Corno manso de Guarulhos

Eu e Minha esposa, somos casados a 20 anos, de Guarulhos, hoje tenho 46 anos e ela tem 47 anos, ela é normal, branquinha, pequena, (descende de alemães) loirinha (hoje tingiu os cabelo de castanho), olhos verdes, gordinha, com cintura, o que destaca a linda bunda, buceta gordinha, linda de morrer (eu acho), e fogosa.
Na época eu 28 ela 29, praticamente recém-casados, quando ainda estávamos noivos conheci seus ex-namorados, mas tinha um mais ousado que ia visita-la constantemente, coisas do tipo para ter certeza se ela estava bem, ou feliz, enfim…
Eu honestamente, ficava muito bravo, indignado, agia até com ignorância, mas tadinha ela não tinha culpa.
Eu conversando com um conhecido, ele me aconselhou que quanto mais bravo eu ficava, pior seria, até porque eu precisava respeitar as amizades dela, pois todos nós temos um passado enfim. Legal!! Fui levando até que isso foi passando mesmo, passamos a ser mais felizes, e viver em harmonia, porém comecei a perceber que toda as vezes que esse “amigo” ia visita-la eu comecei a ficar excitado, comecei a imaginar os dois juntos, até em sonho isso acontecia, de acordar transpirando, incrível!!
Voltando um pouco essas visitas iniciaram quando ainda éramos noivos, como ele morava fora de São Paulo, ele ia a cada seis meses.
Umas vez ele veio, fui mais simpático, (ela ficou abismada) fui mais educado, trocamos algumas ideias, ele foi embora até meio sem graça, eu e ela fomo dormir e começamos a conversar ( não tínhamos filho ainda) ela me dando os parabéns, ficou muito feliz comigo, etc…
Até que eu meio engasgando, perguntei “na lata” :
” e aí ? voces transavam muito? Ele é bom de cama?? “No início ela se recusou a responder, e percebi que essa conversa, estava me fazendo transformar a raiva em tesão, nessa noite, transamos feito loucos, gozamos muito, e constantemente quando entrávamos nesses assuntos, transávamos loucamente, era sempre assim, o assunto começava, e ascendia o pavio.
Até um dado momento (já casados) fomos na casa de uns amigos e tomamos alguns Wiskys, enfim, tudo muito tranquilo, deu nosso horário e fomos para casa, lá em casa, como estávamos meio “altos” da bebida começamos de novo a tocar em alguns assuntos e na sinceridade, eu disse a ela sobre a minha real vontade, que era de vê-la transando com o ex, queria assistir, queria ver os minimos detalhes, ela no primeiro instante se recusou, recuperados do “fogo” ficamos meio que envergonhados um do outro, meio sem clima, mas todas as vezes que bebíamos algo, o assunto vinha.
Um belo dia sóbrios, ela veio sentou no meu cólo, fazendo um cafuné que só ela sabe fazer, e me perguntou o porquê dessa insistência em ve-la com outro, respondi que era um Tesao e uma vontade maior do que tudo, não queria ver outra mulher a não ser ela.
Nesse momento ela ficou totalmente sem ação, mas me deu uma resposta bem esperançosa, de que iria criar coragem, porém ela queria criar essa coragem sem bebida, se fosse para ter prazer, ela queria sóbria, para saber tudo o que estava fazendo, e não poderia ser com o ex, pois ela odiaria voltar ao passado, tinha que ser outra pessoa.
Ai começou o meu teste de paciência, transavamos sempre muito e com muito fogo, muito tesao, e toda vez eu falava, algo ou perguntava, ela respondia que estava se preparando.
