Meu namorado foi falar de mim pro amigo e acabei dando meu rabinho pro amigo ele ganhou um par de chifres

Oi , meu nome é Martha , quem já leu alguns dos meus contos já sabe que eu tenho 34 anos hoje em dia , e estou contando minhas minhas aventuras de juventude , tenho muitas , mas vou contando aos poucos , moro em Brasília , e eu e minhas amigas sempre tivemos a liberdade de tomar sol no terraço dos prédios da quadra em que morávamos , e eu sempre usei bikinis minúsculos , pois adoro deixar a marquinha de sol no meu corpo , nessa época eu tinha 22 anos , meu tamanho é 1, 55 e nunca passei de 51 kg , tenho olhos castanhos , boca carnuda , pernas finas e pouco bumbum ( mas bem redondinho) cabelos castanhos abaixo dos ombros e peitos fartos ,coisa que chama a atenção ,pois sou baixinha de peitões (oque me rendeu muita gozada nos peitos , coisa que adoro) , sou neta de índia com branco , minha pele fica linda quando tomo sol e não tenho pêlos no corpo à não ser uns poucos
pentelhinhos na xota, nessa época ainda namorava com o pai do meu filho , o Sérgio , que depois ainda morei com ele dois anos , a família dele tinha uma chácara muito bonita , que sempre juntava uma turma lá , faziamos churrasco e passávamos o fim de seman lá , numa dessas festas , o Sérgio estava bebendo com os amigos e a gente ficava na piscina , tinha sempre casal de namorados , que iam pra algum quarto transar , coisa assim , eu estava na piscina tomando cerveja e nadando , pois não ficava no meio da turma que entornava mesmo , o Sérgio era um deles , eu ficava mais na piscina , como o espaço é grande ficavam turminhas por todo lado .
Eu estava sentada na beira da piscina conversando com um amigo nosso o Gilberto ( Betinho , o apelido dele) um cara legal , alto bonito corpo em cima e que já tinha comido algumas amigas minhas , estávamos conversando quando ele falou :
—Você tá com uma cor em Martinha !? O Sérgio me falou que você é neta de índia , é verdade?
Eu:
–É sim , minha avó é índia e casou com meu avô branco
—Que você não tem nenhum pêlo no corpo , é verdade?
Respondi:
—É sim , mas eu tenho pêlos sim , só que está escondidinho ( falei rindo)e oque mais o Sérgio andou falando de mim? Posso saber?
Ele:
–Nada não .
Eu:
—Pode falar , eu não vou achar ruim com ele não .
Ele :
—-Posso falar mesmo?
Nisso eu fiquei curiosa e encarei ele e falei:
—–Vai menino , fala logo , que eu tô curiosa .
Ele:
—Que seus seios são o máximo .
Caí na gargalhada e ele também , resolvi dar corda pro assunto e ver onde ia dar essa conversa.como estávamos dois sentados na beira piscina eu coloquei minhas mãos pra tras e olhei pros meus peitos , e ele olhou também .e eu falei:
—-Que mais? Deve ter mais coisa , fala logo (rindo)
Ele:
—-Posso falar , não vai achar ruim e depois contar pro Sérgio?
Eu:
—-Pode falar Betinho , não vou conversar nada disso com o Sérgio não , ou você acha que eu não tenho meus segredinhos?
Falei isso pra dar corda pra ele , minha bucetinha já estava se manifestando .
Ele falou baixinho:
—-Eu também acho eles lindos .
Humm foi a minha deixa , como estavamos com os pés na piscina eu fiz um carinho no pé dele por baixo da água , tirei um pé da água e me virei pra ele , quase de frente e encostei meu pé na coxa dele , na altura do calção quase abrindo minhas pernas pra mostrar minha bucetinha pra ele ,como estava todo mundo bebendo e ninguém prestava atenção à nada , e eu já tinha bebido algumas ( bela desculpa )ele segurou meu pé e fez um carinho discreto , eu falei :
—Vamos dar uma volta no pomar? Lá a gente pode conversar mais à vontade .
Ele falou olhando pros lados :
—Mas não tem perigo de alguém ver a gente?
Eu:
—Entra na casa e sai pela porta do pomar , ela fica no fundo da casa , passa pela cerca , ninguém vai ver você descendo , vai e me espera que eu vou pegar uma latinha.
