DEI PRO MEU CACHORRO POR CAUSA DE UMA AMIGA

Queridos amigos, faz tempo que eu não coloco meus relatos aqui, mais ai está mais um relato que uma amiga me enviou e aguardem que ainda nessa semana vou colocar um de como eu peguei a minha esposa engatada com o meu cachorro. Este foi um relato que uma amiga me enviou e estou ai descrevendo como ela realmente me mandou sem alterar em nada como sempre faço. Como sabem eu sou criterioso em meus relatos. Só dou meu aval quando eu realmente sei que é verdade tudo o que a pessoa me mandou, ou seja, verídico, pois só assim podemos nos transportar para os fatos e é claro nos da tesão.
Oi meu querido Franco tudo bem? Olha, está ai o meu relato como eu ti prometi ti enviar está bem? Espero que você goste, e pode colocar no seu blog e publicar está bem?
Hoje eu estou com 22anos, casada, não tenho filhos devido ao meu marido ter problemas de esterilidade. No começo é claro fiquei frustrada de não poder engravidar dele, mais isso já faz cinco anos e estou conformada e encaro com naturalidade essa questão.
Mais aminha relação com zoofilia começou a seis anos atrás, eu tinha de 16 pra 17 anos, eu era estudante de ultimo grau, e também fazia um cursinho de informática três vezes por semana. Neste cursinho eu tinha uma amiga intima que se chamava Laura, e confidenciava-mos de tudo. Nesta época eu morava com a minha mãe no interior de São Paulo, mais precisamente em Piracicaba, como a minhas irmãs já eram casadas, e minha mãe já separada a muitos anos. Então nessa casa eram só eu ela e um cachorro da raça Huski siberiano de olhos azuis, nós o chamava-mos de Lobo.
Então Franco e um desses sábados, em que eu estava de saída pro meu cursinho, quando eu estava chegando ao portão a minha mãe gritou pra na volta eu dar um banho no Lobo. Claro que eu fiquei puta da vida, me deixou aborrecida mesmo, uma porque eu não gostava do Lobo, o nosso muro era bem alto e ele latia para tudo até pro vento, por ai vc imagina como a noite nossa era. Nesse dia no cursinho eu me encontrando com a Laura eu desabafei lhe contando o que a minha mãe me pediu e justo num sábado. A minha amiga, no entanto fez um comentário que me deixou curiosa.
–Laura eu estou puta da vida.
— Por quê? O que o seu namorado ti aprontou agora, ele vai ti dar o cano hoje?
— Que nada, antes fosse isso. A minha mãe me pediu pra eu dar banho no Lobo quando eu voltasse.
A Laura conhecia o meu cachorro, já tinha em minha casa diversas vezes.
— E porque isso?
— Eu não gosto dele. Ele late a noite toda, não me deixa dormir.
— Amiga, eu adoro dar banho no meu cachorro, e depois ele me paga gostoso.
— Eu não entendi… Como assim ele ti paga gostoso?
— Esquece querida… Deixa pra lá. Quem sabe um dia eu ti conto. E riu saindo da sala com ar de mistério.
Então Franco eu esqueci esse assunto, na volta o meu banho frio já estava reservado, que , além de eu dar banho nele eu tomava outro banho de tabela. Na terça-feira quando nós nos encontramos foi a Laura que me perguntou:
— E então deu banho no Lobo?
— Claro que dei banho no infernal. Porque você me perguntou? Se eu não desse a minha mãe nem me deixaria sair com certeza.
— E você cobrou dele?
— Que papo besta é esse Laura? Me pagar?
— O meu me paga sim, e com juros.
— Como ele ti paga?
— Uma hora dessas eu ti falo.
— Ah não. Você vai me contar hoje essa bobagem de o seu cachorro pagar você. A não ser que esteja ficando pirada. Eu disse rindo.
— Está bem no caminho de casa eu ti conto.
Franco, com essa conversa realmente me aguçou a minha curiosidade eu não entendia nada o que ela estava querendo dizer. E que segredo ela tinha com aquela coisa que não me contava logo de vez. Então nos encontramos como sempre depois da aula, no caminho de casa tornei a insistir.
— Está bem, vou ti contar sua curiosa. Eu transo com o Roty. Ela me disse assim e olhou na minha cara com a minha reação.
