Algemando a Universitária e fodendo forte!

Estava voltando do trabalho em minha moto fardado por volta das 18:20hs e num farol próximo à Av. Cruzeiro do Sul percebi uma linda garota encostar ao meu lado num fiesta preto.

Ela trajava um vestidinho curto estampado com pernas de fora e sua fisionomia lembrava muito a da Suellen da Avenida Brasil bem periguete e eu fiquei olhando descaradamente para o meio de suas coxas, pois ela estava do meu lado direito e de onde estava minha visão era privilegiada.

Em determinando momento ela deu uma olhada e esboçou um sorriso, nesse meio tempo o farol abriu mas mantive a velocidade reduzida e encostei a moto ao seu lado e perguntei:

– Indo para casa gatinha?

– Para a faculdade….

– Onde fica?

– Unip na Vila Maria conhece?

– Opa, estou indo para aqueles lados mesmoe vou aproveitar para fazer uma escolta pessoal para você até lá então…..

Ela então sorriu como se não acreditasse, mas fiz todo o percurso acompanhando aquela linda mulher à distância e assim fomos, marginal, ponte da vila guilherme, joaquina ramalho, até ela encostar seu carro numa rua tranquila com pouco movimento, um pouco distante da unip e eu parei minha moto logo atrás.

Ela nem chegou a descer do carro como se esperasse minha chegada para conversarmos e assim o fiz encostando próximo à ela no vidro do motorista onde fui tirando meu capacete e cheguei dizendo:

– Pronto está entregue minha princesa…

– rsrs, não precisava né…

– Fiz questão, qual seu nome?

– Luciana e o seu?

– Sérgio, me permite um minuto para conversarmos?

– Claro entra aqui no carro um pouco…

Já havia escurecido e seu carro possui um insulfil leve mas o suficiente para preservar nossa identidade naquele momento e assim entrei no carro.

A garota era cheirosa, o ambiente do carro exalava um Channel nº5 e me inebriava, seu sorriso com dentes claros, sua pele morena clara devidamente emoldurada por um lindo cabelo negro levemente ondulado, coxas grossas e seios volumosos na medida certa e tudo isso arrematado num vestido tubinho colado LABELLAMAFIA que tornava Luciana mais encantadora…

– E vc Lu o que faz de bom?

– Trabalho na empresa com meu pai..

– E faz facul de que?

– Administração..

– Namora, é noiva, casada?

– rsrs, por que a pergunta?

– Só curiosidade gata….rs

– Vc tem algo contra pessoa compromissada?

– Não, mas também não me responsabilizo…

– Pelo que?

– Pelo que sei não inventaram fórmula para acabar com paixonite aguda….rsrs

– Olha que convencido! È sempre assim mesmo ou só por estar de farda?

– Sem farda fico um pouco mais vou confessar….

– rsrs, desse jeito vou comprar a idéia, pelo comercial que você fez….rsrs

– Se está comprando, o produto está entregue!

E nisso parti para cima de Luciana dando-lhe um delicioso beijo de lingua enquanto minhas maõs aproveitavam para percorrer seu corpo e curtindo cada centímetro daquele corpo.

Peguei-lhe pelos cabelos e fui beijando sua boca com volúpia enquanto minha mão direita explorava o o interior de suas coxas até alcançar o fundilho de sua calcinha.

Os vidros insulfilmados e fechados começaram a ficar embaçados e como já estava escuro tornou o ambiente propicio para nos curtirmos.

Nisso desci minha boa até alcançar um de seus seios e dei umas mordidas por cima do vestido até soltar seus cabelos e colocar um dos peitos para fora, quando vi aqueles bicos rosadinhos chupei como se quisesse arrancar lei de tanta vontade e com a outra mão já acariciava o clítóris arrancando gemidos daquela linda garota que estava entregue à mim.

Aproveitei e abri a parte traseira de seu vestido e desci-o até a barriguinha de Luciana, permitindo que os dois peitos saltassem para fora e assim devorei aquele par de seios mais lindos que vira até então e sem perder tempo aproveitei para subir e deixar o vestidinho ainda menor toto preso em sua barriga e a cena era esta, Luciana com peitos de fora, vestido erguido só trajando uma tanguinha branca bem enterradinha em seu rego e apenas calçando uma sandália transparentede salto alto e nisso minha boca degustou, chupou e mordeu seu corpo até alcançar o meio das pernas dela onde passei a dar mordidas por cima da calcinha e logo em seguida puxei o fiozinho de lado e caí de boca naquela linda bocetinha, toda depiladinha só com o moicano na parte de cima.

Que boceta limpa e cheirosa de tão excitada pingava o mel de Luciana, enquanto eu me concentrava e sugava seu clitóris, que aquela altura estava intumescido e pulsante parecendo um botão de rosa, sem falar nos lábios vaginais que de tão tesudos se encontravam esgarçados e famintos para receber uma rola bem grossa e dura.

E nessa chupação Luciana me diz:

– Vem me come Sergio, vem….

Eu continuei chupando e olhando nos seus olhos e ela tornou a repetir:

– Vem gostoso vem me comer vem….