Eu era assinante de um Jornal famoso de São Paulo, e la saia alguns anúncios voltados ao público de troca de casais, swing, etc, porém era de pessoas comuns, a procura de novas aventuras, etc. e eu folhando esse jornal dei de cara com esses classificados, (na época não tinha internet) achei três pessoas, que no meu ver poderiam atender a minha expectativa, já que ela estava ainda no mistério. Levei o Jornal e nó em casa sempre fazíamos pipoca e ficávamos assistindo filmes, (Vhs) comecei a folhar o jornal como quem não quer nada, e mostrei para ela, ela começou a ver, deu de uma de desentendida, perguntando, o quê? Como? An? Deixei o Jornal, fui ao banheiro, quando voltei “bingo” ela estava lendo os classificados que eu havia sugerido, me perguntou como funcionava, eu respondi que era ligar informar o codigo de cadastro do anuncio, e aguardar o retorno do anunciante, ela pegou e me pediu um copo de agua, fui buscar, quando voltei, ela tinha circulado 3 anúncios, pra falar a verdade, fiquei tremulo, sem ação, mas encarei e perguntei, se era isso mesmo que ela queria, ela me disse o seguinte: “ se nós nos amamos de verdade, acho que não será nenhum problema em realizar a sua fantasia, que a parti desse momento passou a ser minha. Sem brincadeira, nesse dia comecei a admira-la ainda mais do que já admirava, mulher dos meus sonhos.
No mesmo instante, passei a mao no telefone, e fiz os contatos que ela selecionou, só divergiu de dois que havia escolhido, mas até ai tudo bem…
Ai fica-se na expectativa do retorno dos contatos.
O Primeiro retorno-nos em 3 dias mais ou menos, era um Policial, era da Zona Norte de SP, conversamos, eu conversei primeiro, passei para ela conversar, e no dia seguinte ele apareceu em casa, enfim todo mundo sem graça, fizemos questão de não misturar bebidas, e começamos a conversar naturalmente, ela preparou alguns tira-gostos, um suco, porém enquanto comíamos à mesa, ela pediu licença e deu uma saida, colocou um shortinho bem curtinho, uma blusinha de pijama decotada, e veio terminar de servir, eu comecei a tremer… coração saindo pela boca, ela naturalmente começou a fazer um cafuné na cabeça dele, ele era uma rapaz magro, o volume começou aparecer na calça de imediato, e eu pasmo, quando de-repente ele levantou, a carregou no colo, e enfiou a língua na boca dela, numa “sucção” frenética, deliciosa de se ver, eu quase gozei naquele instante, pois não esperava, a colocou suavemente no sofá, e começou a chupá-la, começou pelo pés , foi subindo e eu tremulo, olhando tudo, ele chegou no short, puxou de lado, e lascou a língua, ela gemia muito gostoso (nunca gemeu até hoje comigo daquele jeito), ela levantou dominou a situação, puxou a calça dele que já estava aberta, puxou o cacete dele, que estava, enorme, e caiu de boca, não era muito grosso, e nem muito fino, nem muito cabeçudo, porém parecia eficiente, porém na hora que ele foi por a camisinha, ela saiu levantou e disse que não ia dar, pois travou, eu quase morri, o cara quase, teve um “troço”. Ela bateu uma pra ele, e ele bateu uma siririca pra ela, se vestiu e foi embora….
Fiquei decepcionado, e triste, porém logo mais, ela montou em cima de mim e me deu bem gostoso.
Logo uns dias depois um outro anuncio deu retorno, era um rapaz (casado) da Zona Oeste ele foi em casa de Moto, também a mesma coisa, uns tira-gostos, uma bate papo, o cara estava nervoso, pois ele nunca havia feito nada antes.