— Você faz sexo com o seu… Cachorro? Serio? É isso mesmo o que ouvi?
— Sim eu transo querida, e você não imagina que delicia que é.
— Estou pasma. E ele não ti passa doença não?
— Claro que não. Pelo contrario ele me faz gozar mais do que o idiota do meu namorado.
— E você não tem medo dele ti morder… Coisas assim?
— Que nada Monica, ele quer é gozar e não me morder. Você já viu um cachorro mordendo uma cadela?
— Não.
Eu fiquei com a cabeça nas nuvens por essa nova. Ela realmente me surpreendeu.
— E faz muito tempo… Digo que você transa com ele?
— Sim faz uns quatro anos, como eu tenho 18… Faça as contas. Ela me disse rindo muito.
— Sabe, isso é difícil de acreditar, eu só acredito porque a gente se conhece a alguns anos.
— mais, por favor, Laura, eu ti contei porque eu confio em você. Não comente com ninguém está certo?
— Querida, Nós domos amigas e confidentes. Jamais contaria uma coisa dessas pra ninguém. Eu teria era vergonha e medo isso sim.
Então quando nos despedimos, entrei dentro de casa mais aquele assunto não saia de minha cabeça, dela transando com um cachorro. Mais eu estava curiosa realmente.
Nessa noite foi difícil eu conciliar no sono, todas às vezes voltavam a Laura me contado do cachorro dela e ela transando com ele.
Franco eu tinha uma amiga que tinha um computador, e de vez em quando eu ia na casa dela fazer uns trabalhos de escola, e resolvi pesquisar. Como ela me deixava só no quarto com o computador e houve já casos de eu ficar só na casa dela resolvi pesquisar na net sobre isso. A mãe dessa minha vizinha era tambem muita amiga de minha mãe, e sempre estávamos na casa dela era então a oportunidade. Daí eu pedi pra usar o PC dela pra pesquisar pra um trabalho, ela disse que ia sair mais que eu ficasse a vontade, esta era a minha oportunidade.
Então Franco, eu fui pesquisar e encontrei milhares de matérias sobre isso, de fotos de mulheres engatadas, lambidas e até filmes nesse dia eu assisti pela primeira vez.
Juro que eu fiquei com a minha calcinha molhada, eu pensei que fosse só a minha amiga, mais são muitas pessoas que praticam zoofilia.
Os dias passando e nada daquilo sair de minha cabeça, até que em um sábado Franco, eu fiquei com muito tesão com o meu namorado, e o idiota disse que estava sem dinheiro pra ir pra um motel, claro que fiquei puta da vida com aquilo, e brigamos feio.
Voltei pra casa nervosa mais ainda com muito tesão.
A minha mãe tem o quarto dela na parte de cima de nossa casa e o meu é na parte de baixo, fui pro meu quarto e tentei dormir e nada, eu estava com muito tesão, então comecei a me masturbar e voltou na minha cabeça o fato de a Laura transar com o cachorro dela, então não pude mais me agüentar
Fui à porta dos fundos e chamei o Lobo, ele veio com um pouco de medo e peguei-o pela coleira e levei pro meu quarto em silencio pra não acordar a minha mãe no quarto dela. Mais sobre isso fiquei tranqüila, alem de minha mãe ter um sono pesado o quarto dela ficava no fundo do corredor e distante, por mais que eu fizesse barulho ela não acordaria mesmo.
Então Franco, como estava só de calcinha enfiei dos dedos em minha boceta e dei pra ele cheirar, no mesmo instante ele lambeu ficou aceso balançando o rabo, daí puxei a minha calcinha de lado e dei pra ele lamber a minha boceta, que coisa gostosa meu querido, ele aprendeu fácil o caminho da minha gruta de prazer. Não me contive e fiquei nuazinha, joguei a minha calcinha de lado e abri as minhas pernas me deitando na cama. A língua do Lobo entrava fundo dentro de mim, e quando passava em meu clitóris era algo fora do comum a sensação, deixando todo o meu corpo arrepiado de tesão. Até que o Lobo começou a querer meter, subindo em uma de minhas pernas e começou a fazer gestos de vai e vem, tentando acertar em algum orifício ou em minha boceta sei lá.

