Puta de Sangue – Saindo da Rotina

Pra quem não leu minha história anterior vou me descrever brevemente: sou morena, cabelos lisos até o meio da cintura e olhos cor de mel.
Desde que eu e meus irmãos começamos uma vida sexual em comum nunca fomos tão unidos, todos me davam atenção e eu a eles em todos os sentidos.
Enquanto Cláudio e Mario estudavam no período da manhã eu ficava com Roberto e a tarde ficava com eles. Mas quando o Roberto folgava e meu pai dobrava o plantão ai sim as nossas fodas eram intermináveis porque não tínhamos que nos preocupar em sermos pegos…
O tempo foi passando e esta era a nossa rotina mas com o tempo foi ficando monótona parece que eu já estava adivinhando que algo novo iria acontecer, afinal já com 14 anos eu já conhecia sexo de todas as maneiras mas queria algo diferente.
Na escola eu ainda era arredia com os colegas de aula e todos me tomavam como tímida….ai se soubessem…
O meio do ano letivo comecei a ficar dispersa pois eu era a única que estudava a noite e o dia todo ficava ocupada dando. Não via a hora de chegar em casa pra transar, meus hormônios estavam a toda e eu que já era ativa fiquei super ativa.. Meus irmãos mau tinham tempo de chegar em casa e eu já ia direto nas calças deles mamar seus cacetes para deixa-los doidos pra me foderem. Eles diziam que eu estava cada vez mais vadia e que dava muito trabalho pra apagar meu fogo.
Como estavam reclamando comecei a me divertir fora de casa, na escola sempre haviam meninos fazendo o segundo grau que mexiam comigo então comecei a dar bola pra ver até onde iria.
Certo dia uns quatro me esperaram na saída da escola e me cercaram em um canto onde não havia ninguém então o maior deles perguntou se eu sabia beijar claro que fui mostrar em vez de responder e todos os outros ficaram olhando com cara de bobos…então acabei de beija-lo e perguntei:
_ Alguém mais quer saber se sei beijar? – então um a um fui beijando os rapazes e um mais ousado acariciou os meus peitinhos que agora estavam maiores…vendo que eu não oferecia resistência todos na hora do beijo começaram a me bolinar, fui percebendo seus cacetes já prontos pra mim então eu disse que ia fazer uma surpresa se todos fechassem os olhos.
Eles fecharam e eu abria o zíper de cada calça e uma fazendo um boquete bem gostoso….o que ganhava gemia e os outros também de olhos fechados ficavam ansiosos pra saber o que estava acontecendo. Um a um fiz com que todos gozassem e bebi aquelas porras quentinhas. Quando acabei todos abriram os olhos e me chamaram de putinha. Como gostava de ser chamada assim agradeci.
No outro dia depois da escola me cercaram novamente mas ai dei uma bronca afinal só eles haviam gozado e eu tinha ficado na mão. Então eles se prontificaram a me deixar satisfeita também…
Os levei até a minha casa depois da aula aproveitando que era dia do plantão do papai e disse ao manos que aquele dia eles estavam de folga de mim.
Levei todos os quatros ao meu quarto e fodi com eles a umas 3 horas claro que tive que ensinar várias coisas pra eles já que eram praticamente inexperientes.
Quando foram embora meus irmãos entraram e foram logo tirando a roupa dizendo que agora era a vez deles. Nossa foi deliciosa aquela noite tinha levado varas de 7 e adorei.
Então isso acabou virando um tipo de diversão pra mim….levava os rapazes e meus irmãos ficavam mais doidos pra me foderem.
Mas ninguém desconfiava o que podia acontecer com essas brincadeiras…
Uma vizinha enxerida comentou com meu pai sobre a movimentação, então ele pediu para seu irmão Jaime verificar o que estava acontecendo.
Nesta noite eu estava sentada no cacete de um dos rapazes enquanto me revezava em mamar os outros 3 quando a porta do meu quarto inesperadamente se abre e meu tio Jaime entra:
_ Ritinha o que esta acontecendo? – Perguntou com os olhos quase saindo de suas órbitas de tão espantado.
_ A tio não esta vendo que estou trepando? – ele ficou mais espantado com a minha resposta e eu educadamente pedi:
_ Tio espera lá na sala que depois que eu acabar aqui falo contigo! – ele foi puxado pelos meus irmãos que tentavam apaziguar a situação e eu continuei o que estava fazendo.
Quando acabei ele com meus manos estavam sentados e senti pela primeira vez um olhar de desejo do tio…
_ Ritinha a quanto tempo isso acontece? – perguntou me medindo da cabeça aos pés.
_ Há tio não venha com sermão que vejo que você quer também…. – dizendo isso fui até sua braguilha fechada e comecei a alizá-la.
E ele sem palavras começou a gemer então aproveitei a deixa e comecei a mamar no meu novo cacete, ele gemia e eu querendo novamente sentar num pau me deixei ser penetrada e meus irmãos só ficavam olhando e se manstrubando… Foi quando a porta novamente se abre e meu outro tio o João entra dizendo:
_ Descobriu o que acontece? – e mais uma vez vi outro familiar espantando pois agora era o tio João pois nesse momento eu gozava naquele cacete do tio Jaime enquanto os outros olhavam…
_ Caramba! – depois de um tempo parece que ele conseguiu encontrar as palavras que lhe faltavam.
E logo após ter me dito essas palavras ele se juntou aos meus irmãos perguntando se eles também me comiam então eu me adiantei na resposta:
_ Já sou putinha deles a muito tempo…
_ Então terá que ser a nossa também se não quiser que seu pai fique sabendo de tudo! – tio João respondeu já tirando o seu cacete pra fora das calças direcionando a minha boca.
E eu mais que imediatamente fui mamar o cacete do meu segundo tio que agora descobria a vida social de sua sobrinha.
Meus irmãos mais uma vez se puseram a se tocar enquanto eu me revezava nos cacetes dos meus tios isso porque o tio Jaime não havia terminado quando fomos pegos.
Enquanto eu os mamava meus irmãos começaram a me chupar e enfiar seus cacetes ora na minha buceta ora no meu cuzinho e eu continuava mamando meus tios sempre fazendo revezamento entre os dois.
Mas quando não mais agüentava novamente mandei meus irmãos pararem e sentei no cacete de tio João pedindo que o tio Jaime me comesse o cuzinho.
Meus irmãos ficaram olhando e me dando seus cacetes para um boquete enquanto eu era totalmente dominada por aqueles dois cacetes grossos me preenchendo e assim que comecei gozar novamente tio Jaime e Tio João também gozaram quase que junto a mim. Enquanto isso meus irmãos que estavam se punhetando também gozaram sobre mim me deixando toda lambuzada de porra.
Então realmente me senti uma putinha tomando meu banhinho de porra por dentro e por fora.
Meus irmãos já não reclamavam mais pois agora tinham mais dois os ajudando a apagar meu fogo!
Depois daquele dia sempre meus tios vinham me visitar alegando ao meu pai que eu precisava de linha dura para não ficar aprontando….e sempre me davam suas picas duras pra eu cuidar…

E você também que me dar a sua pra eu cuidar?

Lila

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 1,00 de 1 votos)
Loading...