Ele foi , eu coloquei um tênis e falei pra minha amiga Leila pra vigiar , e não deixar ninguém descer pro lado do pomar onde eu falei que ia , Ela falou :
—-Sua safada , você é doida Martha (rindo) depois quero saber de tudo , tá?
Peguei a latinha escondido , coloquei uma toalha na cintura e desci sem ninguém ver , meu amor estava enchendo a cara e só ia me procurar depois da festa.Cheguei no pomar e o Betinho estava me esperando , dei a latinha pra ele e ele bebeu de uma vez , peguei na mão dele e fomos onde tinha umas bananeiras , o Sérgio já tinha me comido lá , mas ele preferia me comer na beira do riacho que fica do outro lado ,e lá nas bananeiras ninguém ia .
Chegando lá começamos a trocar uns beijinhos , eu me esfregva nele , me entregando e tirando sua camiseta , demos muitos beijos gostosos ,ele me apertando toda , passando a mão na minha bundinha por dentro do bikini , tirei a parte de cima do bikini e ele chupou meus peitos , mordiscava com carinho meus mamilos e falava baixinho:
—-Aaaiiii Martinha , como eu queria chupar seus seios , como eu tenho tesão em você , moreninha gostosa , quero te dar muito carinho gostoso , gatinha linda.
Eu me esfregava nele e beijava seu pescoço , procurando seu pau dentro da sunga , pude sentir que estava duro , e que era grosso e bastante grande , talvez um pouco menor que do meu corninho , que também tem um cassete delíciloso , ele se abaixou e tirou a parte de baixo do bikini , olhando minha xotinha com meu grelinho já duro e molhadinha e falou:
—-Deixa eu ver essa bucetinha , Martha , quero fazer um carinho gostoso nela .
Eu gemendo :
—-Vem gatinho , olha minha bucetinha que eu trouxe aqui pra você conhecer , faz carinho safado nela , toma ela pra você , Betinho .
Ele beijou minha virilha e chupou meu grelinho , eu me virei de costas e me inclinei pra frente empinando minha bundinha , puxando ele pelo cabelo em direção à minha bunda , me apoiava numa perna e ficando na ponta do pé pra ele me chupar a xota , teve uma hora que eu empinei o rabinho e abri a minha bunda com as duas mãos , ele me segurando pelo quadril e chupando minha xota e meu cuzinho , mas a posição não ajudava muito , mas eu adorei ficar naquela posição oferecendo minha buceta e meu cuzinho pro meu amiguinho se aproveitar da namorada do amigo ( isso estava me dando um baita tesão)ele chupou meu rêgo dando beijinhos no meio da minhas costas , esfregava seu rosto e cheirava minha bunda , eu ficando tonta de tanto tesão , ele lambeu minhas marquinhas do bikini , beijou minhas coxas , se levantou e esfregou seu cassete nas minhas pernas , nas minhas coxas m e deu uma encochada gostosa falando no meu ouvido:
—-Quero comer essa bucetinha agora , gatinha linda , levanta a perninha pra meu pau entrar em você , delícia .
eu levantei a perna mas como sou muito mais baixa que ele o pau não entrava e só relava na entradinha , ele se abaixave tentando meter , mas como tinhamos acabado de sair da piscina ficava mais difícil ainda , eu estiquei a toalha no chão , me abaixei e deu uma chupadinha babada na cabeçona do pau dele , ele gemeu gostoso me olhando nos olhos enquanto eu babav na rola dele , fiquei de quatro e me ajeitei safadinha falando :
—Come assim , vem me comer Betinho , vem me conhecer por dentro , mas devagar que minha bucetinha tá enrugadinha da piscina .
Ele colocou a cabeça e veio empurrando devagar , eu rebolava na rola e jogava meu corpo pra tras em sentido contrário ao dele , isso só fazia a gente gemer baixinho enquanto o pau entrava na minha buceta , rapidinho eu senti que tava todinho dentro , ele começou a bombar com força me segurando o quadril e metendo gostoso em mim , eu rebolava e falava baixinho :
—-AAAiiiiiiieeeee que vontade de gritar , que vontade de me entregar todinha pra você , meu gatinho , mete , mete , mete tudo , faz um carinho gostoso na minha buceta , que delícia de casseteeeee
Ele :
—HHuuuuuu que coisinha mais gostosa gatinha , eu sempre soube que você tinha uma bucetinha aconchegante , como eu queria te comer , Martinhaaaa , rebola ,meu amor rebola na vara , sua safadinha .