Num dado momento, ele sentou no sofá, ela nesse dia estava de vestidinho (tipo camisola) bem curto, ela sentou no meio de nós dois, e começou a alisar o nosso pau, o cara não aguentou, tirou para fora, esse era grosso e grande, ela meteu tudo na boca, uns 10 minutos e nesse mesmo instante segurando o meu , eu nesse dia já estava menos tenso, porém ansioso, gozei logo, e fiquei ali admirando, ele levantou de repente sacou a camisinha, e deu umas duas ou três “estocadas” gozou, tirou a camisinha jogou na minha sala, e foi embora, Aff, que decepção novamente, ela ficou brava indignada, eu tambem decepcionado, ele tentou ligar algumas vezes, mas eu falei a verdade que devido a situação ela não queria mais, ele até pediu desculpas, pois estava nervoso, e ficou sem saber o que fazer…
Nessa circunstância, ficamos uns 3 meses, só pensando como poderia ser, porém tínhamos recebido um retorno de um rapaz de 21 anos (lembro que tínhamos 28 e 29 anos) ela realmente não queria pela idade, esse rapaz insistiu até que dessa vez não marcamos em casa, marcamos num local neutro, numa lanchonete, ele era da zona leste, ela quando o viu, já viu e disse, “não sei não” será igual ao outros, dei toda a razao, pois tivemos algumas decepções, uma que foi ela que correu, e outra o cara não teve uma atitude legal, mas tudo bem!!
Paramos na lanchonete, e começamos a conversar (os três), e aos poucos fomos percebendo que ele era bem maduro pela idade, tinha uma boa formação, trabalhador, e estava correndo atras de sonhos, enfim, menino bacana, de proposito levantei e fui ao banheiro, e quando voltei, os dois já estavam mais próximos, segurando na mão um do outro, mas naquele dia, não rolou nada, fomos cada um para seus lados, fomos para casa e transamos feito loucos, ela até o chamava no meu ouvido, o que me deixava louco, e me deixa até hoje, no outro dia ele ligou para minha casa, porém ela estava sozinha, quando cheguei mais tarde, ela estava de camisolinha vermelha, lida de morrer, um fio dental maravilhoso vermelho tambem e os seu peitos (aréola rosinha) saltando no decote, fiquei feliz, e fui logo abraçando, ela me fala, “para tudo, hoje aqui não sera nada para você” eu disse como assim??
Ela de novo: “teremos visita” o “fulano” que encontramos ontem, avisou que está a caminho hoje”. Fiquei feliz com a iniciativa, mas até perguntei, se era isso mesmo, ela me respondeu: “temos que fazer o teste, se for bom vou querer sempre” nossa, vibrei com a notícia, porem ela me disse: “se não for bom será o último, e vamos tirar isso da cabeça”
Ela estava decidida!!
O tempo custou a passar, mas o “menino” de 21 anos, chegou meia hora a quarenta minutos atrasado, devido ter se perdido no caminho (não existia GPS rsrs).
Ele chegou, nos cumprimentamos, porém eles trocaram um “leve selinho” me animei, mas confesso que ao mesmo tempo me senti estranho, mas quem está na chuva…
Eu sentei na poltrona, ele no sofá maior, ela como sempre gentil, trouxe um suco, para nós, ela sentou-se ao lado dele, tipo na ponta do sofá com as pernas para o lado dele (meio de ladinho).
Iniciamos uma conversa informal, do tipo o que faz da vida, trabalha? Estuda? Nós somos assim, ou assado, etc. Num dado momento ofereci mais suco, ninguem aceitou, levantei e me ofereci para levar os copos até a cozinha, fiz uma certa demora (de propósito), quando voltei ele já estava com a mão nas coxas dela (lindas e grossas por sinal, parece de boneca até hoje), ela também foi evoluindo com as mão na perna dele, (ela era todo magrão, alto), eu sentei ali atrás dela, bem colado, para observar bem de perto a linda cena, ela virou para trás, me deu um beijo delicioso, com a língua passeando na minha boca, e me disse: “ saiba que te amo muito, e farei tudo o que voce desejar” quase gozei.
