Procurando filhinha!

Tudo começou quando aos 12 anos comecei a comer minhas priminhas, vizinhas e suas parentes novinhas! Eesde esta época conheci o filmes Taboo e Taboo American Stylist, daí minha cabeça se volta ao incesto meus olhos levam a minha alma todo encantamento sobre este assunto.
As primeiras experiências incestuosas reais começaeam com minhas priminhas pois não tenho irmã, mas cheio de primas umas 30, e todas sem excessão a nenhuma, provou de minha pica, na época com 18cm de cumprimento e dez de largura.
Nas férias da escola vivia passeando nas cass de meus tios, e papando as priminhas, não usa camisinha e sempre gozava dentro, nesses meus passeios quem senriam minha falra eram minhas vizinhas de brincadeiras de rua, esconde esconde, casinha, stop, que ficavam sem seu machinho. Quando voltava das férias descontava todo tesão nelas, isso ocorreu até aos 17 anos.
Apartir dessa época voltei mais atenção a minha mãe e tias, aí que entrou mesmo na piração do incesto, com uma mãe de 36 anos 1, 58 morena clara cabelos longos até a bunda seios médios pra grandes olhos castanhos clarinhos coxas grossas e durinhas bumbum redondo durinho paranaense, passou a ser a dona de minhas milhares de punhetas, e as tias mais novas que minha mãe, casadas com meus tios, tem loiras, ruivas, japonesa, morenas, 7 e uma tia irmã mais nocas de minha mãe 34 anos, igualzinha minha mãe.
Qunado comecei a comer as mulheres mais velhas de minha vida, principalmente minha mãe, ficava falando besteiras em seu ouvido, que iria engravidar ela, e seria uma menina, e de tanto que falei, no finalzinho dos 17 pra 18 minha mã e engravidou e surpresa de uma menina, que delícia comê-la gravidinha nossa pirei, quando nossa filha nasceu sem problemas, ela fechou a fábrica, mas nossa filha não foi registrada em meu nome e sim no do meu pai, que não sabia que era minha filha, temos prova de DNA. Todas minhas tias também engravidaram de mim, e o assunto dentro da roda das mulheres da família, era e aí é do ….. também? Bem aumentei um pouco a minha Família!
As minhas primas e vizinhas, uma a uma começaram a ficar grávidas, pelo macho que descabaçou elas e as sustentavam sexualmente, eu.
E começaram a registrar em meu nome, as filhas e filhos que esravam nascendo. Certa vez a juíza da vara e infancia da onde moro me chamou, e pediu esclarecimentos do pq que estava registrado em meu nome 35 crianças, nisso com 20 anos de idade, expliquei o caso, falei que eram todos meus mesmo, e que tinham mais só que registrados, por meu pai e tios e que eles não sabiam, pasmen a juíza no momento ficou sem chão. Tomou cohecimento e me dispensou, depois de um tempo, mandou me chamar, fui novamente, conversamos informalmente e marcamos uma saída, daí mostrei pra ela o que todas amavam, aos 21 anos me tornei pai da filha da juíza que tinha 27 anos na época.
Depois fiquei noivo de uma menina de 18 engravidei ele 3 vezes, depois noivei outrade 20 anos que engravidei 2 vezes, comia a irmã dela de 16, que ficou grávida e depois me deu mais 3 filhas. Namorei outra que era gêmeas, lindas, de 17 anos as duas engravidaram, tivemos no total 6 crianças, 3 geavidez das gêmeas, e minha fama de reprodutor cresceu na cidade onde moro, daí comecei a sair com solteiras, casadas, viúvas, divorciadas, separadas, a juíza ficou louca comigo pois começou a aparecer várias processos de reconhecimento de minha paternidade. Até amigas da juizinha comecei a papar e engravidar, e não tinha 25 anos, o numero certo de filhos eu não tenho.
Hoje, aos quarenta anos, casado, e co uma filhinha/amante fora do casamento, procuro por duas garoras que topam ser minhas filhinhas/amantes, mas quero engravidá-las nos EUA ser pai de americano, se vc gostou do conto e queria ser uma dessas mihas filhinha/amante, mande email para: diesell.toretto@gmail.com com foto de corpo para e whatsapp que irei entrar em contato contigo (meninas de 18 a 32 anos terão preferência por causa que quero engravidar, outras se quiserem brincar, tamos juntos) Beijos!!!!!!