Depois daquelas, eu realmente me soltei, estava mais confiante agora, coloquei um cobertor dobrado em três e ajoelhei em cima, ficando com a minha boceta a sua disposição, mais bastou ficar assim e ele veio em minha bunda, primeiro ele me lambeu e eu abria a minha boceta pra língua dele entrar bem fundo, depois subiu em minhas costas e tentava acertar, como não conseguia, saia e voltava a me lamber. Mas queria que ele metesse em minha boceta aquele pau de ponta vermelha.
Não demorou muito e ele voltou a subir em minha bunda, as suas patas ficaram a volta de minha cintura e puxou o meu corpo pra si, como quisesse me dominar, o que eu na verdade era o que ele estava fazendo. Em seguida, começou a dar estocadas de vai e vem, dessa vez não demorou muito e ele acertou o canal de minha boceta, senti quando a ponta do pau dele empurrou a minha vulva pra dentro e foi socando cada vez mais e mais fundo, eu estava sentindo um pouquinho de dor mais era uma coisa deliciosa. Eu estava sentindo sensações que nem o meu namorado tinha me dado e muito mais prazer. Então Franco, aproveitei aqueles momentos fiquei gozando e muito com o pau dele dentro de mim, até que senti algo começando a me abrir por dentro, era o nó dele que estava me abrindo e me enchendo cada vez mais, aquilo era demais, era muito bom, eu gozava e muito com aquela trepada animal. Depois o Lobo parou em minhas costas, mais o seu pau continuou preso em minha boceta, foi ai que comecei a sentir algo quente me inundado, ele estava me inundando de porra quente. E eu dizia palavras sem sentido.
— Isso seu safado, goza em mim, isso… Me enche de porra quero gozar muito.
Eram palavras desconexas como se ele me entendesse.
Depois não consegui mais suportar e gritei com um gemido surdo.
— Aiiii… Que deliciaaaaaaaaa… Vou gozar vou… Ummmm gozarrrr
E assim Franco eu tive o meu primeiro orgasmo com um cachorro.

Demorou uns 20 minutos com o nó dele dentro de mim, e depois desse eu tive mais dois orgasmos, meu corpo tremia todo de prazer, com aquela transa brutal. Ali estava sendo dominada pelo gozo e possuída pelo meu cachorro.
Depois de uns minutos ele foi amolecendo até que escapou de dentro da minha boceta, vc não imagina o tanto de sêmen que escorreu de mim. Foi escorrendo de minhas pernas aos borbotões, como uma cachoeira, só que de porra molhando o cobertor que e coloquei em baixo.
Nunca pensei que um cachorro pudesse ter tanta porra assim, e a minha boceta recolheu tudo, toda a porra dele ainda estava dentro de mim eu e sentia escorrer pelas minhas pernas. Ate que deitei de lado, do outro lado o Lobo continuava com o pau pendurado pingando porra, eu fui até ele, peguei o pau dele e sem nenhum asco coloquei o pau dele em minha boca. No principio dei apenas umas lambidas mais depois fui enfiando primeiro a cabeça do pau dele, até que por fim quando dei por mim estava com todo o pau dele dentro de minha boca, eu enfiava até a minha garganta bebendo e sorvendo o que ele espirrava, com a minha outra mão me masturbava enquanto ainda escorria porra de dentro de minha boceta, isso me dava mais tesão. Assim gozei mais uma vez com o meu corpo tremendo todo.
Quando o pau dele murchou ai sim, me senti satisfeita e completamente saciada, estava toda gozada aberta e realizada sexualmente. Agora não precisava mais do idiota do meu namorado pra satisfazer meus desejos eu tinha em mãos um amante delicioso.
Depois dessa vez comecei a aprender coisas no que se diz respeito a zoofilia, comecei a aprender novas posições, e maneiras dele prolongar mais o meu prazer. Enfim meu querido, até hoje ainda transo com os meus dois cães. Como eu ti disse, tenho 22 anos sou casada e meu marido não sabe de nada, quando ele não está em casa a minha cama é aquecida com os meus dois amantes deliciosos que me faz gozar e muito
No mais beijo Franco querido.

Bem meus queridos ai está mais um relato dessa minha amiga maravilhosa de Goiânia. Agora se vc deseja conselhos e informações sobre esse assunto tão polemico sobre este assunto me adicionem que estarei a disposição.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...