Não demorou muito e ele derramou seu tesão todo dentro da minha buceta safada , que gozada gostosa eu levei na xota , senti ele todinho enterrado e mandando leite de pica dentro de minha buceta , ficamos paradinhos curtindo o momento enquanto o pau dele escapava devagar da minha buceta deixando escorrer porra por minhas coxas , adorei a rapidinha que demos no mato , vestimos nossas roupas e trocamos beijos demorados , combinamos de nos encontrar na terça -feora à noite , pra poder terminar nossa “conversa” gostosa . Subi comportada e fiu tomar um banho e lavar minha xota , que meu amoe talvez fosse chupar naquela noite , só que ele bebeu tanto que não aguentou.
Na terça o Betinho me ligou e combinamos de nos encontrar ,tomei um banho passei lavanda no corpo e na xota , coloquei uma calcinha safadinha de renda , um vestidinho que realçava meus seios e sandália rasteirinha de amarrar na canela , fui no lugar marcado e ele já estava me esperando , entrei no carro e já fomos direto pro motel, ele pediu uma suíte com piscina e disse que a vontade dele era me comer na piscina da chácara , mas no motel dava pra resolver (falou rindo) subimos pra suíte de mãos dadas , ele me tratando com carinho , sentamos no sofá e ficamos bebendo uma cerveja e trocando beijinhos , ficamos um tempo ali , se beijando e se amassando , ele me puxou pro seu colo e fiquei sentadinha nele de frente , trocando carícias e beijos demorados chupei sua lingua , mordi seus lábios , ele fez o mesmo comigo , um respirando na boca do outro , falando coisas carinhosas no meu ouvido , me deixando arrepiada em seus braços , ele tirou meu vestido e ficou mamando meus peitos com carinho , mordiscando meus mamilos , me deixando taradinha , depois voltava a me beijar o rosto , as pálpebras , o pescoço , entrei totalmente na dele , estava adorando me entregar pra um macho diferente , ainda mais que é amigo do meu amor , e ele me tratava com carinho , estava só de calcinha em seu colo e ele me deixando com a buceta encharcada , falei no seu ouvido com voz de criança quando quer alguma coisa :
—-Me leva pra cama , Betinho , e me come do jeito que você quiser , quero me entregar todinha pra você , esse vai ser nosso segredinho safado e gostoso , eu sua puta e você meu macho .
Ele me levou pra cama , me deitou e tirou sua roupa , ficando só de cueca , veio pra mim e eu recebi ele gemendo putinha , abrindo minhas pernas , mas ele me puxou e fiquei por cima dele , fiquei me esfregando nele beijando sua boca e chupando seus mamilos , mordendo ele todo , ele gemia e fava meu nome :
—-AAAiiii Martinha , como eu queria uma oportunidade dessa , você comigo aqui , está muito gostoso , minha gatinha , vou cuidar de você direitinho , minha moreninha linda .
Nisso ele começou à tirar minha calcinha eu rebolava pra facilitar , ele pegou minha calcinha e cheirou falando :
—-Deixa eu levar ela pra mim Martinha?
Eu :
—Nada disso , sem troféu , se quiser pode comer o recheio quando quiser , seu safado .
Peguei minha calcinha e esfreguei na cara dele , ele adorou , eu comecei a beijar ele todo e fui descendo com a boca pelo seu corpo , beijando e lambendo ele todinho , quando cheguei na cueca baixei ele e aquela rolona saltou pra fora com um fio de mel de pica , pois quando ficamos nos esfregando ele ficou todo meladinho , chupei e passei a lingua onde seu pau melou a virilha , beijei sua barriga , suas coxas cabeludas , passei meu rosto sentindo o cheiro de macho , ele abriu as pernas e eu cheirei seu saco cabeludo , beijei ele e lambi passando minha lingua com força em seu saco , e fui subindo com a lingua até a cabeça , ele se apoiava nos cotovelos pra ver minha chupada na rola dele , beijei fazendo beicinho e ele gemeu alto , segurei na pica e apertei pra sair mais mel na cabeçona , espalhei com meu polegar deixando a cabeça do pau meladinha , dando beijos e chupando , ele ficou de pé e segurou meus cabelos com força gemendo e falando:
—-Abre a boquinha , Martha , deixe eu por meu pau nessa boquinha linda , você me deve uma chupada desde domingo , penso nisso o tempo todo minha gatinha.