E nisso requebrava os quadris esfregando sua boceta na minha boca e como minha barba que havia sido feita pela manhã já se encontrava querendo crescer ela dizia:

– Sua barba está arranhando o meio das minhas pernas, uuuiiii, que tesão sentir a cabeça do macho no meio das minhas pernas, uuuuiiiii que delíciaaaaaa, isso me chupa com vontade vai, aaaaaaiiiiiii vem me comer senão vou gozar vai gatoooooooo, que loucuraaaaaaa……

E eu decidido a mostrar a força da minha chupada continuei aquele fino trato até Luciana derramar seu gostoso em minha boca, enquanto mr grudava pelos cabelos e puxava minha cabeça na direção do seu corpo socando minha boca com vontade em sua xoxota enquanto dizia:

– Que chupada gostosaaaaaa to gozandoooooooooooo, aaaaaaaaaaaiiiiiiiiiii tesãoooooooooo

E nisso deu requebradas fortes enquanto pressionava minha cabeça para dentro de seu vértice e gozou, derramando seu mel que imediatamente foi dragado por minha garganta, isso mesmo, engoli tudo que aquela bocetinha colocou pra fora pra mim, suguei ela toda até deixar sem nenhum mel, que delícia de garota.

E após o gozo de Luciana meu pau estava duro como ferro apenas abri a calça da farda e coloquei-o para fora, pedi que trocasse de banco comigo e ficasse de quatro, a putinha acabou de deitar o banco do passageiro e nesse instante sem que ela visse, deixei minha algema no bolso da calça com facilidade de acesso e assim que ela se posicionou me pediu para colocar a camisinha o que fiz de pronto e assim fui pra cima dela.

Grudei-lhe pelas ancas, apontei meu cacete para sua rachinha e numa única estocada firme e decidida penetrei aquela gata ela soltou:

– Aaaaaaaaaaaaaaaaaahhhh, devagar assim você me rasga Sergiooo….

E sem dar ouvidos comecei a bombar forte e falei:

– Cala a boca sua puta, comigo você só obedece tá entendendo?

– uhmmmmmmmm sim tô mas fala melhor comigo amor por favor, não me trata assim…….

– Enquanto estou metendo em você vai se acostumanto a ser minha puta pois é isso que você será daqui pra frente!

E nisso continuei bombando e colei o rosto dela no banco e puxei primeiramente um braço para trás, dando uns tapas em sua bunda e ela dizia:

– Ai Sergio devagar não estou acostumada e você pode me deixar marcada cuidado gato….

Aproveitei o instante puxei o outro braço deixando Luciana de quatro com o rabo bem arrebitado, com o rosto colado no banco, e eu com uma das mãos prendia os dois braços dela e com a outra mão discretamente preparei a algema e de forma rápida, cleck, pronto meti o grampo na putinha e apertei bem seus pulsos, e ela se assustou e disse:

– Sergio que é isso? Me solta por favor…

– Cala a boca sua vaca, que agora você vai conhecer uma foda de verdade!

E comecei a foder Luciana forte, o perfume de boceta com cheiro de borracha da camisinha tomou conta do ambiente e sem me importar que estavámos fodendo no carro mandei forte em seus quadris e Luciana pedia:

– Me solta Sergio não estou acostumada com isso, por favor….

E quando ela falava dessa forma o tesão vinha e eu greudei ela como se estivesse domando uma potranca puxei sua cabeça para trás e dei um tapa em sua cara dizendo:

– Cala a boca sua puta e curte!

E continuei a estapear a bunda de Luciana, fodendo forte sua boceta entrando de forma bruta em suas carnes e comecei a perceber o rebolado da safadinha que era o prenúncio do gozo e assim de uma forma totalmente dominada Luciana teve um orgasmo longo e gemeu:

– Ohhhhhhhhhhh tô gozando que deliciaaaaaaa…….

E eu intensifiquei a foda e puxei ainda mais forte os cabelos para trás e dei um tapa tão forte em sua bunda que a marca dos cinco dedos ficaram em seu rabo e com a excitação cravei forte meu cacete em sua xoxotinha e gozei junto soltando todo meu corpo por cima de Luciana e fiquei por cima dela que também estava descansando um pouco após o tesão da transa.

Me levantei e soltei as algemas, seu pulso estava vermelho mas não havia machucado foi quando ela me disse:

– Nossa Sergio foi a primeira vez que fiz de uma forma tão gostosa a tão bruta sabia?

– E o que achou gata?

– Quer saber mesmo?

– Opa…

E nisso seus olhos miraram os meus e brilharam e ela após uma pausa disse:

– Acho que estou com paixonite aguda!

E juntos caimos na risada nos beijando mais uma vez e nos abraçando, felizes por termos nos conhecido e gozado de forma tão intensa de forma improvisada na nossa primeira vez de muitas outras que aconteceram com ela namorando com Junior durante todo esse tempo.

Quero conhecer mulheres e casais podem me enviar email sergiogrossocalibre@hotmail.com

Até a próxima!