Comecei a fazer carinho pelas costas dela, ela nesse momento começou a beija-lo, freneticamente, parecia que até se conheciam, e eu ali, comecei a lamber o pescoço dela, nela numa habilidade que só ela tem, ela foi abrindo o zíper dele, e tirou aquele mastro enorme, e começou a punheta-lo, beijando-o e ele foi abrindo a camisa, abrindo o resto da calça, ela simplesmente subiu em cima dele e me pediu, termina de tirar a calça dele, e eu além de ser o maior corno da face da terra, era tambem uma espécie de empregado, que tinha que obedecer a senhoria. Nesse mesmo instante, ela pegou saiu do colo, e foi descendo com a língua pelo corpo dele, até o pau dele, ela simplesmente, o engoliu, ela chupava, como nunca tivesse chupado na vida, nem a mim, e eu assistindo, tentei tirar a calcinha dela para chupá-la, ela virou e me disse, brava, (kkk) “me deixa aqui, voce não quer ser corno??” então sentei e fiquei vendo a cena maravilhosa, e me masturbando, foi tudo muito rápido, ela mesma providenciou colocar a camisinha, nele, e sem parar de beija-lo ela foi sentando, e eu vendo aquela cena daquela pica muito maior do que a minha, sendo engolida por aquela buceta deliciosa, ela é uma gordinha muito atraente, até hoje, ele se levantou com ela no colo, sem tirar a pica de dentro e a colocou no sofá, percebi que ela ficou incomodada, eu como um bom corno, chamei aquele lindo casal para o quarto na nossa cama, ela me olhou com aquele rosto de aliviada, ele a carregou, a jogou na cama, tirou a calcinha, rasgou a camisolinha que era fininha e transparente, e começou a chupá-la com muito fervor, chupando seus seios, e eu olhando tudo pela porta, dali a pouco ele engatou de novo a pica nela , na posição de “mamãe papai”, e começaram um vai e vem maravilhoso, ela me chamou, sentei ao lado deles, e ela começou a me chupar, de uma maneira que gozei na boca dela, ela engoliu tudo (nunca fez isso) e me disse: “ ele é maravilhoso, quero esse bebezinho só para mim, voce deixa??” eu imediatamente respondi que sim! Ele a fez ter vários orgasmos, até que eles dois numa sintonia que parecia de anos, gozaram loucamente juntos, ela com aqueles gritinhos que eu amo, ele, urrando, eu gozando de novo, indescritível, logo em seguida ela foi para o banho e ele educadamente perguntou se podia ir junto, eu imediatamente disse que sim, providenciei as toalhas, tudo como um belo corno manso deve fazer, eles saíram enrolados na toalha, eu fui passar uma água no corpo tambem, porém voltei pro quarto la estava ela deitada no peito dele, e deitei ali tambem, e ficamos conversando, até brincamos que ele escondia a idade, devido à grande experiência. Pra falar a verdade não calculei o tempo, levantei fiz um café, tomamos e ele foi embora, eles se despediram num longo beijo, com ele inclusive prometendo voltar.
Passados alguns dias achamos que ele não mais voltaria, ela não dava a entender, mas estava curiosa para saber por onde ele estava, pra falar a verdade eu tambem queria saber, até para ter um “repeteco”
Eu trabalhava muito, muitas horas por dia, chegava em casa sempre depois das 20 horas, aquela rotina de marido, que faço até hoje, passo na padaria, mercado, açougue, quitanda, e assim por diante, ela também trabalhava num órgão público, como não tínhamos filho ainda, não tínhamos muito horários, mas sempre eu passava em seu trabalho para nos encontrar, a pé ou de carro, (não vou falar nada mais, se não muita gente poderá descobrir quem somos).
Nessa correria, chegamos em casa, estávamos abrindo o portão, o telefone estava tocando insistentemente, quando atendemos, advinha quem era? O Menino prodígio, prodígio nada, era um “gentleman” muito educado, simpático, e desde aquele dia em diante, ganhou minha confiança, pois se tratou bem um parente meu, meu filho, meus pais, pode ter certeza, essa pessoa passará a ter meu respeito e consideração, imagina um amigo que tratou bem a minha esposa que amo tanto??? Pois é! Foi esse o caso.