Eu falei segurando na rola com as duas mãos :
—Não consigo engolir , me dá ânsia de vômito , não gosto de fazer nada forçado , Betinho .
Ele continuou me segurando os cabelos e esfregou o pau no meu rosto , metendo na minha boquinha , eu deixando ele todo babado , segurei na rola e fiquei dando mordidinhas sacanas na cabeça e no pau todo , passava minha lingua em volta da cabeça demoradamente e com força olhando pra ele , fazendo carinha de puta , beijava seu pau com carinho mamava seu saco , deixei a baba escorrer pelo meu queixo , ele adorando , cuspi no pau dele , ele soltou minhas mãos e bateu a pica no meu rosto espalhando a saliva na minha cara toda , mandou eu ficar com a boquinha aberta e brincou de baton com sua rola nos meus lábios , colocou o pau no meio das minhas tetas e comeu elas eu pertando meus peitos e dando beijos na cabeça , tinha hora que entrava na minha boca , depois escapava no meu rosto , eu me deitei e ele se sentou na minha barriga , colocou novamente o pau nas tetinhas e eu apertava seu pau com elas ( sou craque nisso)e beijava e chupava aquela rola gostosa , me deu mais uma surra de pica na cara , e focou de pé , eu me ajoelhei novamente , mas ele não deixou eu pegar no pau , tinha que buscar com a boca eu dei risada e fiquei procurando a rola com a boquinha aberta parecendo uma bezerrinha querendo leite , quando conseguia segurar com minha boca aquela delícia eu fazia igual neném com chupeta , botava a linguinha pra fora e chupava a cabeçona com força , ele gemia alto:
—Aiiiiiieeee vagabundinha safada , chupadora de rola gostosa , que boquinha gostosa você tem minha indiazinha safada , chupa essa pica , minha puta . chupa sua vadia gostosa .
Eu parei e me deitei falando com voz de criança:
—-Agora é sua vez de me chupar , vem tomar conta da sua bucetunha , vem meu amor , ela tá com saudades de você , cuida dela com carinho seu gostoso.
Ele veio por cima de mim e beijou meu rosto babado , sugou minha saliva que estava espalhada no meu corpo todo , minhas tetas minha barriga babada , minhas coxas , foi descendo direto beijando minha virilha beijava e lambia minhas marquinhas de sol, beijou minhas pernas , eu abri pra ser chupada na buceta , mas ele só beijou em volta me provocando , desceu pelas minhas pernas e foi até meus pés ,desamarrou minhas sandálias e beijou meus pés me chupou cada dedinho , isso me deixou maluca , adoro ser chupada nos pés , ele cuidou direitinho deles ,colocou um de cada vez na boca , passou a lingua no meio de cada entradinha , voltou beijando minhas pernas e começou com beijinhos carinhosos na minha xota , depois chupou com vontade chupou meu grelinho safadinho enquanto eu rebolava devagar , meyeu a lingua dentro dela , eu segurava minhas pernas levantadas ele chupando e passando o dedo no meu cu , eu oferecendo meu cuzinho pra ele chupar , coisa que ele fez muito bem , me virou de quatro , ficou chupando minha buceta por tras chupou meu reguinho lambeu meu cu , metia sua lingua dura na xota e no cu , me chupou gostoso enquanto eu gemia e chorava:
—-Aiiiiii que linguinha gostosa , chupa minha buceeeeeeettaaaaa beija meeuuuuu cuuuuuuu , me deixa toda babada com essa boca safado seu filho da puuuuuuttaaaaaaa , me fode com essa lingua gooooosssttooooossaaaaaa.
Ele se deitou na cama , eu beijei seu rosto babado com gosto de buceta , dei mais uma chupada naquela rola grossa e dura como pedra , fiquei de pé coloquei um pé de cada lado da cintura dele , e fiquei alisando minha buceta , mostrando ela pra ele , meu grelinho duro e falei:
—-Quer comer? Quer , seu safado? Quer meter a rola na namorada do amiguinho? Então pede , seu puto , pede por favor .
