tesão. Jorge com maestria tirou minha blusinha e minha calcinha, me deixando completamente nua a sua mercê, eu queria muito aquele mastro na minha bucetinha, que melava minhas pernas de tanto tesão, só havia me esquecido de algo, o Caio estava ali no quarto também, e com meu gemidos, estava acordado.
Percebi quando o Jorge fez um sinal de consentimento, e senti duas mãos tocar minha bunda, e uma linguada deliciosa na minha buceta, tentei protestar, mas o Jorge apenas me fez um sinal pra ficar quieta. Fiquei ali, chupando o pau do Jorge e sendo chupada pelo Caio, logo comecei a gozar, não contive meus gemidos, era muito tesão, muito mesmo.
O Jorge me levantou, me deixando de pé, e de frente para o caio, enquanto o Jorge beijava meu pescoço e acariciava minhas pernas, costas e a bunda, Caio me beijava, e lambia meus seios, Jorge me fez arquear, e começou a pincelar aquele pau enorme na minha bucetinha, enquanto o Caio sem a menor cerimônia, tirou a cueca e colocou aquele mastro enorme pra fora, foi ai que observei, que seu pau não era maior, mais era muito mais grosso que o do Jorge, agarrei o pau do Caio e comecei a chupar, enquanto sentia o Jorge invadir minha bucetinha, eu não pensava em mais nada, apenas sentia um tesão enorme.
Ficamos naquela posição por um tempo, então o Jorge resolveu mudar de novo, pegou um dos colchões e jogou no chão, falou pra Caio deitar e me disse senta no pau dele, não questionei, vi aquele mastro q também era grande, e muito grosso, fui sentando devagarzinho, sentindo minha buceta ser arrombada ainda mais, entrou tudo, comecei a cavalgar naquela pica nova, e gozei de novo, mas uma vez enlouquecida de tesão, deitei-me sobre o corpo do Caio, pra recobrar as forças, ainda sentia aquele mastro, rijo dentro de mim, foi quando senti o Jorge lubrificar meu cuzinho, sabia o que ele estava pretendendo, mas não tinha a menor força pra impedi-lo, logo senti outro pau enorme me invadir, desta vez meu cuzinho, primeiro doeu um pouco, mas logo essa dor foi substituída por um tesão que parecia que ia me fazer explodir, me sentia muito puta, muito safada, os dois gozaram enquanto eu gozava novamente, fiquei no colchão deitada, de bruços, cheia de porra, no cuzinho e na buceta, completamente realizada.
Não demorou muito e senti um pau mais grosso tentar invadir meu cuzinho, fiquei imóvel, apenas esperando ser penetrada, o pau do Caio, era muito grosso, e se havia alguma preguinha que fosse ele acabou de vez com elas, lubrificado pelo gozo do Jorge ele invadiu me cuzinho, me enchendo de tesão, começou a bombar com força, e eu gemendo muito, tive minha boca invadida pelo cacete do Jorge, logo mudei de posição, sentei no pau do Caio de frente para o Jorge, no que ele não perdeu tempo e enfiou seu pau enorme na minha bucetinha, la estava eu empalada por dois machos deliciosos de novo, gozei violentamente de novo. Não demorou muito e fui inundada novamente pela porra dos meus dois machos. Já satisfeita, me levantei e fui ao meu quarto, completamente nua, olhei pra Vera, ela ainda estava acordada, notei que estava sem calcinha e que estava numa siririca danada, aproximei dela, passei o dedo na minha bucetinha, e aproximei do seu rosto para que ela pudesse sentir o cheiro dos meus machos, ela começou a gozar.
Eu deitei na cama e dormi.
Na próxima vou contar como foi minha segunda noite nessa viajem.
Bjos
Contatos pelo e-mail: [email protected]

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...

, ,

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Pachecao

    Estou doido para participar desta foda Gostosa continue vou bater uma Punheta me imaginando estar Fudendo com Vocês minha Putinha Gostosa…