Voltando ao assunto, ele estava ao telefone, e dizendo que estava lingando desde antes das 17, mas infelizmente estávamos fora, enfim, perguntou se poderíamos recebe-lo ainda naquele dia, ela colocou a mao no bocal do telefone e perguntou para mim se podia, passei a responsabilidade para ela, e respondi que o que ela decidisse estaria tudo bem, ela me olhou, e voltou ao telefone dizendo, “venha! pode vir!”, mas hoje, traga o vinho pois vamos pedir uma pizza, como ele morava na Zona Leste, imaginamos que fosse demorar, que nada, nem 40 minutos ele chegou, com o vinho, começamos a perceber que não era só sexo que surgia, mas uma amizade, sentamos e começamos e “bebericar” mas ai bem mais descontraídos, conversamos como havia sido aqueles dias, como estava o trabalho, a família, etc…e nós tambem, comentando nossas experiências daqueles dias, de tudo, um belo papo, mas é claro bem mais tranquilos sem tensão do início, mais familiarizado.
Ela pediu licença, e disse que ia tomar um banho pois não havia tido tempo, aliás as coisas do mercado ainda estava à mesa, e num tom bem mais ousado ela nos convidou para tomar banho com ela, eu respondi que se ela quisesse por mim estaria tudo bem e ele, também aceitou, e assim fizemos, fomos ao banho, entramos no banheiro e ela começou a nos beijar, ela o beijava, e me beijava também, eu e ele começamos a dar banho nela, como se fosse a nossa bebê, esfregando as costas, a linda bunda (volto a frisar, linda até hoje) os seios, pegamos o chuveirinho menor e íamos jogando água nela, em cada parte de seu corpo branco (ela fala Bronze Milk rsrs) é linda!! Depois ela começou a nos banhar também, ele fez questão de que fosse eu primeiro, e ela o fez, passou sabonete no meu corpo, me punhetou, o que ja estava duro, ficou ainda mais, porém nem aos pês do pau do meu “sócio” rsrs, ela também fez o mesmo com ele, porém com um pouco mais de capricho, pois ele era visita e ela tinha que lhe oferecer a hospitalidade que merecia, claro que ela o chupava ali debaixo do chuveiro, e ficamos ali, ela nos ajudou a nos enxugar, e nós dois a ajudamos tambem, nesse mesmo instante chegando ainda na sala, a agarramos e começamos a chupa-la, um seio para cada macho, e fomos subindo e descendo dos pés a cabeça, numa loucura total, ela começando a gemer, e sussurrar, e chamando de corno, (eu amando) ela falando que ali estava um amante a sua altura, que me colocava chifre, e era amigo, tudo numa loucura, ela nos puxou para o quarto, e ele numa habilidade incrível, foi em cima e encaixou o pau nela, porém depois que eu percebi, que ele estava sem camisinha, eu fiquei meio sem ação, pois estavam naquele vai e vem incrível, linda a cena , eles gemendo e poderia afirmar que estavam se amando, eu fui tentar avisa-los do perigo, ela simplesmente com a voz ofegante, me responde, que eu tentasse interromper mais uma vez ela ia me matar, estava se lixando para camisinha naquele momento, ela estava decidida, me disse que queria a porra quente dentro dela, e tinha que ser ele, então deixei, nesse mesmo instante, me toca o raio do telefone, passava das 10 da noite, era meu patrão me pedindo para eu busca-lo no aeroporto, (pensei comigo, porque o avião não caiu?) mas enfim eram ossos do oficio, e tive uma atitude absurdamente infantil, de falar para os dois que parassem pois eu precisava fazer essa correria, ou eles iriam comigo, ou continuaria outro dia, ele como sempre gentil, ficou quieto, e deixou que ela falasse, o que ela me disse foi o seguinte, voce vai fazer o favor para o seu chefe, mas eu iriei ficar aqui com ele, pois voce não estava fazendo nada, (kkk) como cum bom cornudo e chifrudo, calei a boca e sai…ainda tive de tirar o carro dele da porta, para eu tirar o meu da garagem .