Ele :
—-Vemm putinha safada , deixa eu comer essa coisinha deliciosa , senta aqui minha vadiasinha safada , por favooooooorr me dá essa bucetaaa(rindo)
Ele segurava aquela delícia pra cima , eu fui me abaixando devagar dando uma reboladinha safada , quando encaixou na entradinha eu fiquei na ponta dos pés , e deixei meu peso fazer o resto , entrou devagar , mas foi me rasgando gostoso , eu sentindo aquela rola me invadir devagar , eu ficando sem fôlego ,ele me puxando pra baixo eu rebolando pra me encaixar na rola do meu macho , quando entrou tudo eu olhei e vi nossos pentelhos colados , minha xota quase sem pentelho e aquele macho pentelhudo todinho enterrado dentro de mim , comecei a pular devagar , dpois mais depressa , quando mina buceta se alargou na medida do caralho dele , sentia o pau bater fundo no meu útero , eu subia e deixava meu peso cair naquela rolona , o Betinho hora me levantava pela bunda e soltava pra entrar tudo hora me puxava pelas tetas , apertando elas com força , girando seus dedos no bicos do meus peitos e eu adorando dar minha buceta pra ele , eu rebolava e ia pra frente e pra tras naquele caralho grosso e berrava:
—-Puuutaaaaaa que paariiuuuuuuuu , que delícia , Betinho , toma minha bucetaaaaa pra vocêêêêê , come ela seu filho da puta , come elaaaaaa.
O gozo foi chegando , gozei gostoso naquela rola tendo espasmos e me tremendo toda fazendo caras e bocas ( quando gozo eu sou escândalosa , e o macho adora ver mulher se contorcendo no pau deles)caí por cima dele , mas ele ão deu trégua , me virou e continuou me comendo papai e mamãe , metendo com tudo rapidinho eu estava animadinha novamente , ele me beijava , chupava meus peitos , segurou meus cabelos com força e puxava de encontro à ele , eu com minhas perninhas arreganhadas pra ele me comer , eu fazia carinho no rosto dele , a gente respirando um na boca do outro e falando no meu ouvido:
—Martinha , que delícia de mulher você é minha india , quero te comer sempre , vou te dar muito carinho sua putinha linda , me dá essa buceta , me dá essa buceeeeetaaaaaaaaaaaaaaa.
Me colocou de quatro , eu me empinei pra ele igual uma cadelinha , ele veio e meteu de uma vez , gritei com o pau enterrado na xoxotina , ele comia com força , me segurou os cabelos como se fossem rédeas , metendo com tudo , a cada estocada eu dava um gritinho safadinho pra empolgar mais meu macho , sentia seu saco batendo nas minhas coxas meladinhas , quando ele deu a primeira palmada , pareceu que eu tinha levado um choque , não estava esperando ,ardeu minha bunda e eu senti que ficou marcada , ele deu outra mais forte ainda ,estalada e com força , eu só conseguia gritar de tesão (nessa hora nem lembrei de Sérgio coisa nenhuma , se ia ficar marcada , eu queria é satisfazer meu macho) e o Betinho me comia e PLAFT , PLAFT ,PLAFT na minha bunda eu não aguentei muito e gozei berrando:
—–AAaaaaaiiiiiiiiieeeeeeeee caaaaraaalhoooooooo fodeeeee que delíííííííciiiiiaaaaaa que gozada gostosa Betinhooooooo , meu machooooo mete , mete , mete tudooooooo .
Ele me segurava com força e continuava com o pau enterrado na minha xoxotinha safada , ele tirou o pau e eu senti uma coisa no meu cu , olhei no espelho e era ele lambendo meu cuzinho suado , dando beijinhos , eu caí de cara na cama e me arreganhei toda , bem puta mesmo , abrindo meu rabinho com sa duas mãos pra ele , ele beijava minha bunda e meu cu , e falou:
—Martinha , meu amor , deixa eu pôr na sua bundinha , minha gatinha linda ?