Eu sai (já tinha um celular PT 950- tijolão) sai de casa e os deixei lá, nunca imaginei que isso aconteceria um dia, mas aconteceu, logo no segundo encontro, numa atitude de desespero, fiquei ligando, umas duas vezes ela atendeu, na última ela disse, “vou tirar o telefone do gancho” e tirou…eu na angustia “lascada”
Cheguei no aeroporto, peguei o “safado” do chefe (kkk) coitado nem imaginava, kkk fila pra sair do estacionamento, vim acelerando, e ele contando novidades da viagem, mas não lembro de nada, kkkk, estava “puto” e ansioso.
O deixei em casa, quando voltei (quase uma hora e meia depois) ele já havia ido embora, ela estava nua deitada na cama dormindo, ou fingindo que estava dormindo, fui dei um beijo, e ela me deu um abraço muito gostoso, e me disse que eu era o maior e melhor marido do mundo, pois eu estava proporcionando a ela experiências que nunca jamais poderia imaginar em viver, fiquei feliz, ao mesmo tempo com um ciuminho, kkkk mas se foi logo, passou logo, kkk.
Ai conversamos, ela me disse que não ia me falar nada, que deixasse por conta da minha imaginação. Porém fui passar a mão na buceta dela, ela estava melada, e por incrível que pareça o cuzinho dela estava melado também e bem “laceado” ai perguntei pra ela se ela havia dado o cuzinho para ele, ela me respondeu, que ele havia pedido com muito jeito, e foi muito delicado, me convenceu que abriu o caminho para mim, inclusive me lembrou que uma vez eu havia dito de que não apreciava nada virgem, então aceitei, e toda vez que como o cuzinho dela, lembro desse dia….
È claro que temos muitos fatos, esse rapaz frequentou a nossa casa por quase 3 anos, porém não vou me estender muito, sei que passamos muito tempo curtindo assim, tenho até a mais absoluta certeza que eles foram apaixonados, e ela uma mulher de muita honestidade e fibra, preferiu optar pela família, inclusive ela teve uma gravidez que se perdeu por aborto espontâneo, sofremos muito, mas também tínhamos a certeza que essa era dele, ele também tinha a certeza, mas não era para ser, infelizmente, é claro que se essa gravidez, viesse ter sucesso, em nome do amor que tenho por ela, pelo respeito, eu criaria sem dúvida, passado um período, viramos pais, de um filho de 16 anos hoje, somos uma família honesta e simples, porém com nossos desejos, mais os meus desejos, ela nesse período, fez um curso técnico, conheceu uma pessoa, sei de algumas aventuras, mas nunca veio para casa, e nem presenciei nada, até porque devido nossa família ser maior, não temos como fazer nada diferente, mas ainda alimento a esperança de um dia voltar a brincar, desde que seja uma pessoa honesta e digna como foi esse rapaz que certamente hoje deve ter sua família, e se ele por ventura coincidir de ler esse depoimento, certamente guardará com ele e saberá que é dele que estamos falando, e saberá que ela se lembra dele com muito carinho
Quero encerrar, deixando claro que o relato acima, não é história, ou ficção, é tudo verdadeiro, ela aceitou, correu riscos, tudo em nome do amor, porém não citei nenhum tipo de nome, pois aqui não são personagens para trocar nomes, trata-se de fatos reais que vivemos, e digo que estamos casados até hoje, somos felizes a última vez que o vimos, foi quando o nosso filho nasceu, ele foi gentilmente nos visitar, conheceu toda a minha família, (pais, sogros, cunhados) foi como sempre educadíssimo com todos, deixou uma lembrança para a criança e foi embora, isso já faz 16 anos, e infelizmente perdemos o contato, devido a essa paixão que surgiu, e simplesmente ele com atitude de homem (apesar de pouca idade) preferiu sair de cena e seguir a vida, e nos deixar ser felizes.
Caso queiram trocar informações, segue meu e-mail.
Express-on-line@hotmail.com

Forte abraço a todos