Eu respondi olhando pra tras :
—Pode comer oque você quiser meu macho gostoso , mas cuidado com meu cuzinho , muito carinho que eu sou sensível e seu pau é muito grande , meu amor ( ele nem imagina cada rolona que esse cuzinho já levou , mas macho a gente tem que saber levar , eles adoram achar que estão arrombando)
Ele pediu um creme e ficamos abraçadinhos ele por cima e eu por baixo , passando o pau na minha barriguinha , quando o creme chegou eu ajudei a passar naquela ferramenta linda , deixei todo lubrificado , fiquei de quatro e colcoquei no meu cuzinho , enfiei um pouco e o Betinho colocou dois dedos no meu cu , deixei ele brincar um pouquinho e fiquei na posição pra levar rola no rabinho safadinho , coloquei a cabeça no travesseiro abri bem minhas pernas e fiquei olhando pelo espelho , pra ver meu show dando meu cu pro amigo do meu namorado , ele colocou a cabeçona e forcou entrou fácil no começo , depois veio aquela dorsinha chata do começo , mas foi rápido , pois meu tesão é muito com um pau daquele no meu rabinho ele empurrou mais e gritei:
—Pára , pára um pouquinhooooo tá doendoooooo , devagaaaarr , vemm vemmm devagar no cuzinho da tua putaaaaaaa meu machooooo tesuuudooooo , seu pau é muito laaaaarrrgoooo
Depois que meu esfíncter se acostumou , eu comecei à rebolar na rola e jogar meu corpo pra tras , ele começou a meter com tudo eu só berrava sacanagem e ele também , que enrrabada levei do meu novo macho , como meu cuzinho foi bem comido e esplorado por dentro , dei pra ele com vontade , estava adorando a foda completa que o Betinho estava me dando , ele metia segurando meu quadril , e começou novamente , PLAFT, PLAFT,PLAFT na minha bunda e gritava:
–Toma sua puta toma tapa nessa bunda linda queimadinha de sol que você adora mostrar , agora você vai apanhar , sua vadiaaaa , vagabuuunnndaaa , rebola na rola sua puta , essa bundinha é minhaaa .
E PLAFT , PLAFT ,PLAFT , me pegava pelos cabelos e puxava com força , depois ele foi caindo por cima de mim e ficou deitado , com a pica toda enterrada no meu cu , eu tentava fechar minhas pernas mas ele não deixava e metia com força e eu gritava :
—Aiiiiiiiiiiii ccaaaaaraaaaaaalhoooooo você tá me arroooooommmbaaaannnndooooooo , que tesãooooo Beeetiiinhoooooo , me fodeeeeeee , me fodeeeeeee , me fodeeeeee .
Ele apertava minhas tetas e me beijava o pescoço e ombros , chupava minha orelha me chamando de tudo quanto é nome :
—-Sua puta safada , vagabunda , vadiaaa indiasinha gostosa , que rabinho gostosoooooo Martinhaaaaa .
Ficamos de lado , ele me enrrabando eu empinando minha bundinha pra tras ,minhas perninhas juntinhas , a gente se olhando no espelho do teto a rola sair do meu cu e depois sumir todinha no meu rabo , ele tirava eu piscava meu cu e ele metia tudo de novo , eu berrava a cada estocada funda que lavava , ele tirava novamente balançava aquela rola brilhando lubrificante , eu piscava meu cu e ele metia sem dó tudo no meu cu , ficou paradinho e mandou eu piscar meu cu na rola , que sensação gostosa , meu cu cheio de pica e eu piscando abraçando aquela rola com meu cuzinho safado , ele gemia e eu berrava na rola , ele tirou do meu cu e ficou de pé na cama , eu queria ter levado leite no rabo , mas queria satisfazer meu macho , eu fiquei de joelhos e ele se masturbando e gemendo :
—Quero gozar na sua carinha minha índia morena , estou desde domingo juntando porra no meu saco , batendo punheta e segurando pra não gozar , só pra te dar de mamar minha puta .
Eu falei gemendo:
—Então goza Betinho , esporra a cara da tua puta , lambuza minha carinha , ela tá prontinha pra levar esporrada dessa rolona gostosa.
Ele gozou gostoso , cada golfada eu dava um gritinho de puta , o primeiro foi na boca , que eu cuspi deixando escorrer pelo queixo indo melar minhas tetas e barriga , depois ele me lambuzou a cara de porra , eu fiquei de olhos fechados só sentindo os jatos quentes na cara , que ficou toda esporrada , depois abri os olhos e vi o banho que levei , gostei da esporrada , mas eu preferia ela bem lá dentro do meu rabo , me queimando as entranhas , mas sabia que ia levar muitas dessa no cu , fomos pro banho , ele me comeu na piscina em várias posições , depois quis comer meu cu de novo mas não deixei , ficou pra outro dia , pois eu tinha que dar conta do meu corninho que eu tanto amava , só que o tesão sempre falou mais alto , mesmo depois morando com o Sérgio o Betinho me comeu várias vezes , com a ajuda de minhas amigas e irmãs , essa foi a minha aprontação que eu contei hoje , espero que tenhan gostado , tenho outras , quem sabe eu ainda conte alguma de hoje em dia , me digam oque vocês acharam para eu saber se gostaram . Beijos Martha

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,00 de 1 votos)
Loading...